Pular para o conteúdo principal

Brazil Digital Future in Focus- 2014

Em maio de 2014, a Comscore revelou seu mais recente estudo sobre internet, chamado “2014 Brazil Digital Future in Focus”. Pode ser acessado aqui. Neste estudo, temos uma maior percepção do Brasil no cenário mundial, principais características de audiência e uso da rede pelos brasileiros. O estudo é bem completo, por isso, aconselho a clicarem acima, para conhecerem cada pormenor. Aqui farei breves apontamentos, mostrando alguns pontos de interesse. Clique na imagem para ampliar e ver detalhes.


Comecemos pela distribuição da internet pelo mundo. Pelo quadro da Comscore, o Brasil representa 40% da audiência da América Latina, ou, falando de outra maneira, 4% da representação mundial, considerando-se a América Latina 10% de toda a audiência mundial. Para termos números complementares, podemos citar o relatório “Internet Trends 2014”, pois nele, segundo reportagem da TelaViva, se afirma que: “No ano passado, 100 milhões de brasileiros acessaram a Internet, ultrapassando a Rússia, o que fez com que se tornasse o quarto maior país em número de habitantes conectados. O número representa um aumento de 12% em relação ao alcançado em 2012, e o segundo maior crescimento entre os 15 principais mercados globais de Internet em 2013 — países com penetração maior que 45%”.





Além deste crescimento em número de internautas conectados, o brasileiro é um dos povos mais presentes (horas de uso por mês) na rede. O brasileiro passa, em média, 29,7 horas por mês navegando. Atrás apenas dos EUA (32,6) e acima da média mundial que é de 22,7 horas/mês. É quase uma hora por dia, todo santo mês! Os brasileiros superam, em muito, a média mensal da América Latina.





É um hábito constante, menos para brasileiros acima dos 45 anos. Os dados revelam que pessoas entre 45 a 54 anos, e acima de 55 anos, permanecem, em média, 13 e 8 horas (respectivamente) conectados por mês. Mesmo assim, houve um aumento de 11% na audiência do brasileiro nos últimos 12 meses (visitantes únicos).



Em se tratando de gênero, o perfil do internauta brasileiro é bem equilibrado, pois 51% do público é masculino e 49% do público é feminino. Além disso, 65% dos internautas brasileiros estão abaixo dos 35 anos. Ao clicar na pesquisa, esta informação está presente na página 13. É um público jovem e com grande presença.


A pesquisa também observa o comportamento do internauta, que procura portais de notícias, tecnologia, educação, games e do governo como suas principais fontes de navegação. Com isto em mãos, a Comscore traçou um TOP de marcas mais acessadas na internet pelos brasileiros. Como mostra o quadro, Google fica em primeiro e, não muito atrás, vem o Facebook e o UOL. É interessante notar neste quadro que portais nacionais estão bem posicionados, como o Terra, R7 e o IG.





Já nossos blogs estão muito bem representados e conseguem um alcance de 77,3%. A blogosfera brasileira possui uma força incrível, pois fica em segundo lugar, acima, inclusive, de países como Espanha e Portugal.




O brasileiro também consome muitos vídeos online, sendo que os campeões de visitas são estes: Google, Facebook, Globo, Maker Studios, Vevo, Warner Music, UOL, Vimeo e Yahoo sites. Eu não conhecia este Maker Studios que tanto sucesso faz no Brasil. Conheci o site aqui. Como veem, o Youtube ainda reina supremo aqui.




Com isso, a conclusão que se chega é de que o brasileiro é um povo interessado em tecnologia, que gosta de informação e entretenimento online, sendo ativo em redes sociais e que marca a audiência mundial como um dos mercados mais atrativos. Mais conclusões na imagem abaixo!  




---------
Sobre a Comscore:

 A comScore é uma companhia líder em tecnologia de internet que mede o que as pessoas fazem enquanto elas navegam pelo universo digital – e transforma essa informação e insights e ações para que nossos clientes maximizem o valor de seu investimento digital



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…