quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Meu inverno, meu verão!


Frio, solidão;
Dias sem seu abraço;
O fim da paixão!

Sol, alma e luz;
Reencontro com a paz;
Amor que conduz!

Nesse inverno;
Amor, desejo, paixão;
Você é meu verão.



segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Otogi Spirit Agents!


Otogi Spirit Agents



Jogo mobile para Android e IOs, da empresa Mitama Games, com sede em Hong Kong, é um dos poucos tesouros que guardo comigo, em meu celular. E eu completei 1046 dias de jogo, no momento em que escrevo esse texto. Somente tendo muito carinho por algo, para que possamos nos dedicar tanto a isso, e Otogi é um jogo que cativa.


A lenda da criação de Otogi

Tudo começou na época em que a Zynga (empresa de jogos) possuía a propriedade de um jogo chamado Ayakashi Ghost Guild. Eu jogava Ayakashi e tinha um carinho pela nossa guia espiritual no jogo, Mira, e jogava constantemente. Infelizmente, uma crise financeira fez a Zynga encerrar os servidores de vários jogos, incluindo Ayakashi. A comunidade que jogava não gostou. Foram feitas petições e reclamações para que Ayakashi não viesse a ser fechado. Não adiantou!




Ao menos, não parecia que iria adiantar. Até que, nos fóruns destinados ao jogo, surgiu uma luz no fim do túnel. A equipe chinesa que cuidava do jogo resolveu lutar por ele. E, nesse meio tempo, surgiu Otogi Spirit Agents com as mesmas funções e histórias de Ayakashi. Não sei ao certo se a empresa de Hong Kong realmente conseguiu os direitos de Ayakashi, ou se foi apenas coincidência, mas o que importa é que conheci Otogi no momento do fechamento de Ayakashi. Outra coincidência é a existência de duas personagens semelhantes em ambos os jogos: Mira (Ayakashi) e Yata Mirror. Sim, parece-me que Ayakashi reencarnou como Otogi!

Mira? É você?


O Jogo

No jogo, nós conhecemos uma agente espiritual chamada Sola. Nós a salvamos, no início, do ataque de um gatinho (não pergunte 😊) e criamos um laço com ela. Mais para frente, a coisa complica e nosso laço se torna mais forte, bem ao estilo Ichigo e Rukia (Bleach). Nesse momento, nós nos tornamos agentes espirituais e o jogo realmente entra em sua fase de história e aventuras.



O jogo possui os seguintes módulos principais, como todo jogo de carta:

História: É a ordem cronológica da história que precisamos encerrar.
Eventos: Histórias especiais e paralelas às histórias do jogo. Aqui desenvolvemos nossas cartas, aumentamos nosso poder, e ganhamos mais recursos.
Invocação: Gratuita e paga, as invocações servem para aumentar os limites de suas cartas, ganhar cartas novas ou trocar cartas por itens.
Guilda: Aqui conhecemos outros jogadores e nos ajudamos a enfrentar vilões mais fortes, além de participarmos juntos de “eventos de guilda”, que são histórias de combate paralelas às histórias normais.
Desenvolvimento: Aqui as caras recebem mais poder.
Leilão: Jogadores colocam cartas para leilão, nos quais podemos trocar e aumentar as qualidades e expandir limites de nossas cartas.

O que importa mesmo é o carisma dos personagens que vamos conhecendo, como a Sola, que nos acompanha durante o jogo, e gosta de colocar apelido em todo mundo, inclusive nos adversários. E isso causa muuuitos problemas (😊). Outros personagens vão chegando, você vai conhecendo e vai criando afeição pela simpatia, ou pelo drama que envolve o personagem na história. E esse trabalho é bem realizado, você é cativado pela história.



E, dessa forma, estou eu aqui comemorando mais de mil dias jogando Otogi. Eu te convido a conhecer o jogo também, quando ele sair da beta. Baixe-o em uma loja Google ou Apple. Aqui embaixo um vídeo meu jogando!





Pansy II

Esse foi um meme alternativo que fiz sobre uma cena do terceiro episódio de Oresuki. Como já havia mencionado, a Pansy lembra uma personage...