quarta-feira, 24 de maio de 2017

Democracia não nos abandone!




Democracia, bela donzela;

Sem você, a nação esfarela;

Com sua mão a tudo conduz;

Não nos abandone sua luz;



Democracia vem vencer;

Neste momento quero crer;

Que sua espada vencerá;

E seu povo erguerá.



Democracia não abandone;

Com seu discurso nos impressione;

Com seu escudo nos proteja;

Afaste de nós o mal que lampeja.






segunda-feira, 22 de maio de 2017

Faces de Deus

Deixo aqui meu novo trabalho, que já está sendo vendido pela livraria Asabeça através da editora Scortecci. Clique aqui para comprar! A linda capa foi realizada por Alexandre Nagado! E, em breve, este livro estará em formato digital e distribuído pela Amazon. Também, estarei entregando exemplares para a caridade em breve. Divulgarei tudo aqui com calma.  

Sinopse: Faces de Deus originou-se de uma promessa por uma cura. Neste livro, relato o que considero essencial para a salvação da alma. Não basta sentar em um banco de igreja pois, para mim, a salvação vem pelo transformar que a Graça de Deus realiza na nossa vida e este transformar reflete-se em obras. Convido-o a conhecer meu pensamento lendo este pequeno livro.


sexta-feira, 19 de maio de 2017

E o áudio foi alterado! Anulo tudo que escrevi!


Temer e a fraude!

Os meus dois textos anteriores foram baseados na possível veracidade do áudio entregue por Joesley ao STF. O primeiro motivo para minha confiança no áudio era por causa do acordo de delação. É impossível alguém querer firmar um acordo de delação e apresentar provas fraudulentas. E o segundo motivo para a minha confiança era de que o STF não aceitaria prova forjada, em um possível acordo de delação. Logo, ao apresentar este áudio, e ele ter sido aceito pelo STF, já me dava base para acreditar no Princípio da Boa Fé e analisar o áudio como se fosse prova aceita e verdadeira.



Eis que surgem 3 peritos, segundo matéria acima, que afirmam que o áudio tem 50 edições, é de péssima qualidade e, portanto, não poderia constituir como prova material contra o acusado. Ou seja, o áudio entregue por Joesley é fraudulento. E isso abre diversas questões:

1-    Questão:
A quem interessa tumultuar o Brasil dessa forma? Joesley não veio para fazer acordo de delação, pois apresentou prova forjada. Ele veio para tumultuar o mercado.

2-    Questão:
Se ele forjou este áudio, quem garante que a delação dele não terá provas forjadas contra outros políticos e juízes citados? Uma vez que ele quebrou o Princípio da Boa Fé, pode-se desconfiar de tudo que ele está delatando.

3-    Questão:
Qual a intenção de Fachin e Janot  ao aceitarem esta prova falsa contra o presidente da República, antes mesmo dela passar pela perícia da Polícia Federal e correr como loucos para abrirem inquérito contra o Temer? Que sede é essa que os fez correr para este pote de água suja entregue por Joesley?

A terceira questão é gravíssima, pois mostra uma guerra entre o Judiciário e o Executivo como nunca vi antes. Janot e Fachin feriram a nação brasileira ao aceitarem denúncia contra o presidente da República, baseados em prova forjada. E isso me chama a atenção pela resposta que a conta do Exército no Twitter deu em comunicado oficial. É de arrepiar os cabelos!


Conclusão

Tornem-se NULOS meus textos anteriores: “Renuncia, Temer” e “Renuncia, Temer! Parte II”, pois fui induzido ao erro por acreditar em um Princípio da Boa-Fé que não foi seguido, nem tampouco respeitado o devido processo legal e os procedimentos de delação. Os áudios não podem ser considerados prova por estarem alterados e, por esse motivo, estou em dúvida da veracidade da delação completa desse cara.
Aliás, outra questão que me impressiona é a velocidade com que se abriu inquérito contra o Temer e a lentidão para abrir inquérito contra a Dilma. O STF, dessa forma, está jogando na lama a confiança que o brasileiro tem na instituição. Até o fim do devido processo legal, eu vou me calar e analisar posteriormente.  E uma última pergunta, diretamente ao STF: Joesley arrebenta com o mercado, desestrutura a política com um áudio editado e sai livre? É isso mesmo?   

Aos meus leitores, eu peço desculpas!

Renuncia, Temer! Parte II



Atualização: 19/05/2017 às 20h12

Em 17 de maio de 2017, o jornal O Globo noticiou, em primeira mão, um suposto aval do presidente da República à compra do silêncio de Eduardo Cunha. A matéria repercutiu mais pela gravação ter sido aceita pelo STF e ter iniciado inquérito contra Temer. Ontem, o áudio ficou disponível para que pudéssemos verificar a gravidade da denúncia. Hoje, eu a escutei na íntegra, com mais calma, e deixo aqui minha interpretação.

Em primeiro lugar, errei no twitter. Por lá, afirmei que Temer dava, sim, aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha. Não dá. Ao escutar com mais atenção ao áudio, constata-se que Temer reforça a afirmação de que Joesley e Cunha tinham que se dar bem. O primeiro ponto, então, é uma correção a um twitter meu, afinal, no áudio, Temer não dá aval para a compra do silêncio de Cunha. Errei e errou O Globo!

Em segundo lugar, existem, sim, crimes praticados e registrados no áudio. Joesley usa um grampo ilegal, não autorizado pela justiça, para registrar a conversa entre eles. Por si só isso já caracteriza um crime. O outro crime é a confissão de Joesley de ter corrompido um procurador, além de outras afirmações, e seu relato ao presidente, que é um funcionário público. E aí está o possível crime do presidente da República. Eu escrevo "possível", por uma mera formalidade, pois ainda não existe o devido processo legal. Não quer dizer que tenho dúvidas quanto ao fato. Está claro e evidente, mas ainda não posso afirmar, sem que se instaure o processo. Continuando, ele ouve essa confissão e nada faz!


LEI Nº 1.079, DE 10 DE ABRIL DE 1950.
CAPÍTULO V
DOS CRIMES CONTRA A PROBIDADE NA ADMINISTRAÇÃO

Art. 9º São crimes de responsabilidade contra a probidade na administração:
7 - proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decôro do cargo.



Como presidente da República, Temer deveria ter dado voz de prisão ao Joesley por esta confissão, ou ter levado esse fato ao Ministério Público para a abertura de inquérito contra o dono da JBS. Ele nada fez. Temer, então, pode ter prevaricado. E isso é opinião de alguns criminalistas como o mencionado abaixo:

Guilherme San Juan- criminalista (UOLNotícias)
“Esse trecho da conversa é realmente muito sério, muito grave. Eu não tenho dúvida de que Temer cometeu o crime de prevaricação. Ele tomou conhecimento de um fato ilícito e não tomou nenhuma providência a respeito. No mínimo, ele deveria ter informado o que foi relatado às autoridades competentes de maneira imediata. É o dever dele, ele é funcionário público. O presidente prevaricou."... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/05/19/o-dialogo-entre-temer-e-joesley-revela-que-o-presidente-cometeu-crimes-leia-a-opiniao-de-advogados.htm?cmpid=copiaecola

A Gravação

O arquivo com áudio deverá passar por perícia para ver se houve alteração e, constatando que a conversa está íntegra, deve ser avaliada. Apesar de ter sido ilícita, uma prova ilícita pode demonstrar o caminho para uma prova lícita. É a Teoria dos Frutos da  Árvore Envenenada, comentada pelo Dr. Iran Sales “A prova originada de fonte independente não se macula pela ilicitude existente em prova correlatada. Imagine-se que, por escuta clandestina, logo ilegal, obtêm-se a localização de um documento incriminador em relação ao indiciado. Ocorre que, uma testemunha, depondo regulamente, também indicou à polícia o lugar onde se encontrava o referido documento. Na verdade, se esse documento fosse apreendido unicamente pela informação surgida na escuta, seria prova ilícita por derivação e inadmissível no processo. Porém, tendo em vista que ele teve fonte independente, vale dizer, seria encontrado do mesmo modo, mesmo que a escuta não tivesse sido feita, pode ser acolhido como prova lícita. (2010, p. 387)”.

Apesar de ser uma prova ilícita, isto é, não pode ser juntada ao processo, o áudio aponta para um caminho de investigação que poderá ser adotado, ou seja, apesar de não poder constar nos autos,  pode-se usá-la como bússola para nortear a investigação.

Conclusão

No texto de ontem, eu escrevi sobre Renúncia, Afastamento e Impeachment. Os dois primeiros não mudaram. Os fatos são graves e as chances do Temer ser afastado são imensas. A renúncia ainda é a melhor saída para o Brasil recuperar sua credibilidade. Isto é, a situação aqui não mudou, mas o processo de Impeachment mudou e devo explicar.

Impeachment

Agora, ainda cabe o impeachment? Como é difícil responder a isso. Houve um possível crime de prevaricação cometido pelo presidente, mas que foi registrado em áudio sem reconhecimento da justiça, portanto, ilegal. Como prova ilegal, não se pode basear um impeachment somente nela, mas o STF está baseando investigações por ela, que poderão dar, ao processo, sustentabilidade necessária para justificar o pedido de impeachment. Por ora, vejo Temer cometendo um possível crime, mas não se tem como chegar nele, por causa do pequeno detalhe de que a prova foi colhida de maneira ilícita (escuta sem conhecimento da justiça).
Provavelmente, como Temer é professor de Direito, ele percebeu a fragilidade desta acusação e isso o fez não renunciar. Agora, se a escuta tivesse sido oficial, autorizada pela justiça, não haveria saída para o Temer a não ser a renúncia. Politicamente falando, com os ânimos esfriando, pode ser que Temer recupere sua força política, mas não acredito muito nisso.



-------------------------------------
Atualização

O processo de Impeachment está legal e lícito, pois os áudios foram aceitos como prova legal pelo ministro Fachin. Então, nem precisou da teoria dos Frutos da Árvore Envenenada. Com isso, além do afastamento ser certo, o devido processo legal está ocorrendo e o impeachment, apesar de ser um caminho longo, também é uma solução adequada.



Em resumo, ainda acredito que Temer deveria renunciar e livrar o Brasil dessa crise, fazendo com que a ministra Cármen Lúcia assuma o cargo e convoque Eleições Indiretas. Sim, não existe meios constitucionais para as eleições diretas, portanto, devemos ter eleições indiretas em 90 dias, após o afastamento do Temer.  

Drops: Dor e OAB


Drops: Dor e OAB



A evolução pela dor

Existe um dilema, uma contradição, para esta tese. E eu a deixo aqui para pensarem sobre isso.

Nem todo homem evolui pela dor;
Mas todo vilão nasce de uma.

OAB

Novamente, a OAB não anulou nenhuma questão da prova da Ordem. Não tenho mais o que comentar sobre isso. Para eles, a prova está perfeita! Para os bacharéis, tem muito o que melhorar. Somente a sociedade mobilizada é que vai poder resolver esta questão. Na época em que o STF defendeu o certame, como ele se apresenta hoje, eu disse, e reafirmo, que é a sociedade que pode fazer alguma coisa. Pressionando deputados e senadores, o certame pode ser novamente debatido e, quem sabe, tornar-se justo.   

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Renuncia, Temer!




Na noite de ontem, 17/05/2017, a imprensa noticiou o que deverá vir a ser o fim do governo Temer. Segundo matéria de O Globo (leia), Temer autorizou o pagamento do silêncio de Cunha. Ele foi pego em gravação negociando este crime com a JBS. O empresário da JBS ainda confirmou que Mantega era o responsável por ser o contato com os petistas para o pagamento de propina a políticos aliados. Nesse mesmo balaio, como mostra a imagem acima, Aécio Neves foi afastado e, segundo o que já se noticia, a irmã dele já está presa. A República que nunca existiu de verdade, agora, quebra-se de vez e se reduz em cacos.

Como já havia escrito aqui, “Pós-Impeachment? Chamem de Volta a Monarquia ou o que seja” (leia), Temer deveria sair também, pois só um ingênuo acreditaria que o Temer, até então vice-presidente da República, seria o único inocente naquele governo corrupto. Na ocasião, só faltavam provas que começaram a aparecer agora. Se as gravações forem aceitas pelo STF, não existirá mais defesa para o governo Temer, que, até ontem, ainda tentava negociar uma saída para o julgamento da chapa PT-PMDB. Hoje, não há mais como costurar nenhum tipo de salvação jurídica. E isso levanta alguns pontos que estão sendo discutidos.

Cláudio Lamachia, presidente nacional da OAB, manifestou-se dizendo, em nota (leia), que “são estarrecedores, repugnantes e gravíssimos os fatos noticiados por O Globo a respeito da obstrução da Justiça praticada pelo presidente da República e de recebimento de dinheiro por parte dos senadores Aécio Neves e Zezé Perrella. A serem verdadeiras as notícias, o presidente Temer perde as condições para continuar a frente da Presidência”.

Renúncia, Impeachment ou Afastamento?

Afastamento
 Como escreveu Janaína Paschoal no Twitter, a denúncia será recebida pela PGR e levada ao STF, que poderá afastar Temer. Desta forma, o afastamento é o caminho mais garantido. Não existe mais condições políticas para Temer se manter.

Renúncia
 Aliados próximos do presidente estão pedindo que o mesmo renuncie. A pressão popular, com manifestações marcadas, deverão sufocar o presidente e o isolar politicamente. Desta forma, a renúncia seria o caminho mais fácil e rápido para se recuperar a estabilidade e a credibilidade junto a investidores e a mídia internacional.

Impeachment
 É o caminho mais longo. Nem acredito nisso aqui. Não tem tempo para derrubar um presidente através disso. Entretanto, agora se tem provas para o impeachment e ele tornou-se legal e oficial.


Sucessão

 Quem assumirá a Presidência da República será a ministra Cármen Lúcia por ser a presidente do STF. Como Renan e Maia (Senado e Câmara) estão sob investigação, não poderiam assumir a cadeira, deixando à presidente do STF a função máxima da República.  Não assumiriam, pois é entendimento do STF que réus se afastem da linha sucessória da presidência, por isso, caberia à ministra Cármen Lúcia a função. Ela assumiria o caos e comandaria eleições indiretas, em até 90 dias, para o cargo "tampão".


As Reformas

As reformas ficarão paradas até que a República saia do coma, mas elas deverão ser retomadas com urgência, ou o Brasil não conseguirá sair do buraco em que se encontra. Apesar das reformas terem iniciado em um governo turbulento, elas são essenciais e legítimas para retomar o crescimento. Repito, que elas sejam retomadas assim que o Brasil sair de sua crise política.

Conclusão

Vendo o cenário político, jurídico e econômico, Temer poderá renunciar e este deverá ser o caminho mais rápido. Como Joseval discursou bem, deixo o vídeo abaixo sobre a renúncia de Temer.




Desabafo: Temer foi pego e, diferente de quem tem criminoso de estimação, eu prego sua condenação em um devido processo legal. Acho que essa é a diferença entre quem defende um mero partido e quem defende o Brasil. Afinal, quem defende um partido colocou no poder diretamente 2 investigados (Lula e Dilma) e, indiretamente, o terceiro por ser vice-presidente que assumiu por afastamento da presidente e, mesmo assim, defende-os. Quem protege o Brasil ataca qualquer ação de corrupção, seja de que partido for. Maior é o Brasil, nosso bem mais precioso.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Natsu & Lucy


Natsu & Lucy



Não existe dor que vença o amor;

Através do amor, conhecemos nosso valor;

Trabalhamos firmes por este sentimento;

Sem enfraquecer sequer um momento;

Um amor como fogo ardente!



&



Leve este amor consigo;

Um dia nos encontraremos, por isso eu prossigo;

Cuidando de ti com carinho;

Ying-yang, até o fim do caminho!



Fazer um poema com Natsu & Lucy é complicado, mas acho que saiu algo decente. Em homenagem ao filme Fairy Tail: Dragon Cry! Assista que rap legal abaixo!


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Conto do Ratinho II




Já passou um ano desde que o vidro que separava a baia das serpentes, da minha baia, se quebrou. Na ocasião, eu lembro que falava com o cientista de que a parede de vidro estava para quebrar, mas ele olhava a situação e nada respondia. No dia que a parede se quebrou, eu achei que seria devorado pelas serpentes que avançavam contra mim. Foi a mão salvadora, do cientista silencioso, que me tirou do aperto e me deixou livre.

Embora eu estivesse grato, não conseguia entender porque o cientista não arrumara aquela parede antes do inevitável. Ainda penso nisso como se fosse uma espécie de trajeto que eu teria, e tive, que vivenciar. Não sei a resposta. É impossível, para um ratinho que sou, raciocinar como o cientista. Eu só sei que não fui consumido e fico grato por isso.

Sobre as cobras, por um ano, eu olhei para a minha baia com sentimento de tristeza. Achei que elas ainda estavam lá, no lugar que eu já chamei de lar. Minha rodinha, meu pratinho, minha comidinha... tudo ainda está lá. Imaginava, até algum tempo atrás, que elas estivessem felizes, em posse de tudo que não pertencia a elas. Como cobras venenosas que são, imaginei que elas tinham tomado posse de tudo. Ainda bem, eu imaginei errado.  

Neste período de um ano, o cientista retornou. A baia que eu estava era temporária e eu precisava de outro lugar para viver. O cientista retornou para me dar outra baia, também temporária. Ainda não estou em um lugar que eu possa chamar de lar. Nesse período de mudança, a mão gentil do cientista me segurou com firmeza e delicadeza, para me colocar em outro aquário de vidro. Durante o trajeto, notei que o cientista me olhou com atenção. Eu respondi ao olhar com outro.  Então, ele disse:

--- Não se preocupe, Teko! As cobras não tomaram para si o que era seu.

Nesse momento, o cientista me contou o que aconteceu durante o ano que passou. E eu escutei admirado, pois, pela primeira vez, o cientista falou meu nome. O que ele me disse, eu espero poder reproduzir fielmente.

Ao me colocar na baia nova, ele retornou para a baia invadida. As cobras mostravam resistência para saírem de lá. Serpenteavam, circulavam, faziam barulhos, ofegavam, tentavam dar o bote, enfim, mostraram ao cientista toda a sua natureza mesquinha, violenta e agressiva. O cientista, acredito eu, permaneceu impávido.  Sim, tenho certeza de que ele permaneceu impávido! E mais que impávido, ele foi forte! Com uma simples ordem do cientista, dois mangustos foram colocados na mesma baia que as cobras venenosas. Conhecidos por serem seres justos, aliados da ordem, estes dois mangustos não ficaram satisfeitos com a ação das serpentes e prontamente ofereceram apoio ao cientista.

A luta entre os mangustos e as cobras foi violenta. Cada ataque das cobras era plenamente defendido e um contragolpe dos mangustos era aplicado. Os mangustos começaram a avançar e as cobras a recuar. Temendo pela própria vida, as cobras se retiraram da baia. Nesse momento, elas pediram clemência ao cientista. Que ele parasse os mangustos. O cientista respondeu que a atitude das cobras foi responsável por isso, e que elas teriam que arcar com as consequências de seus atos. As cobras tiveram pena de si mesmas.  

O cientista disse que os mangustos quiseram ficar na minha baia, até que ela fosse consertada, para evitar novos avanços das serpentes e que os mangustos estavam decidindo o que fazer com elas, mas sem pressa alguma. Agora, quem deveria temer, assim como eu temi a quebra da parede de vidro, eram elas. Em algum momento, no futuro, os mangustos irão atrás das cobras para lhes devorar.  

Nesse momento, eu chorei. O cientista cuidou de mim em todos os momentos e ainda providenciou dois aliados para protegerem o que é meu. Ao ser colocado na nova baia, eu senti o calor e o carinho do cientista para comigo. E eu agradeci! Obrigado!

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Drops: World Trigger e Love Live!


Drops: World Trigger e Love Live

World Trigger

Este animê da Toei chegou sem fazer muito alarde. Ainda estava sendo transmitido junto com a grande sensação daquela temporada, que era o novo seriado da franquia Fate. E ele se destacou. E isso me impressionou. Grande parte disso se deve à desilusão com Fate, pois esperava mais da série e que não foi entregue. World Trigger permaneceu com qualidade e entregou uma série divertida e, portanto, queria que ela tivesse uma continuação.



Love Live Aqours

O novo clipe musical da série Love Live, que também possui um jogo, está realmente muito bonito. Faço a divulgação aqui, porque merece destaque. O interessante é que ele é todo animado, como a maioria dos clipes desta série. Eu sempre disse, com a evolução do 3-D, que o futuro das produtoras era apostar em idols virtuais, como a Hatsune Miku. Ainda acredito nesse futuro.


quarta-feira, 10 de maio de 2017

A Dor e a Caneta!


A caneta sofredora;

Escreve em sangue sua dor;

Colocando no papel esperanças de uma alma sonhadora;

Orando por um futuro melhor.



A caneta agora exausta;

Sorri para uma vida agora vasta;

Retirou de si toda dor;

Alcançando um futuro melhor com louvor.



Os dois personagens que aparecem aqui são um escritor e uma desenhista. Ambos trabalham para lidar com a dor da perda de seus pais. Um escreve para desabafar e, mais recentemente, para alcançar o coração da irmã. A outra desenha para estar digna das palavras do irmão. E eu me vi muito ligado a esta história, pois eu escrevia, e ainda escrevo, para transmitir minhas paixões, pensamentos e, desta forma, lidar com meu interior e minhas feridas. Exatamente como eles e, por isso, deixo este pequeno poema que descreve como eu vejo o interior deles.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Um Discurso Falho!


A eterna divisão do "Nós X Eles"!



A definição da luta de classes, do “eu x você”, é a base determinante do socialismo, na qual “para Marx e Engels a história de todas as sociedades é a história destes conflitos fundamentais, o qual eles chamam de luta de classes. Segundo essa lógica, para compreender a história seria necessário investigar como, em diferentes épocas, as classes mais e menos privilegiadas entraram em confronto para garantir seus interesses” (Classes Sociais de Camila Betoni), ou seja, o socialismo se alimenta desta disputa para existir. Sem a luta de classes, não existiria o socialismo.

Deste forma, o PT fez uma pesquisa para saber se seu eleitorado ainda compra esta ideia, com a pesquisa “Percepções e Valores Políticos nas Periferias de São Paulo”. Esta pesquisa concluiu, de forma interessante, que “no imaginário da população não há luta de classes; o 'inimigo' é, em grande medida, o próprio Estado ineficaz e incompetente, abre-se espaço para o 'liberalismo popular' com demanda de menos Estado” (Diário de Pernambuco).

Após quase 13 anos de poder, o PT não conseguiu implantar a visão marxista em nossa sociedade, mas os ecos desta visão permanecem nos diálogos da crise, isto é, embora a sociedade brasileira não aceite esta visão, principalmente nas redes sociais, este diálogo tenta mascarar uma verdade. Durante os manifestos pela greve geral, ocorridos no último mês, eles tentaram comprar novamente a ideia de “mortadelas x coxinhas”, com o apoio, para meu desgosto, da CNBB (leia), que incentivou esta greve de maneira equivocada. Tentava-se repetir a guerra entre “direita x esquerda”. E isso é apenas uma máscara para a verdadeira disputa, tentando iludir a população para não revelar o verdadeiro “problema”, que é o fim do imposto sindical obrigatório. Ora, a reforma trabalhista, que foi aprovada na Câmara, indica que nenhum direito foi retirado do trabalhador, os acordos trabalhistas ficarão com força de lei e nenhum direito social poderá ser negociado, então, o verdadeiro motivo por trás das manifestações era o fim do imposto. Errou a CNBB, ou será que tentou manipular?

Desta forma, não se pode pensar, no sentido da greve geral, em “mortadelas x coxinhas” e, nem tampouco, em “direita x esquerda”. A guerra aqui não pode ser nem colocada em dois blocos, ou, se assim o for, será desigual para um dos lados, pois será algo como “Brasil X sindicatos”. Infelizmente, alguns ainda se pegam nessa disputa, tentando colocar tudo no “nós x eles” quando, na verdade, aqui isso não se aplica.  Este eco do discurso, felizmente, não cobriu a verdade e a greve geral naquele momento falhou.

A Greve Falhou

Os sindicatos simplesmente falharam, pois almejavam muito mais do que conseguiram.  Acompanhei, pelo Correio Braziliense, a greve em Brasília. Os efeitos no DF foram um reflexo do que a greve foi em demais estados. Eles esperavam reunir, em frente ao Congresso, mais de 10 mil pessoas, mas reuniram um pouco mais de 3 mil. Foi assim em todo o Brasil. Isso simbolizou a baixa adesão ao movimento, que ocorreu em todo o Brasil.   

Para a greve geral, os sindicatos erraram, tentando ainda comprar a ideia de lutas de classe, que nem mesmo o eleitorado do PT defende. E, por isso, falhou. Falhou ao tentar colocar nas reformas a culpa pela crise. Crise gerada pela má gestão de 13 anos de PT, crise gerada pelo desemprego, pela corrupção e pela teimosia dos políticos brasileiros, em um sistema político falho e corrupto. Também falhou ao apostar na guerra entre “mortadelas e coxinhas”. Mesmo no sentido equivocado de "nós x governo", o sindicato também falhou, pois não ficou demonstrado nenhuma retirada de direitos dos trabalhadores que pudesse inflar este tipo de disputa.

Carlos José Marques, editor da Editora Três, descreve mais um detalhe do fracasso, pois “eles foram contra a Constituinte, contra o Plano Real, contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, contra tudo que não saísse de sua lavra de projetos fracassados. São contra, pela simples necessidade de impor a mensagem de que só o PT e suas maquinações fraudulentas salvam. Você ainda acredita?” e, ao que tudo indica, a resposta para a pergunta do Carlos é não, quase ninguém acredita no discurso do PT e seus sindicatos.

Conclusão

A minha conclusão está nas palavras de Rodrigo Neves que escreveu que “os socialistas querem que todos sejam iguais, forçando os indivíduos a sofrerem coletivamente da mesma miséria, enquanto os capitalistas simplesmente entregam a decisão ao indivíduo e lhes afirmam: Piorar ou melhorar de vida depende apenas de você, das suas capacidades e de como você as utilizará para alcançar seus objetivos” e essa visão encaixa no resultado da pesquisa feita pelo PT e que mostrou que, ainda hoje,  a meritocracia é aceita como verdadeira.

Dessa forma, apesar de não ser aceita na sociedade, este discurso de lutas de classe ainda ecoa, como um eterno “oi” que vem diretamente do passado, mas que, na prática da realidade de vida do brasileiro, não se aplica como verdadeiro ou correto. Sendo esta uma das causas do fracasso da greve.


Desabafo
Enquanto a esquerda tentar manipular a realidade ao seu bel prazer, serei sempre forçado a mostrar a verdade e, desta forma,  parecer ser de direita. Sou ateu político, com a certeza de que deveria existir um Quarto Poder na sociedade para fiscalizar o Executivo, o Judiciário e o Legislativo. Eu acreditava que este Quarto Poder poderia ser o jornalismo. Eu me enganei. O Quarto Poder deve, em via de regra, ter a força do povo, do Poder Constituinte, e falta ao jornalismo esta força autêntica.  

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Drops: Adaptações e Sequências!


Drops: Adaptações e Sequências
Textos com spoilers! Spoilers Alert! Cuidado! Corra! Spoiler! Spoiler! Spoiler! Hadouken! Spoiler! Spoiler! Meteoooru de Pegasúúú! Spoiler! Spoiler!

Adaptações

Não escrevo apenas como um fã, mas como um autor também, sobre adaptações de obras para outros meios de comunicação. Tanto como fã, quanto como autor, eu gostaria que as adaptações fossem fiéis ao material original. Foi o material original que repercutiu positivamente e impulsionou, para outros meios de comunicação, a história a ser contada, portanto, a fidelidade na adaptação é regra essencial para não desagradar aos que conheceram a obra inicial. Claro, existe uma única exceção a esta regra: a demanda do público. Aqui se forma uma parceria: autor e público. Caso o autor tenha escrito/criado algo que tenha desagradado ao público, a chance para reconciliar visões vem justamente na adaptação. No mangá de Fuuka, por exemplo, Fuuka morre e isso causou uma onda de ódio no público. O diretor da série corrigiu isso, ou não quis se arriscar, e deixou Fuuka viva. Ele a salvou e ele acertou na decisão! Eu só aceito alterações na adaptação se partir do próprio autor, ou de uma demanda do público. Por exemplo, o autor de The Walking Dead se arrependeu de ter matado o Glen. Ele poderia pedir ao diretor da série que o poupasse. Então, este é um resumo básico de como eu acho que as adaptações devam ser.   



Sequências
Uma das séries que eu mais desejo ver uma sequência é Gate. Gostei da história, da forma como os clichês foram usados, da forma madura como a história se desenrolou, da música, enfim, foi uma das minhas séries prediletas em temporada passada. E ela possui material para uma segunda temporada e vendeu bem, então, acho que é só questão de tempo até ver alguma coisa saindo para esta franquia. Deixo um clipe (AMV) com a personagem que eu mais gosto nessa série!