Pular para o conteúdo principal

Outro Papos indica Little V Mills

 O belo também é harmonia musical, então, indicar o canal de um metaleiro que não somente faz covers de anime songs (anisongs) como também as adapta para o metal, é indicar o belo. Pode parecer estranho, mas o metal possui beleza, principalmente se o trabalho for rigoroso como o dele. Ele adapta para o heavy metal, ele canta e ainda canta em japonês. E a  beleza no heavy metal é multifacetada, indo desde o visual rebelde até a exuberância teatral, sempre refletindo a diversidade e a criatividade desse gênero musical.

Troféu Surpresa da Temporada: Poyopoyo


Poyopoyo





    Após resenhar Brave 10, vou fazer algo que não costumo. Pensei comigo, o que me surpreendeu nesta temporada? Qual série foi uma grata surpresa? Na temporada passada, fiquei imensamente surpreso com a qualidade de um roteiro da série The Idolm@ster e que rendeu três avaliações no site. Para hoje, a série “Surpresa da Temporada” fica a cargo do curtíssimo e engraçado Poyopoyo.


    Poyopoyo é um mangá de Ru Tatuki e que atualmente possui 10 volumes editados pela Takeshobo. O animê já possui mais de 12 episódios, porque já foi renovado para uma segunda temporada. Conta a história de um gatinho, em forma esférica, chamado Poyo, que foi adotado por uma família. Vou confessar que, como não conhecia o mangá, o traço do animê, assim como o tempo de duração de cada episódio (cerca de 2 minutos e meio), me fizeram assisti-lo por último. Ainda bem! Pois foi uma grata surpresa!





    Poyopoyo é um animê tranquilo, com piadas curtas e rápidas. O traço e a produção do desenho, em estilo quase cartunesco, nos fazem ter a sensação de calma e provocam ainda mais riso através de um roteiro simples, mas muito bem bolado (sem trocadilhos com o Poyo heheh). As piadas me acertaram em cheio, porque são verdadeiras para quem possui gatos. Eu tenho três gatos comigo. Uma das piadas, por exemplo, foi a dona do Poyo (Moe) provar a comida dos gatos, em segredo. Já fiz isso! Eu caí na gargalhada! O comportamento dos felinos também está idêntico ao que nós vemos aqui em casa, como o Poyo arranhando a janela do quarto da Moe para entrar e, não conseguindo acordá-la, indo para a janela do irmão dela (Hide). Eu sei o que é isso! :D Ontem mesmo, o Hércules estava deitado na minha cama, enquanto eu lia um livro, quando ele ouviu minha mãe abrir o saquinho de ração. Ele pulou da cama com imensa velocidade, tal qual Poyo no primeiro capítulo. Enfim, quem cuida e conhece gatos vai gargalhar com as piadas ali apresentadas. O animê é curtinho e apresenta também a vida dos amigos do Hide que também possuem animais.






    Uma série nota 10 e que não perdeu o pique das piadas, criou uma sequência ótima de eventos e acertou na produção. Podem assistir no Crunchyroll (cliquem) se quiserem!



Postagens mais visitadas deste blog

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Outros Papos indica: Japanese Noodles Udon Soba Kyoto Hyogo

 Saboreiem! Um canal dedicado à culinária japonesa! Se gostarem, se inscrevam lá!

Traduções ideológicas

Hoje, no blog, não farei recomendações, mas sim uma sugestão. Há uma controvérsia em torno de alterações indesejadas em traduções e legendas de obras japonesas. Se os próprios japoneses começassem a traduzir e legendar seus animes para o Ocidente, essas distorções poderiam ser evitadas. Pergunto-me por que, até agora, os japoneses ainda não optaram por legendarem eles mesmos e disponibilizarem à venda discos com suas obras legendadas em outros idiomas. Isso certamente eliminaria o ruído ideológico e, sem dúvida, eu seria um dos consumidores da mídia física lançada por eles, com legendas "feitas em casa". Na administração, aprendemos que devemos apresentar não apenas os problemas, mas também as soluções. Portanto, considero essa a solução para o problema das alterações ideológicas em obras orientais.