sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Nota DEZ: Coalizão Covid Brasil!

 Nota DEZ- Coalizão!


Estou lendo pesquisas de grandes hospitais que tentam elaborar protocolos e tratamentos para os doentes com a Covid-19, enquanto uma vacina ainda não é liberada. Esses grandes hospitais estão fazendo um progresso maravilhoso. A Coalizão é um grupo formado pelo Einstein, Sírio-Libanês, HCOR entre outros hospitais, para, segundo release do Einstein: “avaliar a eficácia e segurança de potenciais terapias para pacientes com o novo coronavírus (COVID-19). Batizada de Coalizão COVID Brasil, a iniciativa deve contar com a participação de 40 a 60 hospitais de todo o Brasil”. O importante não é refutar esse ou outro remédio, mas encontrar as melhores soluções para um problema que se apresentou ao mundo; e esses hospitais tem poder para ajudar em uma busca, em uma solução, que ajude a enfrentar essa pandemia. Nota DEZ para eles!

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Atar-te!

 Atar-te firme;

No verão desejo-te;

Amordaçar-te!


Um haicai bem “Cinquenta tons de cinza”. Um fetiche que, se conduzido com sabedoria e amor, traz muito prazer ao casal.

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Hipogamaglobulinemia não familiar

 Hipogamaglobulinemia não familiar


Resultados do segundo laboratório!


Agora, com mais calma, posso contar o que me aconteceu. Estou escrevendo informalmente, pois é uma conversa entre amigos. No dia 19/08/2020, fui fazer exames para investigar a causa para as minhas plaquetas estarem um pouco abaixo do valor mínimo normal. Eu estava com os exames das plaquetas alterados desde o ano passado. Apesar de não ser uma plaquetopenia, aquilo estava me incomodando. Em exames de sangue, para investigar a causa, descobriu-se alterações nas minhas imunoglobulinas (IgA, IgM e IgG), com alterações, também, em exame de eletroforese de proteínas séricas. IgA em 39mg/dL; IgM em 15 mg/dL e IgG em 630 mg/dL. Apesar do IgG se apresentar normal para os parâmetros do laboratório, eu o inseri aqui como dado fundamental. No exame de eletroforese, a gama globulina estava em 0,54 g/dL, sendo que o mínimo (referência) deveria ser 0,74g/dL, e a albumina globulina estava em 2,3 g/dL com máximo (referência) em 2,0g/dL. Esse último nada representa para o quadro descoberto.


Para confirmar diagnóstico, refiz alguns exames em outro laboratório. No novo laboratório, as três classes se apresentaram baixas, definindo o problema. A IgA em 38,7 mg/dL; IgM em 13,2 mg/dL e IgG em 554 mg/dL, como mostra a imagem acima. Aqui, até a IgG mostrou-se abaixo do mínimo esperado, evidenciando um quadro de imunodeficiência.


Nesse mesmo laboratório, foi pedido as subclasses de IgG com os resultados:




IgG Total: 588,8 mg/dL (baixo)

IgG 1: 350 mg/dL (baixo)

IgG 2: 244,4 mg/dL

IgG 3: 24,2 mg/dL

IgG 4: 0,6 md/dL (baixo)


Foi necessário passar pela avaliação de três médicos, sendo dois imunologistas, para chegar a um tratamento que está sendo adotado no presente momento. Segundo um dos médicos, que está acompanhando o meu caso, a minha resposta autoimune está no limiar de funcionalidade, “entretanto, quaisquer desafios adicionais fazem com que a resposta se deteriore e seu organismo tenha dificuldade de lidar com infecções e outros aspectos da resposta imune”. Ele complementa: "estes desafios podem ser quaisquer tipos de estresse físico ou emocional". Dessa forma, estou precisando repensar minha vida e minha profissão. Ficou evidenciado uma hipogamaglobulinemia não familiar, principalmente pela dificuldade em enfrentar uma infecção por herpes, que me levou ao hospital.

Em meu corpo estão presentes os vírus Citomegalovírus, Epstein-Barr e o Zoster (são três vírus da família da herpes) que, em pessoas saudáveis, podem permanecer adormecidos, ou pouco ativos. No meu caso, com a resposta autoimune deteriorada, a herpes se espalhou pelo corpo. Precisei entrar com remédios para o controle dela e, mesmo assim, o meu corpo não reagiu. Após até ser medicado (Valtrex 500mg) com uma dosagem 6 vezes superior à dosagem de uma pessoa com boa resposta autoimune, por sete dias, eu ainda não tinha conseguido sair da crise gerada pela herpes, que continuava a se espalhar pelo meu corpo. Passaram-se semanas de tratamento, sem resultado. Após um mês sem resultados, optou-se, então, por ampliar o tratamento com um procedimento de infusão da Sandoglobulina, que é uma espécie de transfusão de imunoglobulinas, para quebrar a crise de herpes e tentar reverter o quadro. O tratamento é caro e requer cuidados.



Agora, imaginem vocês, se um vírus da herpes já me faz esse estrago, não quero nem ver uma infecção bacteriana. Por enquanto, os meus médicos garantem que o quadro está estável e que não corro risco de uma infecção me levar a um hospital, mas o controle da situação tornou-se mais rígido, pois tenho também asma alérgica, tireoidite e diabetes sem uso de insulina. É um quadro delicado e o tratamento com imunoglobulinas é um tratamento caro. Acredito que um plano de saúde não vá cobrir com alegria, por isso, a minha situação ficou bem séria e minha vida ficou de pernas para o ar. Obviamente, a infusão é o último recurso a ser adotado e, por enquanto, o tratamento vislumbra antivirais e controle regular das imunoglobulinas. Se houver algum descontrole, aí entraremos com as infusões. E eu não conto com a ajuda de muitas pessoas. Eu dei sorte que, nesse momento da minha vida, eu consegui vender minha casa e isso ajudou a pagar um tratamento inicial.


Nesse momento, é seguir em frente, porém, sempre de olho na minha saúde. Provavelmente, esse é o último ano do blog. Vou me esforçar para ainda trazer algumas atualizações, mas, com a situação como está, não vejo muitos motivos para me esforçar mais, pois devo me focar em minha saúde primeiro. Eu me afastei, inclusive, de familiares que amo. Qualquer coisa pode ativar uma resposta imunitária deficitária, até o estresse, então, acho que cheguei ao fim da minha jornada como escritor e blogueiro. 



Foi um prazer! A última atualização no blog será dia 16 de outubro. 





Poemas no Twitter III

 Enfim, o último poema lançado no Twitter e fechando essa semana.