Pular para o conteúdo principal

Antologia do Pequeno Rato

 Não é um exemplo de literatura gótica, apesar de ter animais fantásticos que falam, mas possui o sofrimento da alma da literatura gótica. É um clamor sofrido de um pequeno ser que está preso em um ambiente de experimentos e só tem no seu cientista o seu observador e, quem sabe, seu salvador. É uma metáfora para os sentimentos de traição, perda e dor de ser agredido e não ter a força necessária para reagir. Tudo isso é gótico. 

Fernando Pessoa- poemas eternos!


     


    Embebedo-me nas poesias de Fernando Pessoa, assim como o enólogo almeja o bom vinho. Um bom vinho é o equilíbrio correto de aromas, frutos, sabores e cor que, com o tempo correto de envelhecimento, cria-se o néctar embriagante que a todos conforta. As poesias de Fernando Pessoa são, para mim, aquele doce vinho que embriaga. Palavras que mexem com seu senso.


“Ó Mar Salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!”
(Mar Português- Fernando Pessoa)


    Vemos, acima, rimas perfeitas com sonoridade sensível! Símbolos, como o mar, usados de maneira a descrever sentimentos de perda e o vazio. Constante característica nas palavras do poeta é um apelo pela solidão!


“Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo...
E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho!”
(Lisbon Revisited- Fernando Pessoa)


    Enfim, encontramos uma coleção perfeita das poesias deste nobre autor em Fernando Pessoa Poesias, da L&PM editores, que foi reeditado em 2011. Um livro que, tal qual um ótimo cálice de vinho, é pequeno, suave, equilibrado e possui conteúdo forte. Uma expressão que não possui idade, e nem pode ser datado. Pagariam caro por este vinho bem produzido? Nem precisam pensar nisso, pois são doces goles de poesia a R$9,00 o e-book. Um livro doce até para o bolso! Fernando me mandaria ao Diabo com esta minha comparação, “não me tragam estéticas! Não me falem de moral!” (Lisbon Revisited). Deste modo, vou-me a um dos prazeres do autor e, ao concluir este texto, retorno ao ócio.


“Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literatura”
(Liberdade- Fernando Pessoa)


Sobre o livro:

Fernando Pessoa Poesias- Ed: L&PM Pocket reeditado em 2011.
ISBN: 978-85-254-0617-0
E-Book a R$9,00 no siteL&PM (cliquem para comprar) ou
O livro impresso, por R$10,00


Sobre Fernando Pessoa:

  Fernando Antônio Nogueira Pessoa foi um dos mais importantes escritores e poetas do modernismo em Portugal. Nasceu em 13 de junho de 1888 na cidade de Lisboa (Portugal) e morreu, na mesma cidade, em 30 de novembro de 1935. Mais no site: Sua Pesquisa.

Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof