Pular para o conteúdo principal

Minecraft Live!

Minecraft Live



Provavelmente, um dos jogos mais conhecidos da Microsoft seja o Minecraft. Claro, para evitar controvérsias, além dele, a caixinha tem Halo, Gears, Forza, Cuphead, e, somente na E3 de 2017, a Microsoft anunciou 42 novos jogos, sendo 22 exclusivos (clique). Porém, o Minecraft está na minha lista de favoritos. Eu o jogo desde a versão de Xbox 360. O que mais me atrai no jogo é a capacidade de criação e não somente a grande quantidade de conquistas que ele possui. Um mundo no qual podemos criar tudo o que imaginarmos! E isso, para mim, é belo!



Recentemente, eu tenho testado a versão Live que recebi. Nesta versão, o jogador não está sozinho. Nós jogamos em uma multiplataforma que liga Windows 10, Xbox One, mobile devices, realidade virtual e, em breve, teremos amigos da Nintendo (Nintendo Switch) jogando conosco. E essa preocupação do Phil Spencer com a comunidade gamer tem me deixado orgulhoso de ter adotado o Xbox como meu console preferido. Aqui, nós pensamos na comunidade e tentamos interagir com todos.

Voltando a comentar sobre o Minecraft Live, ele também disponibiliza a possibilidade de salvarmos nossos mundos antigos na versão Live, entretanto, eu decidi iniciar com um novo jogo. Futuramente, vou salvar todos os meus mundos nesta versão.


Gráficos e Melhorias

Sobre os gráficos, apesar do pacote de melhoria das texturas não ter sido liberado, eu já notei uma melhora na qualidade gráfica. Quando o pacote estiver disponível, eu acredito que vá ficar maravilhoso. A dinâmica do jogo permanece inalterada. O que você fazia no Xbox 360 permanece sendo igual ao que se faz hoje, porém, você agora pode criar um Realm para você e isso é uma grande melhoria. Infelizmente, é necessário um pagamento mensal para manter esta opção. 

Como a plataforma está recebendo ajustes constantes, em alguns momentos o jogo pode apresentar uma lentidão. Já aconteceu comigo de ter conseguido uma conquista e ela demorar bastante para aparecer na tela. Entretanto, isso não me tirou um divertimento constante e eu já passei horas jogando, garimpando, construindo e inventando coisas.

E o grande forte do jogo é este que já mencionei: a capacidade de criação e o estímulo à invenção que faz com que os jogadores exercitem coordenação, imaginação e muitas capacidades cognitivas. Eu amo criar e Minecraft é isso!

Se você nunca jogou, venha conhecer.

Microsoft descreve o jogo: "Minecraft is a game about placing blocks and going on adventures. Build anything you can imagine with unlimited resources in Creative mode, or go on grand expeditions in Survival, journeying across mysterious lands and into the depths of your own infinite worlds. Will you hide from monsters or craft tools, armor and weapons to fight back? No need to go alone! Share the adventure with friends in split-screen multiplayer and online."

-----


Gamertag: Paray BR que nunca se importou em entrar no Portal do Fim, por isso, nunca teve as conquistas relacionadas a isso. Para mim, Minecraft é mais construção que conquistas, mas eu entendo quem joga pelas conquistas! 

Postagens mais visitadas deste blog

Outros Papos Indica: O Cérebro que se Transforma

Norman Doidge é psiquiatra, psicanalista e pesquisador da Columbia University Center of Psychoanlytic Training and Research, em New York, e também psiquiatra da Universidade de Toronto (Canadá). Ele é o autor deste livro que indico a leitura. O livro, segundo o próprio editor, “reúne casos que detalham o progresso surpreendente de pacientes” que demonstram como o cérebro consegue ser plástico e mutável. Pacientes como Bárbara que, apesar da assimetria cerebral grave, na qual existia retardo em algumas funções e avanço em outras, conseguiu se graduar e pós-graduar. Um espanto para quem promove a teoria de que o cérebro humano é um órgão estático, com pouca ou nenhuma capacidade de se adaptar. “ Creio que a ideia de que o cérebro pode mudar sua própria estrutura e função por intermédio do pensamento e da atividade é a mais importante alteração em nossa visão desse órgão desde que sua anatomia fundamental e o funcionamento de seu componente básico, o neurônio, foram esboçados pela p

TOP 3 de séries que merecem remake!

 Existem muitas séries da década de 90, na minha opinião, que mereciam um remake (manter a obra original, apenas contando novamente a história, com a tecnologia atual disponível). Vou citar aqui 3 delas. Estas séries foram escolhidas, pois são séries que ainda mexem comigo, que ainda gosto e que ainda lembro delas como se tivesse as assistido ontem. Esse foi o critério de seleção para esse simples TOP 3, de séries da década de 90, que mereciam um remake.  Oh My Goddess A série mesmo começou em 1988, encerrando-se em 2014, contendo um total de 48 volumes. Ela entra na lista por conta do seu primeiro OVA, lançado em 1993, cabendo perfeitamente nessa lista. A animação realizada pelo studio AIC foi uma das mais belas que já vi e promoveu a criação de outras séries, sendo que a última, se não me engano, terminou em 2013, com outro OVA. Já se passaram quase 10 anos desde a sua conclusão. Um remake dessa série, contando-a do começo a o fim, seria uma ótima celebração. O mangá vendeu mais de 4

Antologia Scortecci 40 Anos!

Antologia para edição especial de aniversário de 40 anos da Scortecci editora, para a 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (2022) e, enfim, para ser a edição comemorativa dos 100 anos da Semana de Arte Moderna. Como as poesias já fazem parte desse blog, não faria sentido reescrevê-las, então, deixo aqui cópias das páginas da minha colaboração. Foi uma honra poder ter participado de tão nobre edição comemorativa. Obrigado pela oportunidade.     Primeira parte: Segunda parte: