quarta-feira, 21 de março de 2012

Noite amiga!


Noite- o silêncio de uma divindade!    




    A noite não é apenas um manto que recobre a intenção do espírito, mas uma solidária amiga que acompanha os corações. Vai-te, Luz do Sol, revelar-se no outro lado do mundo, pois é na noite que os desejos florescem. Desejos que permitem que os corações se revelem. Não há mau, se o desejo do coração é bom, assim como não há mal na noite. A noite é apenas o silêncio de uma divindade que aguarda oculta entre estrelas. Dos Céus, um anjo vê e clama: “Corações humanos, como tochas, estão a iluminar a noite, como estrelas a iluminar o universo. Alguns brilham intensamente, outros apagam-se como simples fagulhas! Creia que o coração é bom e a noite te será amiga! Se teu coração for mau, apressa-te em esconder-te, pois não tardará a corrente que lhe prenderá”. A noite é testemunha de tais palavras e, como solidária amiga, ora para que as boas intenções dos corações brilhem intensamente como luz perfeita. A noite amiga, sendo o silêncio de uma divindade oculta, finda em si mesma, com uma oração, aniquilando-se em favor dos homens. E a divindade, oculta entre estrelas, tudo anota para não esquecer.


COTIDIANO


    A descrição da noite, feita dessa forma, foi induzida pela enxurrada de notícias horríveis na televisão. É difícil escrever quando se lê alguma notícia ruim, pois ela se fixa em seu subconsciente e germina orientando a construção do texto, dando frutos como este texto acima. É uma oração minha para que o homem demonstre luz não somente na noite, mas em cada dia de sua vida.