Pular para o conteúdo principal

Outro Papos indica Little V Mills

 O belo também é harmonia musical, então, indicar o canal de um metaleiro que não somente faz covers de anime songs (anisongs) como também as adapta para o metal, é indicar o belo. Pode parecer estranho, mas o metal possui beleza, principalmente se o trabalho for rigoroso como o dele. Ele adapta para o heavy metal, ele canta e ainda canta em japonês. E a  beleza no heavy metal é multifacetada, indo desde o visual rebelde até a exuberância teatral, sempre refletindo a diversidade e a criatividade desse gênero musical.

Maximiliano Kolbe

 Maximiliano Kolbe

Um quadrinho devocional maravilhoso

 

HQ Maximiliano Kolbe: um santo em Auschwitz - Edições Cristo Rei (lojaintegrada.com.br)

Quadrinho devocional com roteiro de Jean-François Vivier e ilustração de Régis Parenteau Denoel e Joel Costes. Foi inicialmente lançado em 2019, na França, chegando ao Brasil pelas mãos da Edições Cristo Rei, agora em 2023.  O quadrinho conta, em um breve relato, característica própria da mídia, a história e vida do frei que dá título à obra.

 

Maximiliano Kolbe foi canonizado pelo Santo Papa João Paulo II em 1982 e teve uma vida curta, digna de uma pessoa que entregou seus caminhos à servidão e a seguir a Cristo. Morreu com apenas quarenta e sete anos, mas deixou um legado que é exemplo.  Conta o quadrinho que frei Kolbe havia sido chamado à servidão franciscana ainda quando era uma criança, após ter tido uma visão com a Santa Virgem Maria que lhe entregara duas coroas. Uma coroa simbolizando a pureza de sua castidade e a outra simbolizando, com espinhos, a vida de servidão que teria. 

 

Frei foi fundador de uma ordem chamada Milícia Imaculada, assim como também fundou mosteiros, hospital de guerra e, também, uma editora na qual trabalhou pelo amor à Virgem Maria. Entretanto, foi um sacrifício dele que, talvez, tenha sido a comprovação de sua fé e sua maior provação. Em julho de 1941, o santo frei se ofereceu a morrer no lugar de outro prisioneiro em um campo de concentração. Sim, polonês, foi perseguido durante a Segunda Grande Guerra e morreu em um campo de concentração.

 

Foi perseguido pois se levantou contra duas ideologias que estavam destruindo a Europa e colocariam o mundo em trevas até os dias de hoje. Ele usou a sua editora para propagar a fé católica e, com isso, enfrentou atrito com as duas facções em questão. O último exemplar de “Cavaleiro da Imaculada”, obra editada por sua editora, chegou a ter 120 mil exemplares que circularam na Europa dando alívio durante a Grande Guerra. Levando esperança e fé ao povo.

 

O relato mais impactante foi a de seus últimos momentos, quando servia-se apenas da fé para suportar torturas e levar as almas para a salvação através dos dogmas e ritos católicos. Mesmo privado de tudo, ele servia. Mesmo em condição de cativeiro, ele orava e realizava missas. Mesmo agredido e torturado, ele não negava a fé em Cristo. No chão, após uma sessão de tortura, ele, segundo o que o quadrinho expõe, chegou a exclamar: “Oh, deixe, eu bem posso sofrer um pouco por Cristo”. E assim foi sua vida inteira.

 

HQ Maximiliano Kolbe: um santo em Auschwitz - Edições Cristo Rei (lojaintegrada.com.br)


Como bem relata o quadrinho, outra grande obra do frei foi realizada em solo japonês. “O Jardim da Imaculada”, ou “Mugenzai no Sono” foi de espacial serventia durante a guerra, ao abrigar órfãos deixados para trás após a explosão da bomba atômica. Construído na periferia de Nagasaki, o monastério franciscano, que ficava ao lado do jardim, deu alento e reconforto aos sobreviventes nos dias posteriores ao bombardeio. Eis um vídeo atual de como está o jardim hoje em dia (quatro anos atrás).

 

  

 

Não me admiraria se o local escolhido por santo Maximiliano tivesse tido inspiração mariana, pois o frei era muito devoto de Nossa Senhora e sua vida inteira foi orientada por amor a Cristo e à Maria.

 

O quadrinho sendo vendido atualmente no site da editora Cristo Rei é de devoção pura e nos faz refletir sobre a força da fé, da vida em servidão a Cristo e de que, mesmo em situações de sofrimento, a fé reconforta e encoraja, não havendo, portanto, trevas profundas, pois o relato da vida do frei nos mostra que existe luz na mais profunda escuridão.  Se o quadrinho te interessou, pode comprá-lo no site da editora abaixo:

 

https://edicoescristorei.lojaintegrada.com.br/maximiliano-kolbe-um-santo-em-auschwitz-pre-venda

 

Postagens mais visitadas deste blog

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Outros Papos indica: Japanese Noodles Udon Soba Kyoto Hyogo

 Saboreiem! Um canal dedicado à culinária japonesa! Se gostarem, se inscrevam lá!

Traduções ideológicas

Hoje, no blog, não farei recomendações, mas sim uma sugestão. Há uma controvérsia em torno de alterações indesejadas em traduções e legendas de obras japonesas. Se os próprios japoneses começassem a traduzir e legendar seus animes para o Ocidente, essas distorções poderiam ser evitadas. Pergunto-me por que, até agora, os japoneses ainda não optaram por legendarem eles mesmos e disponibilizarem à venda discos com suas obras legendadas em outros idiomas. Isso certamente eliminaria o ruído ideológico e, sem dúvida, eu seria um dos consumidores da mídia física lançada por eles, com legendas "feitas em casa". Na administração, aprendemos que devemos apresentar não apenas os problemas, mas também as soluções. Portanto, considero essa a solução para o problema das alterações ideológicas em obras orientais.