Pular para o conteúdo principal

Chico Anysio


Chico Anysio- o mestre do humor inteligente





    Morreu, ontem, um dos maiores humoristas brasileiros. Segundo o Diário do Grande ABC, “Chico faleceu na tarde de ontem, aos 80 anos, devido a uma falência múltipla dos órgãos causada por infecção pulmonar. Ele deu entrada no hospital no dia 22 de dezembro devido a uma hemorragia digestiva. O quadro de saúde do humorista, que foi diagnosticado com pneumonia e também apresentava complicações renais, havia piorado nos últimos dias. O artista estava recebendo altas doses de medicação para controlar a pressão arterial e, no início da tarde da última quinta-feira, ele passou por uma punção torácica esquerda.”


    Chico ficou célebre pela versatilidade, o humor inteligente e nos fazia refletir sobre situações de nosso cotidiano. Inúmeros personagens, mudanças fantásticas de voz, atuações memoráveis de inúmeros personagens criados por ele, além de roteirista, cantor, pintor e diretor. Quem pode dizer que interpretou, com maestria, 209 tipos diferentes de personagens humorísticos? Chico pode!  






    Com a Escolinha do Professor Raimundo, todos nós éramos apresentados, com muito humor, aos causos mais populares do Brasil, e a uma leve crítica ao salário dessa classe tão batalhadora que é a dos professores. Já com Bento Carneiro ríamos com as desventuras deste vampiro brasileiro. Adorava cada “maldição” que o vampiro lançava ao final de seu número. Mas o meu preferido era o Alberto Roberto, porque era um personagem satírico e com um humor muito leve e inteligente. Como descrever cada um dos 209 personagens? Painho, Coalhada, Gaspar, Haroldo, Pantaleão, e tantos outros, vão ficar na memória de toda uma geração.







    Ao contrário do que disse Jô Soares, que “ninguém é insubstituível”, desafio a qualquer um a tentar criar, com sucesso, e interpretar, mais de 209 personagens, fazendo o público rir por décadas com piadas leves, inteligentes, presença de palco e ser amado como o Chico foi e é. Se conseguirem tal sucesso, quem ganhará é o Brasil com muito mais humor e alegria. Para mim, Chico é insubstituível, assim como Chaplin, Mussum, Zacarias, Chespirito, e tantos ícones do humor.


    Que Chico possa servir de inspiração para os atores do humor. Não é preciso ofender ninguém para se fazer rir, e nem é preciso chocar ninguém para fazer sucesso, basta ter inteligência para se criar textos.


“O que me levou a esta atividade foi o fato de gostar de contar histórias, pois antes de tudo, o que eu faço de melhor é exatamente é contar uma história”.

Chico Anysio sobre escrever livros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…