sexta-feira, 27 de abril de 2018

Melhor Slice Of Life: Laid-Back Camp!

Melhor Slice of Life





Animações do gênero slice of life tem como principal foco o cotidiano dos personagens, o momento no qual eles vivem. Em animações desse gênero, o que prima no roteiro é a vida dos personagens. Deste modo, vemos personagens indo estudar, conhecendo algum esporte, tocando algum instrumento musical, ou conhecendo mais da cidade em que vivem. Não existem monstros a enfrentar e, se aparecer algum adversário, o roteiro não se foca nele. Mais vale a um slice of life mostrar um personagem tirando uma soneca do que salvando o mundo (rs).

Eu despertei tardiamente meu interesse por este gênero. Considerando que assisto animações japonesas desde a época de Groizer X, e considerando que o primeiro slice of life que gostei mesmo foi K-ON, percebe-se que meu interesse por este gênero é recente.

De forma muito abrangente, Urban Dictionary[1]: “The best and worst of life, conveniently sliced and packaged in the form of books, television, theater or cinema for your viewing pleasure. Things that are "slice of life" are generally emotion provoking, insightful, moving, but also realistic”.

E, nesta temporada, tivemos uma quantidade abençoada de séries neste gênero. E uma delas se sobressaiu. Já vendeu mais de 13 mil unidades em blu-ray (Anime News Network[2]). E isto impressiona, pois animações raramente passam de 10 mil unidades, somando-se DVDs e Blu-Rays. As que chegam ao número de 3 mil unidades vendidas já são festejadas como grandes sucessos.


Melhor Slice Of Life da Temporada de Inverno de 2018 é:
Yuru Camp, também conhecida como Laid-Back Camp!

http://www.crunchyroll.com/laid-back-camp






Sinopse Crunchyroll: “Nadeshiko, uma colegial que se mudou para Yamanashi, decide ir visitar o famoso Monte Fuji das notas de mil ienes. Contudo, enquanto pedalava para Motosu, ela acaba desmaiando de cansaço e acorda à noite num lugar desconhecido, sem saber como voltar para casa. Felizmente, ela é salva por Rin, uma garota que está acampando sozinha - e assim começa a história das garotas que adoram a vida a céu aberto”.

Não tem muito segredo em como avaliar uma obra neste gênero. Basta, a qualquer obra neste sentido, que te dê sensação de relaxamento, que te divirta com boas piadas, ou te faça chorar com algum destino trágico. Em síntese, que te dê prazer ao assistir à sua história. O que esperar de uma obra que conta histórias do cotidiano? Identificação, simpatia e sentimento.

Laid-Back Camp possui personagens fazendo o que de melhor pode se esperar de personagens deste gênero, ou seja, personagens que vivem a vida. Elas optaram por passar sua juventude acampando. O sentimento bucólico, isto é, de se aproximar da natureza, com as paisagens ao redor do monte Fuji e o próprio monte Fuji, é uma recompensa que não via em animações há um bom tempo. Foi tão prazeroso aos japoneses, que o Marco, do Intoxi Anime, disse em vídeo que o número de pessoas que começaram a acampar, após este seriado, aumentou muito no Japão. O sentimento bucólico foi abraçado por muitos.




As situações que elas passam também ajudam na identificação. Quem nunca precisou de dinheiro para poder adquirir alguma coisa de seu interesse? Em determinados momentos, elas escolhem trabalhar para juntar dinheiro e adquirir produtos para acampar. Eles precisam aprender a eonomizar e fugir das tentações do mercado. E isso é difícil (rs)! Eu já precisei aumentar minha produtividade, para melhorar meus recursos, e poder comprar alguma coisa que era de meu interesse, então, eu me identifiquei com este esforço delas. E aqui também tem um ensinamento valoroso. Se desejar comprar algo, trabalhe por isto! O trabalho dignifica a pessoa e ver um animê, discretamente, ensinando isso é muito gratificante!






E as personagens são alegres. Elas se divertem quando estão em grupo, e se divertem quando acampam sozinhas. Elas se divertem escolhendo produtos, assim como se divertem trabalhando. E nós nos divertimos com as piadas que o roteiro nos lança. Então, elas nos cativam pela simpatia e eu comecei a ter por elas muita empatia. Desde piadas com produtos, até piadas com mensagens de celular, é tudo muito bem montado e desenvolvido pelo roteiro. Dá para dizer que o enredo conseguiu retratar bem a juventude normal. Em determinados momentos, eu ficava me lembrando da minha adolescência e recordava que algum amigo meu, ou até mesmo eu, já tinha passado por alguma coisa parecida.





É uma série que vale a pipoca e a risada! E, por estes motivos expostos, eu escolhi esta série como a melhor série no gênero slice of life da temporada de inverno de 2018!       




[1] Urban Dictionary: https://www.urbandictionary.com/define.php?term=slice%20of%20life
[2] ANN: https://www.animenewsnetwork.com/news/2018-04-17/japan-animation-blu-ray-disc-ranking-april-9-15/.130489

quarta-feira, 25 de abril de 2018

STF manobra para salvar condenados da Lava Jato!


STF rachado!

Já é de conhecimento público que temos dois tribunais diferentes dentro do STF. Um deles ainda preserva o equilíbrio do ordenamento jurídico, o outro destrói o que estiver à frente de sua intenção, até mesmo a segurança jurídica do país. Vou chamar este lado do STF de turminha vermelha.

Júlio M Oliveira na sua conta no Twitter: “A divisão do STF em turmas se tornou disfuncional. Quando uma turma discrepa intensamente da outra, as questões precisam ser uniformizadas no plenário ou a justiça vira uma loteria. Pior quando a turma diverge de si mesma, mudando de opinião a toda hora. Descrédito inevitável.” (@JMarcelo1000, 05:37 - 25 de abril de 2018)

Esta turminha[1], no dia de 24/04/2018, decidiu: “2ª Turma remete à Justiça Federal de SP termos de colaboração premiada de executivos da Odebrecht sobre despesas do ex-presidente Lula (...) O ministro (Toffoli) acrescentou que a investigação se encontra em fase embrionária, por isso sua decisão não firma, em definitivo, a competência do Juízo indicado. Assim, Toffoli votou pelo acolhimento dos embargos de declaração com efeitos modificativos, sendo seguido pelos ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, formando a maioria. O ministro Celso de Mello acompanhou o relator, ministro Fachin”.

A redação da Veja[2] resume bem a malandragem da turminha da Venezuela: “Segundo especialistas, os advogados do ex-presidente devem argumentar mais uma vez que Moro e a 13ª Vara Criminal de Curitiba não têm competência para julgar o caso do apartamento, sob a alegação de que não envolvem fatos diretamente relacionados ao esquema de corrupção instalado na Petrobras. Foi esse o argumento usado pela Segunda Turma nesta terça para tirar de Moro as colaborações da Odebrecht ligadas a Lula.”

Vamos desenhar para o golpe ficar mais claro? Veja este quadro do MBL para entender a malícia desta decisão.





E o espanto não para por aqui. Janaína Paschoal foi ler o voto do Toffoli e tomou um susto, pois ele usa embargos rejeitados para fundamentar a sua decisão de aceitar o embargo. A insanidade desta corte supera a hipocrisia.  Veja o que ela escreveu em sua conta no Twitter:




Então, resumindo, tiraram das mãos do Moro diversas delações, mesmo elas estando relacionadas com a Lava Jato, o triplex, o sítio e o terreno do Instituo Lula, com voto de um dos ministros no qual ele cita embargos rejeitados para aceitar o embargo interposto. Esta é a turminha vermelha, retirando a nossa segurança jurídica em defesa de um réu condenado e em prol de uma agenda comunista e corrupta.


Intervenção Militar

Neste vídeo da Joice, além de explicar com mais detalhes a loucura da turminha vermelha, ela já admite que pode pedir ajuda aos militares para conter a corrupção que está sendo defendida pelo STF.


 

E ela não é a única que está revoltada com esta manobra insana da turminha vermelha. Note a adesão ao desabafo de pessoas reconhecidas no Twitter, a quantidade de curtidas. Aqui o desabafo do General Paulo Chagas:



Aqui a reflexão do jornalista Guzzo:



Sim, eu também vejo que o caminho para salvar o Brasil da corrupção deverá passar, inevitavelmente, pela intervenção militar, caso os ministros do STF não consigam controlar seus pares.




[1] STF: http://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=376360
[2] Veja: https://veja.abril.com.br/politica/stf-abre-caminho-para-anular-condenacao-de-lula-dizem-especialistas/

Que o bom povo seja coroado!


Em um mundo sem lei;
O que impera é a vontade do rei;
Não cabe aos demais uma opinião;
Obedecer é a única opção.

O rei nem sempre é um soberano;
Muitas vezes é um ditador;
Um maldito que leva o povo à dor;
Alguém com desejo mundano.

O rei nem sempre é um soberano;
Muitas vezes é um magistrado;
Um opressor diferente, um que é togado;
Alguém com desejo mundano.

Em um mundo sem lei;
O que impera é a vontade do rei;
Que o rei seja o povo!
Que o povo deseje o bem, a justiça e o renovo!




O AMV abaixo é de Record of Grancrest War!  




segunda-feira, 23 de abril de 2018

Umamusume: Menina-Cavalo ou Menina-Égua?


Umamusume
Menina- Cavalo ou Menina-Égua?



O novo anime da empresa Cygames já está mexendo comigo, mas não é porque a série é instigante. Você pode assistir via Crunchyroll. A legenda da série mostra o termo “Umamusume” traduzido como “menina-cavalo”. Existe uma lógica básica nesta tradução. O termo “uma” (馬) refere-se a cavalo e o termo “musume” significa garota, portanto, o tradutor que está trabalhando na série, para o Crunchyroll, preferiu deixar o termo como “menina-cavalo”, que foi o termo usado para dar nome ao jogo e, portanto, à série.

Ora, o termo não está muito correto. Em português, o termo cavalo possui feminino e as personagens são garotas, portanto, deveriam adaptar o termo cavalo para o feminino também. Existe um feminino para cavalo? Existe tanto em japonês, como em português. Em japonês, segundo o Google Tradutor (rs), é (メア), lê-se mea e em português:

Égua
https://www.dicio.com.br/egua-2/
Significado de Égua
Égua é o feminino de cavalo. O mesmo que: corcela.

Significado de cavalo
Mamífero doméstico da ordem dos ungulados, família dos equídeos, perfeitamente adaptado à corrida; podem viver, normalmente, até os 30 anos; são nativos da Europa e Ásia.

Para uma melhor adaptação, eu escolheria “menina-égua” ou “menina-corcela” para se fazer referência aos personagens. Seria correto menino-égua? Não, assim como não me parece correto “menina-cavalo”, uma vez que cavalo possui feminino. E, por favor, deixe os conceitos errados de ideologia de gênero fora deste contexto.


Plural Guia do Estudante (editora Abril)

E como se dá o plural desta “nova espécie animal” (rs)? Paulo Montoia informa, em seu texto para o Guia do Estudante, que na “norma geral: nos substantivos compostos vão para o plural apenas as palavras que forem substantivo ou adjetivo, inclusive ambos juntos. Os demais, de forma geral, não variam”.

Tanto menina, como égua são substantivos e possuem autonomia de significado. Ela é menina e ela é égua, então, as duas palavras vão para o plural, ou seja, “meninas-éguas”.

Paulo exemplifica e detalha esta regra: “Nos casos de substantivo + substantivo, ambos vão para o plural quando se deduz que há autonomia de significado em cada um. Para descobrir se esse é o caso, é só verificar se, na expressão, caberia a conjunção “e” ligando-os. Exemplos:
– A couve-flor, as couves-flores (essa verdura é couve, e é flor)”.


Conclusão

Desta forma, entendo que o correto seria “menina-égua” sendo seu plural correto “meninas-éguas”. Então, ao assistir a esta divertida comédia, se perceber que a legenda as tratou como “meninas-cavalo”, dê um coice neste termo, que provavelmente foi escolhido pela Cygames como fruto de alguma pesquisa mercadológica! (rs) Aliás, acredito que o termo correto, em japonês, poderia ser "meamusume". 

 Veja a abertura e encerramento abaixo: 




Komi

Amizades? Cem A te recusar? Ninguém! A deusa além!