Pular para o conteúdo principal

OP indica um herói!

 Indicando mais um vídeo do canal do professor Bellei.

Almanaque da Cultura Pop Japonesa- Nova Edição e Sorteio

Almanaque da Cultura Pop Japonesa

Alexandre Nagado é um profissional completo, pois é editor, desenhista, redator, palestrante e profundo conhecedor do mundo cultural japonês. Como todo brasileiro antes da internet em banda larga, eu usava várias revistas para saciar minha sede por informações sobre séries e profissionais japoneses, tais como Herói e Henshin. Nestas revistas, eu conheci e comecei a respeitar o trabalho dele. Nagado é, como mostra seu portfólio, amplo conhecedor da cultura popular japonesa.



E a editora Kimera trouxe de volta, revisto e atualizado, o Almanaque da Cultura Pop Japonesa que, segundo o Nagado, é “uma compilação de artigos e matérias assinadas pelo redator Alexandre Nagado ao longo de mais de 20 anos, especialmente na revista Herói e no site Omelete. O foco do Almanaque é no fator nostalgia (especialmente anos 60 a 90), com muita informação pesquisada arduamente em tempos anteriores à internet”; Nagado complementa: “Além da nova capa, revisão ortográfica e correção de algumas informações, há algumas diferenças marcantes entre esta edição e a original:
- Os textos sobre J-pop e a revista Shonen Jump foram substituídos por outros mais recentes, maiores e com mais conteúdo.
- Foram incluídos textos sobre Lion Man, Cybercop, Cavaleiros do Zodíaco - Prólogo do Céu e Ultraman X. Os três primeiros haviam ficado de fora da primeira edição por falta de espaço e o último foi escrito em 2015 para o UOL.
- Em quase todas as matérias, há um bloco de texto no final chamado "Nota do autor". É lá que eu atualizo as informações no contexto ou coloco impressões bem pessoais sobre a série ou personagem abordado”.

A obra, então, torna-se importante para leitores de todas as idades que desejam se aprofundar na cultura popular japonesa, ou rever algumas matérias sobre seriados saudosos. Se você é estudante de Comunicação Social, Artes ou Sociologia, eu recomendo este livro para aprofundar seu conhecimento sobre o produto midiático japonês. E ainda está em tempo de participar de uma promoção que está sendo gerenciada pelo canal Tokudoc. Corre lá! Vou deixar os links abaixo, junto com algumas imagens!

Promoção em parceria com o canal Tokudoc no Facebook.



Compre no site da editora Kimera




Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof