Pular para o conteúdo principal

Death Note- Another Note

Dica de Leitura: Death Note- Another Note!






Geralmente, mangás e livros estão intimamente ligados. Muitas séries se iniciam como "novels" (caso de Read or Die) e terminam como mangás ou animês. E alguns mangás são transportados para o mundo dos livros, em histórias inéditas, que complementam a narrativa dos mangás, como é o caso de Samurai X e Death Note. Será minha leitura para o próximo mês!


 


Sobre o livro: “O livro publicado originalmente em 2006, explica aos fãs da série um pouco mais sobre o passado do detetive L e sua conexão com a agente Naomi Misora. A obra também foi lançada nos Estados Unidos pela editora Viz, em 2008.




Em Death Note – Another Note: O Caso dos Assassinatos em Los Angeles, o maior detetive do mundo está de volta para desvendar uma série de mortes ocorridas em uma das maiores cidades dos Estados Unidos. O genial detetive está no encalço de um serial killer frio e calculista, que aterroriza Los Angeles com violentos assassinatos, que a polícia local se mostra incapaz de solucionar.




Para decifrar as misteriosas pistas deixadas pelo criminoso, L conta com a ajuda da agente do FBI Naomi Misora, travando um sofisticado combate intelectual com o assassino. Porém, em meio às investigações, uma estranha conexão do assassino com o próprio L vem à tona, tornando o caso ainda mais complexo e imprevisível.”


 


Minha interpretação de Death Note pode ser baseada nas imagens das deusas que representam a Justiça. Quando estudei Direito, fiquei intimamente ligado à trama de Death Note e essa ligação com as deusas. Kira e L, para mim, representam, na história do mangá, as deusas romana e grega da justiça. Explicando melhor:






1)    Dice, ou Diké (deusa grega), empunhava uma espada representando a imposição da justiça pela força (iudicare). Ou seja, é a representação da justiça imposta pela espada. Hiering, 2004, cita assim esta definição simbólica: “Ambas se completam e o verdadeiro estado de direito só existe onde a força, com a qual a Justiça empunha a espada, usa a mesma destreza com que maneja a balança”. Kira é isso. É a manipulação da justiça pela força. Kira é a justiça com a espada em mãos. Mas é uma justiça em que a balança, ao meu ver, está enfraquecida e baixada. Enfraquecida pela brutalidade dos atos da espada. Não é uma Dice saudável, mas uma deusa sem o devido equilíbrio entre a balança e a espada.





 


2)    Ferraz Júnior cita Iustitia (deusa romana) da seguinte maneira: “Apresenta-se com os olhos vendados, segurando a balança com as duas mãos, os pratos alinhados e o fiel bem no meio, às vezes sentada. Ela ficava de pé e declarava o direito (jus, significando o que a deusa diz) quando o fiel estava completamente vertical, direito (rectum), ou seja, perfeitamente reto, de cima para baixo (de+rectum)”. (FERRAZ JÚNIOR, 2003, p. 32-33). O L representa a justiça das Leis, pois deseja evitar os assassinatos e prender Kira. É a representação da lei no mangá, ou seja, é a representação de Iustitia. Mas, como Iustitia não possui uma espada, simbolicamente é como dizer que não há força para aquela decisão da balança, por isso, L acaba morto por Kira. Near, por sua vez, representa uma Dice que possui equilíbrio entre a balança e a espada, representando a devida justiça no mangá e, por isso, hábil para prender e matar Kira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…