quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Soneto: Liberdade!

A liberdade é preciosa;

É muito urgente defendê-la;

Contra tirania odiosa.

Não se pode nunca mais perdê-la;


A liberdade é angelical;

Sob suas mãos descansa o povo;

Por isso querem muito o seu mal;

As asas agrilhoar de novo.


Seus gentis olhos querem, sim, vendar;

Suas lindas mãos desejam prender;

Sua frágil boca amordaçar;


Levantemo-nos para defender;

Asas negras devemos derrotar;

A liberdade vai prevalecer!



Poemas no Twitter III

 Enfim, o último poema lançado no Twitter e fechando essa semana.