Pular para o conteúdo principal

Sengoku Youko

Revisão: ChatGPT Sengoku Youko: Yonaoshi Kyoudai-hen (Sengoku Youko) - Pictures - MyAnimeList.net Sengoku Youko: Yonaoshi Kyoudai-hen é um animê que cativa com sua mistura de ação, fantasia e drama. Vamos explorar os aspectos positivos da série: 1. História e Premissa:    - O mundo de Sengoku Youko é dividido em duas facções: humanos e monstros chamados katawara. A protagonista, Tama, é uma katawara que ama os humanos e está disposta a protegê-los do mal, mesmo que isso signifique lutar contra os de sua própria espécie.    - Seu irmão, Jinka, tem uma visão oposta e nutre ódio pelos humanos, apesar de ser um deles. Essa dinâmica entre irmãos cria tensão e profundidade na narrativa.    - Quando o grupo descobre um plano para experimentar em humanos e transformá-los em monstros, eles se unem para enfrentar essa ameaça, mesmo que isso signifique enfrentar um exército inteiro de guerreiros. Sengoku Youko é um daqueles animes que engana, pois apresenta personagens de traços fofos e uma comé

Persona 5 Royal!

 

Persona 5 Royal


https://persona.atlus.com/p5r/?lang=en#

Após ser obrigado a se transferir para um colégio em Tóquio, o protagonista tem um sonho estranho. "Você é um prisioneiro do destino. Em breve, a ruína chegará para você." Para se "reabilitar", ele deve usar a máscara de um Phantom Thief para salvar os outros dos desejos distorcidos.

(Do site do Jogo no Xbox)

 


O início com alguns pequenos spoilers!

Persona 5 Royal é um JRPG com um enfoque em batalhas de turnos e uma história complexa digna de uma light novel. O jogador deve entrar na pele de um jovem estudante que teve sua vida arruinada por defender uma mulher de um assédio de um bêbado. Infelizmente, o bêbado não era um qualquer e a vida do nosso personagem é virada de cabeça para baixo, com uma acusação de agressão confirmada, inclusive, pela mulher que o personagem tentava defender. Com um discurso furioso, o tal bêbado consegue manipular a todos à sua volta e tem fortes relações com o governo e a força policial. Nosso personagem, assim, é condenado sem muitas chances de defesa.

 

Com a vida destruída e sob custódia, nosso personagem é enviado para outra cidade e tem um novo tutor para lhe cuidar e vigiar. Como se não bastasse tal infortúnio, nosso personagem se envolve com uma dimensão cognitiva paralela à nossa, criada pelo nosso aprendizado, e é escolhido por uma entidade superiora para enfrentar as distorções dos corações humanos, e, desse modo, evitar a própria ruína, conseguindo a sua reabilitação. Ele, portanto, luta contra o tempo para evitar a própria morte também. Junto a aliados que farão parte de seu grupo, o The Joker (codinome do nosso personagem quando ele entra nessa dimensão paralela chamada Metaverso) fará de tudo para defender a justiça e transformar os corações de bandidos, para que eles se arrependam de seus pecados. Para enfrentar tais bandidos, Joker e seu grupo entram em suas mentes e, através do poder de suas máscaras, lutam contra essas distorções de comportamento. É algo bem ao estilo do mutante telepata Charles Xavier, ou do antigo herói do rádio que chamavam de The Shadow.

 

 Gameplay

 

Persona 5 Royal é uma história longa, com muitos diálogos, ora profundos, ora engraçados, mas que se completam e formam um enredo muito bom. O jogador deve fazer escolhas tanto de diálogos, como de personas (seres cognitivos que funcionam como armas) pois cada persona tem suas fraquezas e fortalezas, forças e defeitos. Um conceito interessante aqui é justamente esse  de persona, que são seres que representam pensamentos, muitos representam personagens literários, que são incorporados pelo Joker e seu grupo para lutarem contra as distorções. É um bom RPG de turno, muito bem equilibrado, mas, voltando sobre o tema “diálogos”, eles são fundamentais, pois são eles que te guiarão para um dos possíveis finais do jogo. Sim, os programadores criaram chaves para um “verdadeiro final”, então, aconselho darem uma estudada em algum guia para saber o que fazer.

 

Além de lutas, usando o persona correto, pois o The Joker tem a capacidade de guardar inúmeros personas dentro de sua máscara, o jogo te dá condições de desenvolver habilidades de seu personagem que serão fundamentais para conseguir evoluir a afinidade dele para com os outros membros de seu grupo e até personagens que serão fundamentais para tirar a corda do pescoço dele no último momento. Esses personagens são conhecidos como confidentes e cada um deles requer a evolução de uma habilidade do Joker, tal como a Ann. Sem o charme no nível correto, você acabará não conseguindo evoluir sua amizade/namoro com ela, ou qualquer outra personagem. Suas habilidades em questão a serem evoluídas são: Intelecto, Charme, Destreza, Coragem e Gentileza. Cada confidente responderá ao avanço de alguma dessas habilidades. E os personagens são ótimos! Cada um deles tem uma profundidade emocional incrível, como a Futaba. Confesso que foi ela a que mais me fez sentir afinidade. Não vou entrar em detalhes para não dar spoilers. 

 

Dessa forma, o gameplay se torna bem extenso, com muitas atividades, diálogos, lutas e labirintos. Sim, o mundo cognitivo possui diversos labirintos nos quais os personagens lidarão com inimigos, quebra-cabeças e muita ação. Esses labirintos se chamam castelos e são formados pelas distorções da psiquê do vilão, ou alvo em questão.  Clique aqui para ver como chegar ao final verdadeiro e veja uma pequena lista de confidentes.

 

Psicologia

 

O que me chamou muita atenção no enredo desse jogo foi o uso muito bem feito de máscaras sociais e cognição. O universo dos labirintos é formado pelo processo cognitivo dos alvos e tanto Joker, como seus amigos, usam do poder de máscaras para lidar com as defesas dos seus alvos. O universo de aprendizado dos vilões é distorcido por alguma experiência passada que tornou-os desequilibrados. Eliminando o objeto que desequilibra sua cognição, o alvo torna-se uma pessoa normal e até consegue se arrepender de seus atos. (SPOILER) Entretanto, se o alvo acabar morrendo dentro de seu próprio labirinto cognitivo, ele tem uma quebra emocional (desligamento) e morre na vida real também!

Segundo o site Stoodi: “A cognição é uma função psicológica ligada ao aprendizado e desenvolvimento intelectual e emocional. Assim, termos como capacidade cognitiva ou desenvolvimento cognitivo indicam a habilidade de adquirir conhecimentos e desenvolver emoções, por meio do raciocínio, percepção, linguagem, memória, entre outros”. 


Já máscaras sociais, segundo Joana Simão Valério (psicologia clínica): “ Podemos entender as máscaras sociais como os papéis ou as personagens que desempenhamos em diferentes esferas da nossa vida e que são fundamentais para garantir a nossa adaptação social. (...) O uso adequado de máscaras sociais possibilita experimentarmos o mundo de uma forma saudável, sem ficarmos reféns da desajabilidade social e perdermos a nossa identidade entre todos os outros que vão aparecendo na nossa vida.”

 

Apesar do uso do termo máscara, eu prefiro o uso do termo papel, pois máscara me dá a entender alguma atitude falsa, que não representa o “eu” verdadeiro do ser. Já papel social é algo mais simples e traz a noção subjetiva de uma ação honesta e positiva. O jogo, porém, usa o termo máscara no sentido negativo, pois é algo que inibe o “eu” verdadeiro do personagem de agir. É como se fosse uma falsidade que esconde um sentimento verdadeiro. E isso está muito bem simbolizado durante o despertar dos personagens, quando eles arrancam suas máscaras, mesmo ao custo de muita dor e sangue e, dessa forma, sentem-se libertos para agir e fazer contratos com espíritos (anjos e demônios) que os ajudarão na tarefa de combater dentro dos castelos/labirintos cognitivos dos adversários. Assim sendo, as máscaras aqui no jogo representam algo que esconde uma verdade e precisa ser retirada para que a verdade se revele. É algo profundo. O curioso é que todas as máscaras retornam após serem arrancadas, ou seja, é como se o autor da série afirmasse que é impossível viver sem uma máscara. O que é um fato. É impossível viver sem desempenhar algum papel social, por isso, as máscaras sempre retornam, mesmo quando arrancadas.

 


Outra coisa que os psicólogos que porventura vierem a jogar esse jogo notarão é que os defeitos cognitivos (no jogo chamam de tesouro) muitas vezes são adquiridos na infância, que é o período em que a mente está em um estado maior de concentração e aprendizado. Como, por exemplo, um troféu que faz uma pessoa se sentir um rei, embora tal reinado, por ser falso, transforma o rei em um monarca nu. Quem já jogou pegou essa referência que acabo de fazer. E, por esses motivos, esse jogo me surpreendeu com um roteiro muito profundo psicologicamente falando.

 

Trilha sonora.

 

Outro ponto forte do jogo é sua trilha sonora. Cada acorde é uma sensação incrível. Cada trecho e cada música está no seu ponto certo e todas elas trazem uma emoção gigantesca às cenas, sejam cenas de luta, ou apenas de aprendizado. É um espetáculo à parte que deixo um especialista falar sobre.




 

Aqui a música que inicia quando entramos nos castelos/labirintos para fazer a mudança no coração de nossos alvos. Quando vi a letra, depois de me envolver tanto com os personagens, eu posso dizer que senti um nó na garganta. É uma letra forte, uma música forte e já se tornou uma das minhas preferidas.




Conclusão

Persona é entretenimento puro, com uma ótima profundidade psicológica, personagens carismáticos, ação e muita emoção. Existe uma cena que você precisa jogar duas vezes. Uma vez como introdução e outra vez em sua linha cronológica adequada. Eu confesso que me emocionei muito quando precisei jogar novamente, pois a sensação tornou-se totalmente diferente. Meu universo cognitivo se expandiu e eu vi a mesma cena com outros olhos. Foi uma experiência sensacional!


 Persona 5 foi lançado em 2016 no Japão, sendo que a versão Royal chegou ao ocidente em 2022.

 


https://persona.atlus.com/p5r/?lang=en#

 

 

 

 

   

 

 

 

 

Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof