segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Minha Página de Autor no Amazon!

   Aos amigos que me conhecem, sabe que tentei algumas façanhas durante a minha vida. Uma delas era a de abrir uma livraria. Outra delas era de abrir uma editora. Sempre estive envolvido com livros e a literatura, então, para mim, era natural trabalhar em ramos envolvidos com este setor. Ainda não consegui a editora e nem, tampouco, a livraria. Entretanto, consegui um consolo benéfico. Quando o Amazon chegou ao Brasil, o site nos trouxe algumas alegrias: Kindle Direct Publishing, e a Página do Autor. Tudo em português. Foi um consolo, pois pude lançar meus antigos trabalhos, junto com alguns novos, e agrega-los todos em uma única página, que é bastante diversificada. Foi quase como abrir uma livraria e uma editora ao mesmo tempo. Ao menos, o sentimento foi preenchido com essa atividade.

    Hoje, já com uma cara semelhante à minha, a página chegou a um nível muito bom. Por esse motivo, a divulgo abertamente agora. Conheçam este meu espaço, para venda de livros, conheçam minha biografia, um pouco de meu currículo, meus tuítes e atualizações neste site. Eu os convido a visitarem este espaço, pois é uma alegria tê-lo criado. Basta clicar no link, em meu nome, aqui embaixo, e serão direcionados para lá. Agora, vou me dedicar a divulgá-la!



E tudo começou com este maravilhoso concurso cultural, promovido pela nobre Ordem da Confraria dos Poetas!


ALEGRIA


    Alegria que invade meu coração é a certeza de que não estamos sozinhos. A alegria que invade meu coração é a certeza de que esta solidão aparente, que parece real, simplesmente desaparece ao se fechar os olhos e relembrar aqueles dias. A alegria, que invade meu coração, é saber que a vida não se limita a uma rua de mão única, mas assemelha-se a um grande viaduto, com inúmeras entradas e saídas, retornos e vias. A alegria é a certeza de que somos abraçados, queridos, amados por muitos que, um dia, cruzaram este viaduto conosco. É a certeza de que as escolhas aqui feitas, a escolha de amar e ser amado, de ajudar mais que ser ajudado, de me entregar ao ágape, foram corretas. A alegria, de que não estamos sós, não vem da presença física, mas da sensação de um abraço, que envolve com um perfume, e nos remete à lembrança de que o amor existe. A alegria é isso:  uma lágrima de luz que brota em meio às trevas da solidão irreal e que rega, minha vida, com o sabor da felicidade.

Liberdade!

Estradas para quê, se não tenho aonde ir? Cinemas para quê, se não tenho porque sorrir? Voz para quê, se não posso falar? Coração para quê, ...