Pular para o conteúdo principal

OP indica um herói!

 Indicando mais um vídeo do canal do professor Bellei.

Estratégias para a crise- Concursos com exigência de nível médio





Continuando a sequência de textos para superar a crise, pois, como sabem, eu aponto o problema e tento achar a solução para o mesmo, venho a escrever sobre concursos. Antes de mais nada, tenham em mente que o que escreverei aqui não serve para todos. Somos indivíduos com capacidades únicas e especiais em nossa maneira de ser, por isso, o que serve a uma pessoa pode não servir para outra. O interessante em manifestar a nossa experiência é trazer a outros elementos que podem servir ou podem ser adaptados para a realidade do leitor.

Com o desemprego em alta, os concursos públicos estão servindo como ponte de entrada e sonho de consumo de muitas pessoas, todavia, passar em um concurso demanda muito tempo e esforço, além da espera até ser chamado ao serviço. Não acredito que seja uma boa solução para a crise imediata, mas é uma solução para pós-crise, e para garantir estabilidade em crises vindouras. Eu fiz concursos até perceber que não era o meu caminho. Fui aprovado em seleção do MPU, décadas atrás, ficando 0,5 ponto atrás do último candidato aprovado que foi realmente chamado ao serviço. Além disso, também fui aprovado em concurso do Banco do Brasil, em 2001, tomando posse em 2005.  O que eu aprendi com minha experiência em concursos é o que eu quero repassar.


Área de interesse- O Planejamento

É fundamental que você não fique apenas estudando em cursinhos. Mesmo que o edital seja para o ensino médio, as matérias cobradas no mesmo estão, quase sempre, na grade curricular de cursos superiores. Como exemplo, para o concurso do Banco do Brasil tínhamos matérias exigidas em edital que estavam em grades curriculares de ensino superior (Contabilidade e Administração). Desta forma, o primeiro ponto a se fixar é realizar qual é o seu concurso dos sonhos, para fixar uma meta de estudos para ele.

Escrevendo sobre concursos que exigem ensino médio, deve-se fixar para qual concurso quer estudar.  O correto é partir para um vestibular e se fixar em um curso superior que lhe dê instrumentos para passar naquele certame. Ao fazer apenas 4 semestres em um curso de Administração, isso me ajudou a passar na seleção externa do BB. Estudando Direito, suas chances de aprovação em concursos de ensino médio, para tribunais, crescerá de maneira intensa.

O primeiro passo, então, é este. Fixar-se em um curso superior que lhe dê chances de aprender as matérias que serão cobradas em seu concurso dos sonhos. Não fique achando que estudando apenas em cursinhos você ficará apto a passar. Um concorrente que já estudou 2 anos em faculdade tem mais chances de passar do que aquele que só ficou em cursinhos. Ao tomar posse e começar a estudar no BB, percebi que na minha seleção todos estavam fazendo, ou já tinham terminado uma faculdade. Apenas um colega não tinha nível superior.


Cronograma de estudo

Estudar para concursos exige tempo e paciência. É sempre necessário ler e reler a matéria. Chega a ser uma tortura quando você lê, relê, relê e relê! Entretanto, não há nenhuma outra forma de se fixar uma matéria. É leitura, exercícios e leitura novamente.   Então, o cronograma de estudos deve ter uma meta (pelo amor de Deus, não deixem a meta aberta, para depois dobrá-la. Brincadeira.) que permita fixar o estudo. Serão, então, dois cronogramas distintos. Um cronograma para o estudo de um concurso mais próximo e um cronograma de estudo para um concurso mais distante. Não passando no concurso mais próximo, ainda terá a meta do concurso mais distante.

Como será exaustivo, coloque no cronograma o descanso também. Saia, veja filmes, durma, pois o descanso ajuda a mente a fixar o que foi aprendido. É um erro passar estudando sem descanso. Este é um fator limitador do aprendizado. Não permita que isso aconteça e descanse também. A mente fixará melhor o que foi apreendido pelo estudo.


Conclusão


Passar em um concurso público é meta a ser realizada em anos de estudo. Não será fácil, por isso, o que eu deixo aqui como resumo é fazer cursos superiores em áreas que deseja ter conhecimento para concursos em nível médio, estudar marcando dois cronogramas (concurso próximo e concurso mais distante) e descansar bastante, tendo equilíbrio em suas atividades. Ler, reler, fazer exercício e reler novamente é apenas o básico.   

Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof