Pular para o conteúdo principal

Guerra EUA X Coréia do Norte!





O tom das ameaças do ditador norte-coreano quase colocou o mundo em uma guerra nuclear, por isso, em protesto, não farei poemas hoje. Fatos recentes em ordem cronológica, colocados de acordo com fontes externas (USA Today, Fox News e Washington Post) mostram:



- Coréia do Norte ameaça lançar mísseis nucleares em Guam;

- EUA endurecem o discurso. Fogo e fúria. Cogita-se ataque contra a Coréia antes do lançamento dos mísseis;

- Japão liga sua rede antimísseis;

- EUA avançam com um navio de guerra contra o mar da China. O recado é claro, “estamos suspeitando de vocês”;

- China, após a mensagem norte-americana, decide declarar que se a Coréia do Norte iniciar a guerra, ela (China) ficará neutra. Se os EUA atacarem primeiro, ela defenderá o maldito líder da Coréia do Norte;

- Sem seu escudo (China), Coréia do Norte coloca seus mísseis em espera;

-Trump, por telefone, liga para o presidente chinês para discutirem o desarmamento nuclear da Coréia;

- EUA iniciam estudos de medidas econômicas contra a China, caso ela não consiga controlar o maldito ditador socialista da Coréia do Norte;

- China aplica duras sanções contra a Coréia do Norte e sufoca o maldito Kim Jong-Un.






Acho que, agora, haverá uma pausa. Trump se mostrou um grande negociador. Ele é duro, mas habilidoso. Kim achou que o Trump, por não ser político, seria quebrado por pressão. Ele errou e a situação ficou séria. Espero que haja paz agora.

O que escrevo à seguir é meu desabafo com a possibilidade de guerra na qual este merdinha quase colocou o mundo. Em uma escalada da violência, se Guam fosse atacada, nem mesmo Rússia e China juntas salvariam a Coréia do Norte e iniciaria uma guerra mundial. Com Einstein disse, "não sei com que armas lutaremos a terceira grande guerra, mas a quarta grande guerra lutaremos com paus e pedras". 

----- DESABAFO! -----

A Paz só pode ser medida quando se ouve o som do primeiro canhão. Quem dispara-o sabe que ele ecoará, e trará consigo o vermelho do sangue. O primeiro canhão, o primeiro fogo, e o primeiro míssil, levam consigo a alma de cada comandante e líder. A arma arranca de seu líder a salvação, fazendo escorrer do povo lágrimas e ecoa, novamente, trazendo contra si novas fúrias. Disparar o primeiro míssil não é resposta. Ameaçar não é resposta, pois só traz como consequências mais ameaças. O fim é a guerra na qual nenhum dos lados sai vencedor, porém, um dos lados sairá mais ferido.

No texto “EUA e China X Coréia do Norte!”, em maio de 2017, fiz um tremendo esforço para ser positivo, mas já tinha percebido que a guerra seria o cenário mais proeminente. O presidente dos EUA fez tudo certo, pois comandou medidas para tentar trazer o líder da Coréia do Norte para a mesa de negociações. Para quem não sabe, as sanções aprovadas pela ONU são para isso, para trazer esse bestinha para negociar. Trump também conseguiu tirar da Coréia seu principal aliado, que é a China.  A China aprovou até as últimas sanções impostas, contudo, o líder da Coréia do Norte é um louco feroz. Como veem na imagem acima, médicos acreditam que a ferocidade dele pode vir do uso de esteroides. Ele deu o primeiro tiro, lançou o primeiro míssil e a primeira ameaça. Ficou claro que a intenção dele era atacar desde o início e Obama permitiu que ele criasse mais rápido seu arsenal, ao não lidar direito com a situação.  A guerra é iminente, apesar do momento de calma, e a alma deste ditador já está manchada com sangue inocente. Desarmar a Coréia do Norte não será possível. A guerra está aí!

O cenário de guerra está montado e inocentes estão marcados. Só tenho que silenciar. Hoje, não escreverei poemas em protesto contra esta escalada de violência. Meu apoio aos EUA, ao Japão e à Coréia do Sul e minhas orações a todos os inocentes.   

Postagens mais visitadas deste blog

Outros Papos Indica: O Cérebro que se Transforma

Norman Doidge é psiquiatra, psicanalista e pesquisador da Columbia University Center of Psychoanlytic Training and Research, em New York, e também psiquiatra da Universidade de Toronto (Canadá). Ele é o autor deste livro que indico a leitura. O livro, segundo o próprio editor, “reúne casos que detalham o progresso surpreendente de pacientes” que demonstram como o cérebro consegue ser plástico e mutável. Pacientes como Bárbara que, apesar da assimetria cerebral grave, na qual existia retardo em algumas funções e avanço em outras, conseguiu se graduar e pós-graduar. Um espanto para quem promove a teoria de que o cérebro humano é um órgão estático, com pouca ou nenhuma capacidade de se adaptar. “ Creio que a ideia de que o cérebro pode mudar sua própria estrutura e função por intermédio do pensamento e da atividade é a mais importante alteração em nossa visão desse órgão desde que sua anatomia fundamental e o funcionamento de seu componente básico, o neurônio, foram esboçados pela p

TOP 3 de séries que merecem remake!

 Existem muitas séries da década de 90, na minha opinião, que mereciam um remake (manter a obra original, apenas contando novamente a história, com a tecnologia atual disponível). Vou citar aqui 3 delas. Estas séries foram escolhidas, pois são séries que ainda mexem comigo, que ainda gosto e que ainda lembro delas como se tivesse as assistido ontem. Esse foi o critério de seleção para esse simples TOP 3, de séries da década de 90, que mereciam um remake.  Oh My Goddess A série mesmo começou em 1988, encerrando-se em 2014, contendo um total de 48 volumes. Ela entra na lista por conta do seu primeiro OVA, lançado em 1993, cabendo perfeitamente nessa lista. A animação realizada pelo studio AIC foi uma das mais belas que já vi e promoveu a criação de outras séries, sendo que a última, se não me engano, terminou em 2013, com outro OVA. Já se passaram quase 10 anos desde a sua conclusão. Um remake dessa série, contando-a do começo a o fim, seria uma ótima celebração. O mangá vendeu mais de 4

Antologia Scortecci 40 Anos!

Antologia para edição especial de aniversário de 40 anos da Scortecci editora, para a 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (2022) e, enfim, para ser a edição comemorativa dos 100 anos da Semana de Arte Moderna. Como as poesias já fazem parte desse blog, não faria sentido reescrevê-las, então, deixo aqui cópias das páginas da minha colaboração. Foi uma honra poder ter participado de tão nobre edição comemorativa. Obrigado pela oportunidade.     Primeira parte: Segunda parte: