sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Amar não tem preço!

 Amar não tem preço;

É a força motriz;

Amar tem um peso;

Anote com um giz;


O peso é sofrer;

Duas almas no ser;

A dor do seu amor;

Carregue com valor.




quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Amigos ajudando

Ontem, fui pego de surpresa;

Amigos o meu bem desejando;

Que alegria isso me deu;

A vocês todos vou orando;

Obrigado! Agradeço de coração;

Amizade a insônia derrotando!




quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Dormir cedo é passado

 Dormir cedo é passado;

Mesmo sem forças ao deitar;

Permaneço acordado. 

Luto muito para descansar. 

Almejo sonhos no presente;

Não recebo. Sonho ausente.




segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

Sete de setembro! Explicando o contexto de um poema!

 Como já sabem, e eu deixei escrito aqui à época em que Moro deixou o governo (https://www.outrospapos.com/2020/04/para-mim-ja-deu.html), que eu deixei de apoiar o governo Bolsonaro. Como bem disse o ministro Alexandre de Moraes, usar a Polícia Federal para interesses do governo é desvirtuar as funções da polícia. Já dava impeachment. E, mesmo assim, as pessoas ainda tinham uma esperança nesse presidente. Ele se aproveitou disso e conclamou uma manifestação para o dia 07 de setembro do ano passado. O povo foi às ruas e o povo foi traído mais uma vez. Ele usou seu prestígio para ganhar apoio do centrão. Ele usou o povo!




Vejam vídeo acima. Ele chamou o povo para as ruas e depois se fez de desentendido. Isso foi de uma sujeira sem tamanho. Como eu sempre disse, nós precisamos nos apegar a valores e não a líderes. Um líder pode se desvirtuar. Agora que o contexto do poema foi explicado, ei-lo aqui:


Por liberdade, se combate;

Um povo em um embate;

Lutar para não calar;

Combater, para o direito a falar não perder.


Hoje, no Brasil, nos erguemos contra a mordaça;

Impedir que o Brasil caia em desgraça;

Pedimos a Deus proteção;

Lutar, orar e não calar. Nossa lição!


Abraçamos a liberdade;

Contamos a nossa verdade;

Escrevemos ao mundo nossa intenção;

Não à ditadura! Sim para nossa libertação!

Po

domingo, 9 de janeiro de 2022

Estou vivo e bem!

 Quero desejar a todos um ótimo início de ano e que 2022 possa nos trazer um ano de sucesso e portas abertas. Como sabem, eu estou em uma batalha contra uma doença incurável, mas tratável, que é a imunodeficiência comum variável (ICV), com defeito de subclasses no IgG. Podem pesquisar no blog, que mostrei até os exames. 

Achei que seria meu fim, pois o tratamento para lidar com as reações da doença é muito delicado e poderia, entre outras coisas, levar-me ao coma. Nesse meio tempo, retirei das costas dois tumores de pele benignos, totalizando 14 pontos nas costas, que não cicatrizaram e abriram. Por conta da ICV, e do diabetes, eles abriram, mostrando-me que eu não cicatrizo mais. Entretanto, considerando o que poderia ter sido, eu posso afirmar, parafraseando o apóstolo que "até aqui tem me ajudado o Senhor". 

E a jornada ainda está piorando. Luto hoje, ainda, com uma hérnia de disco na cervical e com  uma vesícula com padrão  de colesterolose, isto é, a um passo de se transformar em uma pedra. Tendo ICV, essas coisas que seriam simples, já não são tão simples assim. E ainda afirmo, amo a escrita, amo a Deus e amo a família. Sem Deus nada seria! 

Estou escrevendo para dizer isso aos que ainda estão aqui: estou vivo e, apesar de tudo, estou bem! Ainda não posso continuar com o blog, mas eu não abandonei meu amor tão fácil, como puderam ver por um único conto que editei no ano passado. Uma única atualização! Tentarei atualizar melhor aqui, mas sem muita frequência e até já elaboro um novo livro. 


Se posso viver, trabalhar irei. 

Se vivo estiver, no trabalhar prosperarei! 

Defender a justiça!

Defender a justiça; Tocar nessa carniça; Sujar o uniforme; Sempre agir conforme. Palavras não bastam não; Sim, agir é preciso; Ser como um b...