segunda-feira, 13 de julho de 2020

O Ratinho Soberbo!

O Ratinho Soberbo
Conto do Ratinho



Eu tive muito tempo para ler, na minha nova baia, pois um vírus se espalhou pelo laboratório e todos os bichinhos tiveram que ficar presos em suas casinhas. E, nas minhas leituras, eu conheci uma palavra chamada “soberba”. 

O significado dela, segundo um livro de significados, que os humanos chamam de dicionário, é: “Sentimento de superioridade em relação a outra pessoa; orgulho, altivez, arrogância, presunção.”. E eu não pude deixar de pensar que eu fui arrogante, fui soberbo, pois tentei entender os desígnios do Cientista e, ainda, o critiquei pelas decisões que eu achei que foram erradas. Eu refleti, então, que eu estava sendo soberbo. Que eu me sentia superior ao Cientista, ou, no mínimo, seu familiar. 

É assim, eu acho, que todos se sentem quando se aproximam de um ser tão poderoso e misterioso como o Cientista é. Principalmente, porque ele nos protege e nos alimenta. Muitas vezes, esquecemos que nós somos ratinhos, e que ele é o Cientista que manda em todo o laboratório. 

Para ser mais exato no tamanho do poder do Cientista, eu li um versículo bíblico e que esclarece como o Cientista pode ser poderoso: 


“Eu formo a luz e crio as trevas,
promovo a paz e causo a desgraça;
eu, o Senhor, faço todas essas coisas.
Isaías 45:7”

Eu refleti, então, como um mero ratinho, como eu, teve a audácia de questionar os caminhos do Cientista, sendo ele tão poderoso? Eu tive a resposta pelo dicionário. Eu fui soberbo. Fui arrogante. Tudo o que vivenciei demonstra o tamanho do poder do Cientista em minha vida. E não demonstra apenas o tamanho do seu poder, mas, também, o tamanho de sua compaixão, pois eu tive próximo de ser devorado por cobras malignas, entretanto, ele me salvou e me trouxe a um lugar alto. Ele foi misericordioso com um ratinho arrogante que tentou questionar os caminhos dele. 


“Mas a sabedoria que vem do alto é antes de tudo pura; depois, pacífica, amável, compreensiva, cheia de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sincera.
Tiago 3:17”


O Cientista é bom e eu sou soberbo. O Cientista é poderoso, e eu sou apenas um ratinho. O Cientista, apesar das minhas falhas, ainda me amou e me livrou. O Cientista, apesar das falhas das cobras malignas, as castigou, mas as supriu também. Apesar de todas as agressões feitas a ele, por minhas palavras, ele me manteve seguro no dia da minha aflição. Cientista, perdoa esse ratinho! 


E, agora, eu tenho certeza, que depois que esse ratinho for levado para fora do laboratório, ele será acolhido no jaleco quentinho dos braços do Cientista. 



“Não te lembres dos pecados e transgressões
da minha juventude;
conforme a tua misericórdia, lembra-te de mim,
pois tu, Senhor, és bom.
Salmos 25:7”


Poemas no Twitter III

 Enfim, o último poema lançado no Twitter e fechando essa semana.