Liberdade!

Estradas para quê, se não tenho aonde ir? Cinemas para quê, se não tenho porque sorrir? Voz para quê, se não posso falar? Coração para quê, ...