Pular para o conteúdo principal

Lula inelegível!


No dia 31 de agosto de 2018, iniciou-se o julgamento do pedido de registro de candidatura do Lula. Julgamento que se encerrou na madrugada do dia primeiro de setembro de 2018. O TSE[1] assim determinou:

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu, por maioria de votos (6 a 1), o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para disputar as eleições à Presidência da República em outubro. A decisão seguiu o entendimento do relator do pedido na Corte, ministro Luís Roberto Barroso, que declarou a inelegibilidade de Lula com base na Lei da Ficha Limpa.

Também por maioria (5 a 2), o colegiado decidiu facultar à Coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdo B/Pros) a substituição de seu candidato a presidente no prazo de 10 dias. Os ministros proibiram a Lula a prática de atos de campanha, incluindo a veiculação de propaganda eleitoral no rádio, na televisão e em outros meios de difusão de informação, como internet e redes sociais, até que ocorra sua eventual substituição. Os ministros também determinaram a retirada do nome do ex-presidente da República da programação da urna eletrônica de votação.”

O advogado Luciano Santos, um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa, comentou o julgamento do TSE e, segundo o Antagonista[2], afirmou: “Não cabe ao TSE analisar se a condenação dele foi correta, mas somente aplicar a lei. Considero que a aplicação da Ficha Limpa nesse caso foi justa. A lei se aplica ao candidato a vereador de Bora (SP), que pode ter 20 votos, ao candidato a presidente que tenha 40% das intenções de voto. Todos são cidadãos iguais, caso contrário, teríamos cidadãos de categorias diferentes.”

Como já escrevi nas redes sociais, e aqui repito, este julgamento foi um absurdo, pois foi criada toda uma circunstância para definir algo tão óbvio, que é a inelegibilidade do Lula. Ele estava e está inelegível segundo a Lei da Ficha Limpa e nada poderia salvá-lo. Bastava ao TSE referendar o que todos já sabiam e esperavam com ansiedade. Entretanto, todo esse espetáculo cansativo foi proveitoso, pois reforçou o domínio das leis e demonstrou que o Brasil ainda possui um ordenamento jurídico a ser seguido.

Tivemos um susto, porém, antes de se chegar a este resultado. Fachin demonstrou que dormiu nas aulas de Direito Internacional e tentou forçar um entendimento escabroso sobre o parecer da ONU. Sobre este tema, recomendo a leitura do voto do ministro Barroso, que escancarou a verdade sobre este episódio. Em resumo, mesmo que o parecer fosse legal, ele não poderia ser seguido com força de lei, pois iria contra o princípio da Soberania Nacional. Quando duas normas entram em conflito, o operador do Direito escolhe pela norma com maior hierarquia dentro do ordenamento. Não existe nada maior que a Soberania Brasileira e a autodeterminação dos povos.


Desta forma, quero acreditar que tenha se encerrado este episódio macabro da história brasileira, no qual um criminoso condenado em segunda instância desejou ser presidente do Brasil. E faço aqui um apelo novamente: não votem em socialistas. Para eles, o Estado é ferramenta de dominação do indivíduo e serve unicamente para proteger a sua laia.


Apoio de Lula

Após o fim do julgamento, cogitaram a possibilidade de Lula apoiar candidatos e aparecer como figurante, tentando indica-los para o eleitor. Sobre isso, acredito que todos fugirão deste embuste. Nenhum eleitor equilibrado votaria em candidato que tivesse apoio do maior ladrão do país e isto já ficou evidente pela taxa de rejeição que Lula possui. Segundo muitas pesquisas divulgadas, e que deixo aqui um exemplo, 54% dos eleitores  nunca votariam no Lula, portanto, agrega-lo à imagem é danoso para qualquer um. Isto será mais um tiro no pé da esquerda.


Paraná Pesquisas
http://www.paranapesquisas.com.br/wp-content/uploads/2017/09/Sem-t%C3%ADtulo754.png



Conclusão

Apesar dos sustos, a justiça eleitoral se manteve em pé. Lula caiu como deveria ter caído e espero que este episódio tenha se encerrado. Que as eleições cheguem e que o povo possa votar em paz, pelo bem do país, sem ser enganado por falácias e mentiras da esquerda.






[1] TSE: <http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2018/Setembro/tse-indefere-pedido-de-registro-de-candidatura-de-lula-a-presidencia-da-republica>
[2] Antagonista: <https://www.oantagonista.com/brasil/idealizador-da-ficha-limpa-diz-que-lei-foi-bem-aplicada-no-tse/>

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…