Pular para o conteúdo principal

Capítulo inicial- Fé de mais, ou fé de menos?



Passo inicial do Fé de mais, ou fé de menos?

-----------------------------------------------------------

PASSO INICIAL - NÃO ACEITE O SOFRIMENTO



Algumas religiões podem induzi-lo a erros, por acreditarem que o sofrimento seja benéfico, já que levará a pessoa a um autoconhecimento e a um nível maior de esclarecimento. Não acredito nisso! É como se nos comparassem a personagens como o Goku (Dragon Ball Z) que, no calor de uma batalha perdida, emanam a energia necessária para vencer o problema, tornando-se seres maiores e melhores. Não somos assim. Eis algumas formas de enganação comuns:


Comparam nossa vida com algum metal.

Essa metáfora é uma das mais comuns. O metal necessita de ser forjado através de um intenso calor para ganhar forma, assim como a pessoa necessita das lutas diárias para forjar a sua alma e a sua personalidade. Não somos metal, embora o tenhamos na nossa constituição física; e a nossa personalidade não tem propriedades sequer parecidas com a dos metais. Essa metáfora é enganosa, pois muitas lutas diárias, de tão intensas, acabam por ceifar vidas, que não resistem à dor e ao sofrimento. Não devemos aceitar o sofrimento como algo que vai nos polir. Nunca vi o sofrimento me fazer algum bem. O que vai polir o caráter e a alma são o conhecimento e a sabedoria, que vêm da educação. É saber como proceder, fixando os ensinamentos através do coração.


Dizem que o sofrimento é um carma a ser levado, e que não há outro jeito.

Sim e não. Como toda falácia, começa com uma verdade, mas termina com uma enganação. O sofrimento, se for de caráter físico, como uma doença crônica, deve ser levado como carma, mas sempre há um jeito de reduzir seus efeitos. Assim é com o carma. Eu tenho Tireoidite de Hashimoto e não possui cura, mas tratamento. Quando a dosagem do remédio é eficaz, eu nem sinto o problema. O mesmo com o sofrimento. Não o aceite como uma cruz que deve carregar pela vida. Sempre haverá um modo de eliminá-lo, reduzi-lo ou contorná-lo. Como o remédio que faz efeito, eu reduzo o sofrimento causado pela tireoidite. Sempre tente eliminar ou reduzir o sofrimento, de maneira consciente e benéfica. Não se acomode com o que é dito, mas lute pelo seu bem-estar.


Que nossos inimigos são, na verdade, nossos aliados que enxergam nossos defeitos e nos ajudam a superar erros através do sofrimento.

Mais uma tentativa de distorcer uma realidade. Nossos inimigos nunca serão aliados, porque a visão deles nem sempre é correta. Nem sempre nos enxergam como realmente somos. E as palavras deles, com a visão distorcida, causam um sofrimento que não tem desculpa. Fui bancário e minha gerente executiva me perguntou se eu era doente. É claro que ela não se referia à Tireoidite de Hashimoto, a intenção era um ataque ao meu equilíbrio psíquico. O motivo: um atendimento errado, por parte de outros funcionários, que recaiu sobre meus ombros. Não sou doente, e nunca fui. Por ter uma visão distorcida a meu respeito, ela me causou muito mal. Portanto, não aceite o sofrimento que vem com as palavras de seus inimigos. Isso não faz bem algum. Nunca me senti bem depois de sofrimentos e perseguições.


O sofrimento é fruto do pecado.

Um mestre a quem respeito muito já afirmou: “Somos Filhos de Deus Perfeito”. Ora, se somos Filhos de Deus Perfeito, não aceite o sofrimento, que nunca expiará seus pecados através da dor. Ele, sendo Perfeito, sabe perdoar e amar. Se Ele ama e perdoa, o pecado não possui força para subjugar os filhos d’Ele. Então, novamente, não aceite o sofrimento, seja ele qual for.

Escrevo para motivar a todos. Não deixem de lutar contra o sofrimento, somente porque alguém acha que o sofrimento é bom. O sofrimento não é bom. O sofrimento nunca foi bom e nunca será. Dependendo da intensidade, o sofrimento pode, inclusive, deformar o caráter e prejudicar o desenvolvimento, por isso, levante e lute sempre. Estes são os passos que me levaram a inúmeras vitórias. Levante e lute também!   

________________________________________________________________________

Para saber aonde comprar, clique aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…