Pular para o conteúdo principal

Antologia do Pequeno Rato

 Não é um exemplo de literatura gótica, apesar de ter animais fantásticos que falam, mas possui o sofrimento da alma da literatura gótica. É um clamor sofrido de um pequeno ser que está preso em um ambiente de experimentos e só tem no seu cientista o seu observador e, quem sabe, seu salvador. É uma metáfora para os sentimentos de traição, perda e dor de ser agredido e não ter a força necessária para reagir. Tudo isso é gótico. 

TOP Aberturas e Encerramentos II (Quase retrô)

Obrigado a todos! A recepção a este material foi ótima, por isso, vou continuar explorando esse conceito mais um pouco! Mais algumas aberturas que foram importantes para mim, todavia, como no texto passado, sem uma ordem definida de importância, ou seja, vou lembrando e colocando aqui. Simples!

A abertura de Cavaleiros do Zodíaco também foi um marco. Foi o primeiro rock japonês com o qual tive contato e tive um choque positivo, pois vi, pela primeira vez, que a abertura tinha uma grande importância na cultura pop. Eletrizante, empolgante e dinâmica! O hino de uma geração!

  
Deixo aqui uma abertura para homenagear uma dubladora. Eu guardo muito respeito e admiração por ela. Megumi Hayashibara fez excelentes trabalhos. Também, esta série era minha companheira pela madrugada, quando a assistia pelo canal Locomotion.



Vocês não sabem como era difícil ser otaku na era da internet discada, via telefone. Para baixar um arquivo, hoje considerado pequeno 50mb, demorava uma note inteira. E ainda tinha o risco do download não ser completado pela queda na transmissão. Era nessa época que conheci uma série que me inspírou demais. Depois de algum tempo, essa série teve uma nova temporada criada e nos trouxe a mais serena abertura que eu conheço, além de um encerramento extremamente calmo. Animação linda, canção harmônica e paz de espirito são temas desta abertura e encerramento. 



No Game, No Life deu um tapa na cara dos roteiristas dramáticos e trágicos, pois mostrou que a humanidade poderia ser medíocre, mas tinha potencial para a grandeza. Era esse potencial que deveria ser protegido. O potencial do nascimento de um Einstein, de um Mozart e de muitos outros gênios. Quando eu escuto essa música, eu já a relaciono com esta mensagem e isso já me arrepia a alma. 



E, para finalizar, essa aqui é legal, pois foi tanto encerramento como abertura de série. Sim, o encerramento desta série foi abertura quando o episódio focou na ação deste grupo em específico. Gostei, pois mostrou que dentro da série existia uma outra equipe com personalidade própria e que deveria ser tratada como tal. Uma equipe bem radical! 


Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof