Pular para o conteúdo principal

Censura nas redes sociais, Hagakure neles!


Ocupe Espaço

Uma breve mensagem para esta segunda-feira. Mark Zuckerberg alegou que o Vale do Silício é majoritariamente de viés esquerdista. Isto me fez perceber um detalhe importante. Muitas vezes, o espaço é ocupado porque uma outra parte se recusa a preenche-lo. Se o Vale do Silício é predominantemente esquerdista é porque os conservadores e os direitistas permitiram que isto ocorresse. Agora enfrentam, tanto no Brasil como no resto do mundo, a censura que os quer calar, que vem das empresas de internet.



As redes sociais são os novos campos de batalha da guerra ideológica

No campo de batalha, tente impedir que os outros tomem a liderança e se concentre em quebrar as linhas inimigas. Dessa forma, sua determinação será superior à dos outros, sua mente se tornará selvagem e você manifestará seu valor marcial. —  Yamamoto Tsunetomo


Não existe dúvida nenhuma de que o campo virtual tornou-se o terreno da disputa da mensagem ideológica e o estamos perdendo, por não ocupar as principais cadeiras das empresas que hoje controlam a censura. Como Tsunetomo orientou, temos que impedir que a esquerda tome a liderança e temos que nos concentrar em quebrar as linhas inimigas, pois já estamos sofrendo com a censura em meios de comunicação. São duas ações: uma a longo prazo e outra a médio e curto prazo.




Estratégia a longo prazo- Tome a liderança! 

Precisamos ocupar mais cadeiras nas empresas de comunicação, nas escolas e faculdades. Para tirar a liderança do viés esquerdista vai demandar esforço em ocupar lugares estratégicos, principalmente na área política. Se uma organização está demonstrando aceitação de uma agenda progressista (pró-aborto, por exemplo) é porque seus funcionários a aceitam. Infelizmente, esta ação vai demandar muito tempo até que se fortaleça o suficiente para mostrar efeitos benéficos, mas ela deve ser feita. Um socialista já disse uma vez que não se deve tomar quartéis, mas escolas. Nós permitimos. Hoje, estamos lutado contra os efeitos desta tomada de poder cultural. Precisamos combater e tomar espaço nas organizações, associações, escolas, faculdades, enfim, em todos os campos estratégicos para manter a nossa agenda cristã segura.


Estratégia a curto prazo- Quebre as linhas do inimigo!

Para quebrar as linhas inimigas, penso como Leandro Ruschel e Claudia Wild que devemos tornar judicial as censuras sofridas e tornar o processo de censura impraticável. A liberdade de expressão precisa ser defendida e a justiça pode dar um fim a esta prática, uma vez que existem acordos/contratos  entre estas empresas e o consumidor final e, portanto, elas são passíveis de sofrerem com sentenças judiciais e devem obedecê-las. Lutar contra o viés esquerdista é lutar pela liberdade de expressão e contra a censura.    

Postagens mais visitadas deste blog

Outros Papos Indica: O Cérebro que se Transforma

Norman Doidge é psiquiatra, psicanalista e pesquisador da Columbia University Center of Psychoanlytic Training and Research, em New York, e também psiquiatra da Universidade de Toronto (Canadá). Ele é o autor deste livro que indico a leitura. O livro, segundo o próprio editor, “reúne casos que detalham o progresso surpreendente de pacientes” que demonstram como o cérebro consegue ser plástico e mutável. Pacientes como Bárbara que, apesar da assimetria cerebral grave, na qual existia retardo em algumas funções e avanço em outras, conseguiu se graduar e pós-graduar. Um espanto para quem promove a teoria de que o cérebro humano é um órgão estático, com pouca ou nenhuma capacidade de se adaptar. “ Creio que a ideia de que o cérebro pode mudar sua própria estrutura e função por intermédio do pensamento e da atividade é a mais importante alteração em nossa visão desse órgão desde que sua anatomia fundamental e o funcionamento de seu componente básico, o neurônio, foram esboçados pela p

TOP 3 de séries que merecem remake!

 Existem muitas séries da década de 90, na minha opinião, que mereciam um remake (manter a obra original, apenas contando novamente a história, com a tecnologia atual disponível). Vou citar aqui 3 delas. Estas séries foram escolhidas, pois são séries que ainda mexem comigo, que ainda gosto e que ainda lembro delas como se tivesse as assistido ontem. Esse foi o critério de seleção para esse simples TOP 3, de séries da década de 90, que mereciam um remake.  Oh My Goddess A série mesmo começou em 1988, encerrando-se em 2014, contendo um total de 48 volumes. Ela entra na lista por conta do seu primeiro OVA, lançado em 1993, cabendo perfeitamente nessa lista. A animação realizada pelo studio AIC foi uma das mais belas que já vi e promoveu a criação de outras séries, sendo que a última, se não me engano, terminou em 2013, com outro OVA. Já se passaram quase 10 anos desde a sua conclusão. Um remake dessa série, contando-a do começo a o fim, seria uma ótima celebração. O mangá vendeu mais de 4

Antologia Scortecci 40 Anos!

Antologia para edição especial de aniversário de 40 anos da Scortecci editora, para a 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (2022) e, enfim, para ser a edição comemorativa dos 100 anos da Semana de Arte Moderna. Como as poesias já fazem parte desse blog, não faria sentido reescrevê-las, então, deixo aqui cópias das páginas da minha colaboração. Foi uma honra poder ter participado de tão nobre edição comemorativa. Obrigado pela oportunidade.     Primeira parte: Segunda parte: