Pular para o conteúdo principal

OP indica um canal sobre Azur Lane

**Yostar** Copidesque: ChatGPT 4o A Yostar é uma empresa japonesa conhecida por seu papel de destaque no desenvolvimento e publicação de jogos mobile, com grande foco na criação de experiências imersivas e envolventes. Fundada em 2014, a Yostar rapidamente se estabeleceu como uma das principais desenvolvedoras do gênero gacha, conquistando fãs ao redor do mundo. **Jogos de Sucesso** Entre seus lançamentos de maior sucesso estão *Azur Lane*, *Arknights* e *Blue Archive*. Cada um desses jogos apresenta uma combinação única de mecânicas de jogo, narrativas cativantes e visuais atraentes que têm capturado a imaginação dos jogadores. *Azur Lane*, por exemplo, transforma navios de guerra históricos em personagens anime chamadas shipgirls, que lutam contra inimigos em uma narrativa rica e complexa. *Arknights* é um jogo de defesa de torre com uma narrativa distópica e design de personagens únicos, enquanto *Blue Archive* oferece uma experiência de RPG escolar com uma trama envolvente e person

Outros Papos analisa "O Japão no Papel"!

 O Japão no Papel

Breve guia da cultura japonesa

 


Em 2022, a Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil, em parceria com a Telucazu edições, lançou um pequeno livro gratuito de 62 páginas contando um pouco da cultura japonesa focada no papel, quer seja a arte de escrever poemas, textos, ou fantasias, até dobraduras (origami) e pinturas.

 

Em pequenos textos, com vastos conteúdos, somos apresentados a artes que continuam sendo preservadas e cuidadas até hoje, como o haicai, pequeno poema japonês com certas regras, explicadas no livro por Edson Iura, que foi aperfeiçoado por Matsuo Bashô (1644-1694); o kanji que é datado de 1300 a.C. e faz parte da escrita japonesa, aliado ao katakana e ao hiragana e, para citar mais um, a sumi-ê (sumi- tinta; ê- pintura) que é uma arte datada de 2000 a.C. Estes são apenas exemplos de como o Japão se importa com suas tradições que são vastas e são retratadas muito bem pelo livro.

 

Para mim, que amo animês e mangás, existe um breve relato escrito pelo mestre Marcelo del Greco (editor da JBC editora) sobre a origem do mangá no Japão, que também escrevi para minha monografia e posterior publicação “Mangá Tropical- Um estudo de Caso”. Em um relato rápido, mas forte, Marcelo cita com maestria toda a trajetória do mangá. A história do mangá, sua origem mais aceita, é relacionada com os pergaminhos budistas chōjū-jinbutsu-giga que datam dos séculos 12 – 13 e eram usados para ajudar na pregação budista, o que confere ao mangá, por sua ancestralidade, um aspecto espiritual interessante ao quadrinho oriental. Os pergaminhos são considerados tesouros nacionais e estão, atualmente, em exibição no Museu Nacional de Tóquio.


Chōjū-jinbutsu-giga: The Very First Manga | KVP International (kcpinternational.com)

 


Voltando ao livro, eu fiquei impressionado com um relato dentro dele, que me remete a uma ação do ex-primeiro ministro Shinzo Abe. Ele nomeou tanto o mangá como o animê como embaixadores da cultura japonesa e não foi para menos. Ao citar karuta (jogo de cartas baseado na antologia de poemas chamada “Cem Poemas por Cem Poetas”, compilada por Fujiwara Teika em 1235) a autora escreve: “Inspirado pelo sucesso de ‘Chihayafuru’, a obra em animê e mangá de Yuki Suetsugu, o grupo surgiu em 2013”, fazendo referência à criação da Associação de Karuta de São Paulo, que surgiu após o sucesso de uma obra em animê e mangá. Isso nos mostra a força de propagação cultural que os desenhos e os quadrinhos possuem.



 


Claro, existem alguns erros gramaticais aqui e acolá, mas isso não diminui o valor da obra em si e a força da mensagem que ele passa, instruindo-nos em diversas artes pouco conhecidas pelo público brasileiro, mas amplamente defendidas e adoradas pela tradição do povo japonês. Em resumo, é um livro introdutório a diversas artes tradicionais japonesas, então, eu até recomendaria esse livro para quem deseja iniciar seus estudos sobre a cultura japonesa. Infelizmente,  esgotou-se. Sinto-me honrado por ter conseguido um exemplar.

 

Sobre a Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil

Fundada inicialmente em 1966, tem como principal função a preservação e divulgação da cultura japonesa no Brasil.

 

Sobre o livro

Como foi uma edição limitada, infelizmente apresenta-se esgotado. 




Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof