Pular para o conteúdo principal

Outro Papos indica Little V Mills

 O belo também é harmonia musical, então, indicar o canal de um metaleiro que não somente faz covers de anime songs (anisongs) como também as adapta para o metal, é indicar o belo. Pode parecer estranho, mas o metal possui beleza, principalmente se o trabalho for rigoroso como o dele. Ele adapta para o heavy metal, ele canta e ainda canta em japonês. E a  beleza no heavy metal é multifacetada, indo desde o visual rebelde até a exuberância teatral, sempre refletindo a diversidade e a criatividade desse gênero musical.

ABTA- Dados de 2017!

Desempenho da Tv por assinatura em 2017!

Dados: TV Por Assinatura

No ano passado, apontei para a queda de assinantes da tv por assinatura. No texto “ABTA, Dados do Setor 2017[1]”, indiquei uma queda de assinantes em 2015 e 2016, com saída de milhares de pessoas, ainda no começo do ano passado. Segundo material recente, lançado pelo portal ABTA[2], a sangria parece ter sido contida, pois 2017 fechou com 18.9 milhões de assinantes. Em 2016, eram 18.7 milhões de assinantes.



O setor ganhou, em um ano,  200 mil novos assinantes. A grande comemoração, no entanto, fica por conta da estabilização dos números. Números que ainda nos deixam como o 8º maior mercado do mundo. O desempenho continua abaixo dos anos anteriores, 2014 (19.6) e 2015 (19.1), porém, a aquisição de novos assinantes deu ao setor um alívio. Um alívio que pode ser mal interpretado, pois uma pesquisa do Omelete joga, no setor, uma nova preocupação. Existe um grupo que não consome a televisão por assinatura.

Na pesquisa Geek Power[3], o consumo de serviços de streaming, dentro do grupo  chamado geek, ultrapassou o uso da tv por assinatura já em 2014. O mais interessante é notar a queda constante do uso do serviço que chegou, em 2017, ao seu pior patamar (68% dos entrevistados dizem usar o serviço). Segundo Marcelo Forlani, diretor de marketing do Omelete, este quadro é irreversível, pois o grupo é exigente e deseja conteúdo de qualidade com bom preço.   


Dados: Banda Larga

A pesquisa aponta um consumo alto, superior a 90% do público entrevistado, que usa algum serviço de streaming e isso pode ser um reflexo do aumento de assinantes no setor de banda larga, pois este mercado cresceu 7,15% em 2017. O mercado de banda larga[4] teve um acréscimo de mais de 1,9 milhão de assinantes no ano passado, sendo que 1,28 milhão de novos contratos foram adquiridos por provedores regionais. Ao todo, o Brasil fechou 2017 com 28,67 milhões de conexões habilitadas.

Por óbvio, os serviços de streaming realmente têm ganhado força com a popularização da banda larga. Pensando globalmente, isto é, em mercado internacional, podemos ver a força da Netflix[5] que registrou, fora dos EUA, um aumento de 6.36 milhões de assinantes e chegou ao valor de US$100 bilhões.


O FUTURO

E as grandes empresas estão de olho no mercado das televisões por assinatura. A Google[6], através de seu serviço de tv por assinatura, via Youtube, já conta com 350 mil pagantes nos EUA. Já a concorrente, “Hulu With Live TV”, já possui 450 mil assinantes.  Com estes dados, eu prevejo que os serviços de streaming irão englobar os serviços de televisão por assinatura. Não teremos mais os decodificadores embaixo da televisão, mas, apenas, um console de games (XBOX ou PS) e um Chromecast/semelhantes que servirão para conectar, mediante banda larga e mensalidade, o usuário final aos canais que ele deseja assinar. Acredito que este será um futuro próximo.



[1] Outros Papos: http://www.outrospapos.com/2017/03/abta-dados-do-setor-2017.html
[2] ABTA: http://www.abta.org.br/dados_do_setor.asp
[3] Folha:
http://telepadi.folha.uol.com.br/pesquisa-reforca-queda-da-tv-paga-e-crescimento-streaming/
[4] Valor:
http://www.valor.com.br/empresas/5290291/anatel-banda-larga-fixa-registra-crescimento-de-715-em-2017
[5] Mobile Time:
 http://www.mobiletime.com.br/23/01/2018/netflix-tem-crescimento-recorde-em-base-e-aumenta-receita-em-33-no-ultimo-trimestre/484702/news.aspx
[6] TecMundo:
https://www.tecmundo.com.br/internet/126461-40-canais-youtube-tv-tem-300-mil-assinantes-ano.htm

Postagens mais visitadas deste blog

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Outros Papos indica: Japanese Noodles Udon Soba Kyoto Hyogo

 Saboreiem! Um canal dedicado à culinária japonesa! Se gostarem, se inscrevam lá!

Traduções ideológicas

Hoje, no blog, não farei recomendações, mas sim uma sugestão. Há uma controvérsia em torno de alterações indesejadas em traduções e legendas de obras japonesas. Se os próprios japoneses começassem a traduzir e legendar seus animes para o Ocidente, essas distorções poderiam ser evitadas. Pergunto-me por que, até agora, os japoneses ainda não optaram por legendarem eles mesmos e disponibilizarem à venda discos com suas obras legendadas em outros idiomas. Isso certamente eliminaria o ruído ideológico e, sem dúvida, eu seria um dos consumidores da mídia física lançada por eles, com legendas "feitas em casa". Na administração, aprendemos que devemos apresentar não apenas os problemas, mas também as soluções. Portanto, considero essa a solução para o problema das alterações ideológicas em obras orientais.