Pular para o conteúdo principal

Crossing Void


Crossing Void



Crossing Void é um jogo da Dengeki Bunko com personagens de 25 de suas novels  e que conta agora com um servidor internacional em uma grande Open Beta. Segundo o site: “The gate of the Void World is now open for you. When the anime universes intersect, dangers and challenges arise! Our most-loved anime characters from 25 masterpieces stand united and fight together! Are you ready to fight for your love? Crossing Void - Global is Officially Released on Nov.5th!



Eu estava procurando por um novo jogo, pois Otogi (já mencionado aqui no blog) parece que está sendo fechado aos poucos, pois não existe mais nem mesmo atualizações de histórias para ele. Tendo isso em vista, eu fui procurar um novo jogo, mas sem abandonar Otogi. Estarei com ele até o último momento, em agradecimento por toda a diversão que me proporcionou. Assim sendo, vi que o servidor desse jogo estaria aberto já em 05 de novembro e fiz meu download.

Não poderia deixar de jogar um game que une personagens de séries que gosto, como Sword Art Online, Oreimo, A certain..., e outras mais. Baixei meu jogo e gravei os primeiros minutos da minha gameplay. Como estou no começo do jogo, ainda me pergunto como irão equilibrar as forças dos personagens, pois, afinal, teremos uma Kuroneko lutando, ou dando suporte, a um outro personagem como o Kirito. Como isso pode ser possível? É algo que ainda não sei como eles farão.  Muitas séries são apenas comédias românticas, enquanto outras são séries de ação. Provavelmente, mais para frente irão esclarecer esse ponto.  Veja abaixo a minha gameplay.



Como deixei na descrição do vídeo, peço desculpas, pois o som ambiente vazou e quase poluiu a gameplay. Não acho que ficou algo muito ruim, por isso, mantive como está. Também preciso destacar que as cenas de corte estão apresentando alguns pulinhos, e o jogo dá algumas travadinhas, mas não sei se é por conta do peso do jogo, ou se isso ocorre por conta do processador do meu celular que não comporta as funcionalidades dele. Como não sei, não vou colocar isso como ponto negativo do jogo. Ele dá uma travada aqui e acolá, mas ele se mantém estável na maioria das vezes. Sim, o jogo é pesado. Fiz até uma brincadeira no começo, para destacar a espera que se precisa ter para baixar o jogo com mais de 1 Gb de conteúdo. O próprio site comenta: “Recommended Device *Android device with 2GB RAM or higher *Apple device: iPhone 6s or newer”.  O meu Galaxy J8 vem com 4GB de ram.

Fora essa questão, a jogabilidade é interessante. Lutas em turno estão com ótimas animações e vozes límpidas, com direito à dublagem oficial dos personagens. Visualmente, é um prazer ver as animações dos golpes e combos sendo aplicados. E você pode criar diversos combos de ataque. É preciso saber a hora de se defender, curar, ou tirar do adversário o seu buff de ataque. É um jogo de estratégia simples, mas bem divertido. Conta também com personagens de suporte, que atacam junto com seu personagem principal, ou dão a eles suporte como cura.

A história, até aqui, é bastante interessante. Existe uma anomalia que está unindo os universos dos personagens e esta anomalia está deixando a existência desse multiverso em perigo. Algo como “A Crise nas Infinitas Terras” da DC Comics. Obviamente, eles irão ter que resolver isso bem ao estilo animê de combate! O encontros estão repletos de humor e todos os personagens, pelo menos os que eu conheço, estão tendo suas características respeitadas. Como já afirmei, ainda não sei como a Kuroneko conseguiu virar uma garota mágica, mas acredito que irão explicar isso adiante.

O jogo tem uma lojinha, um ambiente para treino, um ambiente no qual você pode alterar características de seus personagens e outro para deixá-los mais fortes. Exatamente como todo jogo para celular. O interessante aqui é que você tem a possibilidade de conseguir uma Asuna, ou qualquer outro personagem das séries que você gosta. Isso é um agrado muito bom aos fãs.

No final, eu gostei muito do jogo e pretendo prosseguir jogando.  Confere mais informações nos links oficiais:

   

Postagens mais visitadas deste blog

Outros Papos Indica: O Cérebro que se Transforma

Norman Doidge é psiquiatra, psicanalista e pesquisador da Columbia University Center of Psychoanlytic Training and Research, em New York, e também psiquiatra da Universidade de Toronto (Canadá). Ele é o autor deste livro que indico a leitura. O livro, segundo o próprio editor, “reúne casos que detalham o progresso surpreendente de pacientes” que demonstram como o cérebro consegue ser plástico e mutável. Pacientes como Bárbara que, apesar da assimetria cerebral grave, na qual existia retardo em algumas funções e avanço em outras, conseguiu se graduar e pós-graduar. Um espanto para quem promove a teoria de que o cérebro humano é um órgão estático, com pouca ou nenhuma capacidade de se adaptar. “ Creio que a ideia de que o cérebro pode mudar sua própria estrutura e função por intermédio do pensamento e da atividade é a mais importante alteração em nossa visão desse órgão desde que sua anatomia fundamental e o funcionamento de seu componente básico, o neurônio, foram esboçados pela p

TOP 3 de séries que merecem remake!

 Existem muitas séries da década de 90, na minha opinião, que mereciam um remake (manter a obra original, apenas contando novamente a história, com a tecnologia atual disponível). Vou citar aqui 3 delas. Estas séries foram escolhidas, pois são séries que ainda mexem comigo, que ainda gosto e que ainda lembro delas como se tivesse as assistido ontem. Esse foi o critério de seleção para esse simples TOP 3, de séries da década de 90, que mereciam um remake.  Oh My Goddess A série mesmo começou em 1988, encerrando-se em 2014, contendo um total de 48 volumes. Ela entra na lista por conta do seu primeiro OVA, lançado em 1993, cabendo perfeitamente nessa lista. A animação realizada pelo studio AIC foi uma das mais belas que já vi e promoveu a criação de outras séries, sendo que a última, se não me engano, terminou em 2013, com outro OVA. Já se passaram quase 10 anos desde a sua conclusão. Um remake dessa série, contando-a do começo a o fim, seria uma ótima celebração. O mangá vendeu mais de 4

Antologia Scortecci 40 Anos!

Antologia para edição especial de aniversário de 40 anos da Scortecci editora, para a 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (2022) e, enfim, para ser a edição comemorativa dos 100 anos da Semana de Arte Moderna. Como as poesias já fazem parte desse blog, não faria sentido reescrevê-las, então, deixo aqui cópias das páginas da minha colaboração. Foi uma honra poder ter participado de tão nobre edição comemorativa. Obrigado pela oportunidade.     Primeira parte: Segunda parte: