sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Outros Papos Drops 1


Outros Papos Drops #1



Estou estreando este novo formato para o blog. Drops serão textos curtos com, no máximo, doze linhas sobre um determinado assunto. Tentarei abordar, no mínimo, dois assuntos por atualização. Irá substituir os quadrinhos de sexta-feira.

Adaptação de Games



Quando um produto baseado em um jogo é lançado, os jogadores esperam um pouco de respeito e qualidade quando seu jogo for adaptado para outra mídia. Coisa que não vimos em Chain Chronicle (clique) e Schoolgirls Strikers. Em ambos os casos, existe uma convergência desagradável: o que os autores fizeram com o personagem principal (o personagem que representa o jogador). Para a primeira adaptação, o personagem é retratado como incapaz de vencer o vilão final (Final Boss), ou seja, um incompetente que pode acabar virando o Black Knight; já na segunda adaptação, o personagem principal é esquecido. Ele não existe. Se o primeiro ofende o jogador por retratá-lo como um imperito, o segundo ofende ainda mais, simplesmente por esquecer de nós. Aprendam, escritores, a respeitar o personagem principal, aprendam a respeitar quem nos representa no jogo!

Bem e Mal

Ultimamente, tem aparecido uma vertente filosófica que prega que Bem e Mal não existem. Provavelmente, pode ser um novo caminho para a teoria de Santo Agostinho sobre a criação do Mal. Eu não concordo com isso. A razão, sabe-se, é uma ferramenta amoral que interfere no ambiente do indivíduo com consequências. Os efeitos desta interferência estão situados no campo filosófico que podemos definir como Bem e Mal. Ambos, então, existem como consequências da ação da razão.