Pular para o conteúdo principal

Outros Papos indica: Howl's Moving Castle

Revisão: Copilot Sengoku Youko trouxe à tona muitas das minhas lembranças. Uma delas, que me enche de saudade, foi quando levei minha avó para assistir a Howl’s Moving Castle e testemunhei sua maravilha diante dos detalhes desse magnífico filme do grande mestre Hayao Miyazaki. Durante a semana de Sengoku Youko , aprendi uma lição importante sobre a brevidade da vida. Minha avó partiu há algum tempo, mas sua lembrança permanece forte em meu coração. Clique na imagem para comprar via Amazon. Data do print: 03/04/2024 Howl’s Moving Castle (ou O Castelo Animado em algumas traduções) é um filme de animação japonês lançado em 2004 , escrito e dirigido por Hayao Miyazaki . O filme é baseado de forma livre no romance homônimo de 1986 , escrito pela autora britânica Diana Wynne Jones . A história se passa em um reino fictício onde a magia e a tecnologia do início do século XX coexistem, em meio a uma guerra com outro reino. A protagonista, Sophie , é uma jovem chapelaria que é transformad

Conto do Ratinho - Pai Pródigo!


Conto do Ratinho- O Pai Pródigo

Eu estou sentado em minha baia, nesse momento, refletindo sobre os acontecimentos do ano passado e colocando tudo por escrito. Escrevo para olhos cegos e ouvidos surdos.

Agora, parando para pensar, o ano passado foi um ano confuso. O começo do ano passado, o caranguejo foi até a minha baia e retirou de lá as cobras venenosas, que invadiram minha casa na intenção de tomá-la para si e usufruir dela. Ele retornou com a garantia de posse de minha baia e eu, muito feliz, escrevi para minha mãe sobre os acontecimentos. Minha mãe é uma coruja sábia e me retornou suas palavras em outra carta. Como toda coruja, ela enxerga na escuridão, inclusive na pior das trevas espirituais. E ela veio me dizer que o caranguejo havia dado às cobras uma outra baia, que também haveria de pertencer a nós no momento de seu falecimento. Ou seja, caro leitor desconhecido, ele nos resgatou a nossa baia, mas nos retirou outra.

Foi assim que tudo terminou naquela ocasião. O triste é que li uma história, em um livro humano chamado Bíblia Sagrada, que conta a história de um filho que fez mal ao seu pai e ao seu irmão, tomou para si o que ainda não pertencia a ele, gastou tudo o que tinha, passou por dificuldades e retornou ao lar, sendo recebido com festa pelo pai e com tristeza pelo irmão que sempre teve uma vida correta. O filho pródigo é o título da história. Ao ler isso, identifiquei nos atores da história a nossa maldita família. O filho pródigo é a representação das cobras que quiseram ter para si o que não pertencia a elas, tentando imputar a nós falsas acusações. O pai é o caranguejo que, apesar de todo o mal que as cobras tentaram fazer a mim, ele ainda as recebeu. E o outro filho é esse ratinho.

Eu nunca gostei da postura do pai que recebeu com festa um filho odioso, enquanto o filho correto nunca recebeu nada, nem mesmo suas promessas feitas e foram muitas promessas. O pai não agiu com equidade e nem com justiça. O caranguejo, sendo o pai, também não agiu com justiça e nem teve amor verdadeiro pelo filho correto. Não escrevo sobre a baia dada, não é questão material, mas sobre a preocupação do caranguejo para com cobras que fizeram tanto mal a mim. É o ato de dar a quem não merece que realmente machuca. Como eu penso comigo, o ato de ter misericórdia para com um maldoso é maldade para com a vítima. Dessa forma, penso comigo que não é apenas o filho que se torna pródigo, mas o pai também, pois o pai gasta a herança do filho correto com o filho que não merece.

E o cientista nessa história toda? Ele continua permitindo esse estudo maldito. Sendo um ser acima do bem e do mal, não podendo ser restrito a essas definições, ele simplesmente É. E, como ele É, continua com sua postura imutável e eu não consigo mais ouvir sua voz. Ele me parece uma estátua, indiferente a tudo que está ocorrendo. Quando eu vou comer, fico mastigando minha comidinha, olhando para o alto, e lá está ele, concentrado em seus papéis. Eu não consigo imaginar o que se passa pela cabeça dele. E, também, como um mero ratinho de laboratório vai conseguir entender o cientista que o examina? É impossível.

Ao menos, os mangustos ainda estão ativos, observando a tudo. Meu caro leitor, é assim que o texto desse ano termina. Não sei ao certo se o conto terá uma continuação no ano que vem. Tudo depende do Cientista. Apenas ele dará a resposta.   



  

Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof