Pular para o conteúdo principal

O belo vive!

 O Belo vive;  Sonhos na neve;  Alma limpa!

Le Jardin, Rosewood- SP!


Le Jardin é a paz em uma cidade grande!

Copidesque: ChatGPT-4


O restaurante Le Jardin, situado dentro do luxuoso hotel Rosewood em São Paulo, redefine o conceito de grand café de hotel. Além de sua cozinha sofisticada, clássica e contemporânea, o espaço transcende a tradicional experiência de um lounge de lobby, oferecendo uma atmosfera singular. Como minha primeira visita a um hotel de seis estrelas, fiquei profundamente impressionado.


O salão do restaurante é dividido em duas áreas distintas, separadas por portas de vidro: um ambiente interno luxuoso, porém acolhedor, e um espaço externo contíguo a um encantador jardim. Este último proporciona uma sensação de tranquilidade, isolada dos ruídos da cidade. Além de focar nos pequenos detalhes, como a beleza de seu jardim e a receptividade a animais de estimação, o Le Jardin abraça o belo lema do Rosewood de "Tornar São Paulo uma cidade mais gentil". Demonstrando preocupação genuína com questões de alergia, a equipe altamente coordenada se destaca por seu excelente atendimento.


O restaurante oferece dois menus completos, incluindo opções kosher disponíveis mediante reserva. O cardápio é bem planejado para acomodar a demanda constante de hóspedes e visitantes, visto que o estabelecimento fica aberto 24 horas por dia.


Escolhi um prato de palmito pupunha assado, acompanhado por tomates orgânicos, avocado e cebola roxa, que se harmonizou perfeitamente em sabor e apresentação. O prato é uma opção vegana do menu, e a qualidade dos ingredientes me deixou confiante quanto aos padrões de segurança alimentar.

Uma grande harmonia entre o verde e os arcos dourados do prato!


Para o prato principal, optei pelo filé mignon grelhado. Mesmo solicitando a carne bem passada devido a minhas necessidades de saúde, a cozinha conseguiu mantê-la suculenta e saborosa, complementada por um delicioso jus de porccini e echalotes caramelizadas.


Peço perdão, provei o prato antes de tirar a foto!


Finalizei minha refeição com um café espresso, servido em uma elegante bandeja de prata. Optei por não consumir os docinhos servidos junto ao café por conta de minhas restrições alimentares relacionadas à diabetes. O café, no entanto, estava torrado na medida certa, resultando em um sabor forte, porém não amargo.


Detalhe para o copinho com o "M" de Matarazzo!


O Le Jardin ainda conquista pontos adicionais pela sua preocupação com o bem-estar animal, cuidando de uma gatinha chamada Bernadete. Se há algo a ser melhorado, seria a inclusão de pelo menos mais um atendente na entrada, pois em determinados momentos e horários, formam-se filas que podem comprometer a experiência. Faça reserva!


Em resumo, o Le Jardin é um refúgio ideal para quem busca paz e tranquilidade em meio ao agito da cidade. Embora seja um ambiente caro, vale cada centavo pela experiência única e reconfortante que proporciona.

Informações adicionais e endereço!


---


Postagens mais visitadas deste blog

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Outros Papos indica: Japanese Noodles Udon Soba Kyoto Hyogo

 Saboreiem! Um canal dedicado à culinária japonesa! Se gostarem, se inscrevam lá!

Traduções ideológicas

Hoje, no blog, não farei recomendações, mas sim uma sugestão. Há uma controvérsia em torno de alterações indesejadas em traduções e legendas de obras japonesas. Se os próprios japoneses começassem a traduzir e legendar seus animes para o Ocidente, essas distorções poderiam ser evitadas. Pergunto-me por que, até agora, os japoneses ainda não optaram por legendarem eles mesmos e disponibilizarem à venda discos com suas obras legendadas em outros idiomas. Isso certamente eliminaria o ruído ideológico e, sem dúvida, eu seria um dos consumidores da mídia física lançada por eles, com legendas "feitas em casa". Na administração, aprendemos que devemos apresentar não apenas os problemas, mas também as soluções. Portanto, considero essa a solução para o problema das alterações ideológicas em obras orientais.