quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Val x Love- poema!


 O amor é tudo que existe;
É um fogo que sempre persiste;
É uma linda arma sem igual;
O amor é escudo imortal.

Espada com alma afiada;
Ela não pode ser derrotada;
É uma corrente inquebrável;
Ata a tudo, é indomável.

Escudo que a todos defende;
É a muralha sempre perene;
É uma canção que nos atende;

É uma linda canção a cantar;
Um grande poema a relatar;
Ela é uma arma a lutar.



Tentei inserir nesse soneto algumas das garotas de acordo com suas armas.


segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Val x Love- Surpresa da Temporada!


Val X Love- A surpresa da temporada passada



Saliente-se que essa série foi a minha surpresa, mas não a considero a melhor série da temporada passada. Longe disso! Antes de entrar diretamente na série, queria relembrar um ocorrido e que se repetiu nessa temporada. Que coisa estranha que acontece com a série Fate? Durante a exibição de Unlimited Blade Works, eu fiquei mais empolgado com World Trigger do que com Fate. Agora, com a exibição de “Fate Order”, a série que me divertiu mais do que ela foi Val X Love. Será o destino da série Fate? É... trocadilho bobo, mas não me contive! 😊

Val X Love é um ecchi feito para vender bonequinhas oppai e coisas relacionadas. Isso é um fato. Entretanto, entre cenas quentes, e muitas piadas eróticas, consegui encontrar um herói e uma história. Na história, o mundo está em perigo, pois demônios (Akumas) estão devorando humanos. Odin, então, dá a um jovem estudante armas (Valquírias) para eliminar essas ameaças que estão relacionadas ao Ragnarok. O jovem estudante, Takuma, porém tem dificuldade em se relacionar com outras pessoas, pois ele sofreu bullying quando criança e, após a morte de sua mãe, se isolou completamente das outras pessoas. Ele possui medo de pessoas. Ele literalmente congela quando precisa falar com alguém e sua aparência demoníaca só piora as coisas, deixando o Takuma em situação de estresse completo. Ele até possui um apelido: Akuma. Takuma- Akuma... sacaram?

Takuma = Akuma



E a coisa pode piorar? Claro que pode! As armas que Odin deu ao Takuma, suas Valquírias, conseguem se manifestar em forma de lindas garotas e precisam do poder do amor para alcançar sua verdadeira força. Imaginem lindas garotas presas a um  cara que tem medo de se relacionar? E, com isso, têm dificuldades de alcançar poder para enfrentar as ameaças que se seguem? Sim, é aqui que se encontra a comédia. Elas tentam diversas táticas de aproximação, enquanto Takuma só pensa em estudar para cumprir uma promessa. É quase um desastre atrás do outro e muitas cenas quentes. Muitas cenas são satíricas e homenagens a joguinhos de relacionamentos e mangás românticos.




Mas, não disse que havia um herói aqui? Sim, diferente da série Fate, que nos trouxe um vassalo do rei, um empregadinho das ordens de um soberano, a série Val X Love tem um herói de verdade. A jornada do herói, segundo Joseph Campbel, está estruturada em três alicerces: Partida, Iniciação e Retorno. Dentro desses alicerces, o herói recebe seu destino, tem medo de sua jornada, encontra forças para superar o medo, consegue sabedoria e poder para enfrentar seu destino e o vence ao final, superando tudo.

Dentro do conceito estabelecido por Campbel, Takuma passa por todos os estágios da jornada do herói, completando o monomito de maneira muito decente. Então, existe roteiro nessa história!




Como se não bastasse estar bem inserido dentro da estrutura narrativa da jornada do herói, Takuma ainda consegue feitos incríveis em batalha. Ele prova seu valor com feitos incríveis durante alguns combates e isso é uma outra característica do verdadeiro herói. Diferente do vassalo do rei, que recua ao enfrentar uma deusa vestida de pijama de tigrinho, o Takuma surpreende por lidar com situações de combate sem fugir, sempre apoiando suas Valquírias. Mesmo lidando com a morte iminente, o Takuma se coloca em posição de escudo ou sacrifício, defendendo valores e pessoas que ele ama. Ele também lida com seus temores e fobias para conseguir dar às suas Valquírias os poderes necessários para bem combater os Akumas. Isso é ser um herói.

E não se enganem, apesar de ter tudo isso no roteiro, ele é um ecchi, ou seja, ele se concentra na comédia picante, em situações sensuais e cômicas que deixam o espectador vermelho se a mãe acabar passando na frente da televisão em certos momentos da série, (Hehehehe), e, talvez por isso, a nota dessa série tenha sido baixa, pois, hoje em dia, muitos otakus estão presos a aparência e não conseguem enxergar além disso. Provavelmente, eles veem apenas peitos e deixam de lado a jornada do herói e a evolução do Takuma ao enfrentar seus medos.



Além disso tudo, não podemos esquecer do principal: as garotas. O enredo trata cada uma com uma personalidade diferente, mostrando que elas são únicas e divertidas. Elas também precisam passar pela jornada do herói, pois são igualmente importantes ao roteiro, e elas fazem isso de maneira deliciosa. São envolventes, engraçadas e, quando se frustram com o fracasso de uma investida amorosa, afinal o Takuma tem fobia a pessoas, elas crescem em carisma. E, quando a investida amorosa dá certo, elas crescem em poder e presença de tela. É muito divertido!

Conclusão



A série é uma deliciosa aventura picante, centrada em uma comédia sensual, que homenageia jogos e mangás de romance, mas sem deixar de lado a construção de um roteiro decente e a profundidade necessária para divertir o espectador com boas lutas e boas cenas calientes. Além disso, o roteiro ainda entrega um final bem diferente do habitual, pois ele não é 100% feliz. Eu não esperava enxergar tudo isso na série, por isso, eu a considero a surpresa da temporada passada. Gostei mais dessa série do que da série Fate da mesma temporada. E você pode se surpreender também. Assista via HIDIVE.




Amar é sadomasoquismo

Sua força eu quero esgotar; Seus braços quero imobilizar; Seus pulsos eu desejo amarrar; Suas pernas quero entrelaçar; E seus to...