Pular para o conteúdo principal

Minhas apostas para a Primavera 2014


Como sabem, não faço análises de séries que estão em exibição, pois a alteração no fluxo da animação, ou do enredo, podem tirar da série muito mais do que se pode imaginar. Assim ocorreu com Fate Zero e Wizard Barristers. Entretanto, nada me impede de relatar a vocês quais séries estou gostando, sem me aprofundar muito no enredo. Posso abandonar estas séries a qualquer momento, bem como não as abandonar e inserir novas séries ao final da temporada. Tudo pode acontecer, mas, por enquanto, estas séries me agradaram e são minhas apostas para esta temporada. Cliquem nos nomes para irem ao Cruncyroll (CR). Ao se cadastrarem lá darão mais força ao nosso mercado, e mais animações irão aparecer para nós!  Algumas sinopses estão em inglês e peço desculpas por isso. Não tive tempo para traduzi-las, mas se acharem necessário, usem o Google Tradutor.

No Game, No Life- 1º capítulo! Título Promissor para o TOP!

E a realidade deu bug!




Dois irmãos neets, termo que significa “sem emprego, sem educação e sem treinamento”, mas muito habilidosos com jogos, são transportados para um mundo no qual todos os conflitos são resolvidos através de jogos. O nipo-brasileiro Yuu Kamiya é autor desta obra.


A motivação dos dois irmãos, que não se relacionam com ninguém, trancados em seus quartos, é muito convincente. Esta motivação é justificada pelo modo como os dois observam este mundo. É palpável que os dois se tranquem em seus quartos por acharem a realidade deles cruel, falha e sem sentido, tal qual um péssimo jogo já criado. Esta motivação, assim como a grande habilidade deles com o jogo (lógica pura, grande raciocínio e bom senso de observação) faz com que os dois se isolem. Isso não significa que sejam ruins, ao contrário, podemos observar nas atitudes deles muito carinho um pelo outro, bem como um certo senso de justiça que não cai no maniqueísmo, mas se aproveita dele para interpretar corretamente a realidade. Ou seja, adorei estes personagens principais, pois estão com uma construção bem sólida!


A narração é outro ponto forte, ao nos apresentar a esta realidade com a destreza necessária, sem encher a paciência. Sem “blá, blá, blá”, ou seja, narrativa muito rápida. Tão rápida quanto uma queda livre sem paraquedas! Tudo acontece com agilidade. O desenho de Yu Kamiya é lindo e detalhado. A animação também é linda, tendo o uso de paletas de cores vivas e, ao mesmo tempo, úteis para a narração. A paleta de cores é útil, pois as cores determinam significados para o enredo e a narrativa. Ora a paleta fica com cores frias, ora com cores quentes, e isso determina bem o que está sendo contado. Com as cores frias, por exemplo, demonstram um mundo sem sentido e, com as cores quentes, toda a atividade dos irmãos em um mundo mais ativo e interessante.





Enfim, por enquanto, é o meu preferido desta temporada! Se mantiver este ritmo, e me surpreender como fizeram até aqui, vai ser uma das melhores séries que já assisti pelo Crunchyroll! Vou me manter ligado! Vale até um vídeo! 





Mushi-shi é uma série que acompanhei antigamente (Animax). Ela retornou nesta temporada com novos capítulos. Continua tendo uma direção calma, um enredo sereno e uma complexidade interessante, com inúmeros simbolismos representados na série pelos mushis. Vou acompanhar para ver até onde vai.


Há criaturas conhecidas apenas como "Mushi" cujas habilidades entram no espectro sobrenatural. Embora sua existência e aparência não sejam conhecidas à maioria dos humanos ao seu redor, algumas poucas pessoas os conhecem, como Ginko, um Mushi-shi que viaja investigando para descobrir mais sobre os Mushi. Em sua jornada de descobertas e novos entendimentos, ele ajuda pessoas que têm problemas causados pelos Mushi... “(CR)





The Wolrd is still beautifull tem elementos interessantes. Um personagem lembra muito Alexandre- O Grande em diversos aspectos de sua construção. A personagem principal, por sua vez, lembra-me muito a Lina Inverse por causa da personalidade forte, apetite gigante e de ser o centro das melhores piada.  Está prometendo entregar uma série engraçada e inteligente.


“Nike, the fourth princess of the Rain Dukedom and one who holds the power to call forth the rain, travels to the Sun Kingdom to marry Sun King Livius for her country, despite her own reluctance. She soon discovers that the King, who conquered the world in only three years after his ascendance to the throne, is still a child!! Furthermore, for trivial reasons, he has demanded that Nike call forth the rain…!?” (CR)






Captain Earth (Vai Planeta!!!... O quê? Errei de série?) Desculpem a brincadeira. Bem, é o Gundam da vez.  Robôs gigantes, ameaças quem vem do lado negro da Lua, mortes envolvendo familiares, além do famoso clichê dos amigos de infância que se reencontram. Tem tudo para fazer sucesso. Além disso, tem um estilo interessante, conseguiu não entregar muito do enredo no primeiro capítulo e isso vai me fazer ficar ligado. Pode entregar uma série grandiosa, ou mais do mesmo. Estou acompanhando, mas com ressalvas.


“The day before summer vacation starts, Daichi who is a high school boy, sees a rainbow on TV in an island. “I’ve seen this rainbow before…” He is suddenly urged to visit this island to find about this rainbow, bits of forgotten memories from the past and his father’s mysterious death. At the island, he encounters a gigantic unknown robot called “Earth Engine”. He is asked by a crew member, “Are you the Captain”? From then on, Daichi is sucked into the space battle against robots from Uranus, “Kiltgung”. When the stars shines brightly in the sky, the battles begin”. (CR)





Blade And Soul Essa série promove um game online, mas tem um desenho muito bom. Achei as garotas imensamente lindas. O primeiro capítulo entregou tudo que achei que a série seria, ou seja, ação, lutas, bela animação, enredo superficial mas eficiente, ou seja, não tem muita coisa, mas este pouco já funciona. Resta saber se mantêm o ritmo.  Chegou no meu TOP 5, mas Black Bullet apareceu com força, então, veremos quem ficará com esta posição!


“Alka, a sword-woman with proficient skills, defeats foes by a single stroke. She travels with an aim to avenge her master, Hong's death, of which vendetta was required by the rules of the tribe she belongs to” (CR)





Já existem outros que estou acompanhando como, por exemplo, Fairy Tail 2, Baby Steps, Jojo Bizarre Adventure, Love Live, Majin Bone, The File of Young Kindaichi Returns e muitos outros. Das séries com continuidade, de temporadas passadas, estou vendo Nisekoi, Daia no A, Naruto, Hunter X Hunter e Tonari no Seki Kun.



Será que estas séries manterão suas posições? Vou saber e, em três meses, retornarei com o veredicto final. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…