Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de fevereiro 9, 2020

Antologia do Pequeno Rato

 Não é um exemplo de literatura gótica, apesar de ter animais fantásticos que falam, mas possui o sofrimento da alma da literatura gótica. É um clamor sofrido de um pequeno ser que está preso em um ambiente de experimentos e só tem no seu cientista o seu observador e, quem sabe, seu salvador. É uma metáfora para os sentimentos de traição, perda e dor de ser agredido e não ter a força necessária para reagir. Tudo isso é gótico. 

Pfu!

Não aguentei e precisei desabafar com um quadrinho!

Liberdade

Lutar contra a opressão, Libertar toda uma Nação, É dever de cada cidadão, É nossa maior obrigação. Para todos a liberdade; Para todos a igualdade; Defender a fraternidade; Braços pela posteridade.

Shen Yun

Shen Yun No fim de janeiro, e início de fevereiro, São Paulo foi agraciada com a presença de um grupo artístico que preserva as tradições chinesas de dança e religião. Shen Yun foi fundado em 2006 e é um grupo independente do partido chinês e está sediado em Nova Iorque. Seu fundador conta que seu grupo está impedido de se apresentar em solo chinês, por conta da opressão do socialismo. E qual a razão do partido impedir a disseminação da arte? Como sabem, para se ter o controle da população, nada pode ser maior que o Estado, ou seja, nada pode ser maior que o próprio partido que representa o Estado, tornando-o o centro pleno da experiência da sociedade. Dessa forma, nada pode ameaçar o domínio do partido, que se torna o próprio “deus”. Shen Yun, por sua vez, nos conta histórias da beleza da cultura chinesa, através dos mitos divinos, sendo que a tradução próxima para Shen Yun seria justamente “a beleza da dança de seres divinos”. Dessa forma, temos um partido que acredita