Pular para o conteúdo principal

TOP 3 dos Excluídos do TOP 5

Animês de Primavera 2014

Peço desculpas se os textos para o blog não estiverem saindo com uma qualidade melhor. Esta semana não está sendo uma semana normal e isso pode estar refletindo nos textos.


Eu também decidi informar caso houvesse alterações no meu TOP 5 e algumas séries já caíram. Atualmente, o meu TOP 5 está assim definido: 1- No Game, No Life; 2- The World is Still Beautifull; 3- Mushishi; 4- Nanana Buried Treasure e 5- Black Bullet. Blade and Soul caiu, pois a animação perdeu qualidade, o enredo tornou-se capenga e os personagens não cativaram. Já Captain Earth permaneceu com a mesma qualidade, mas perdeu o lugar para Nanana pois o enredo dessa caça aos tesouros está realmente mais empolgante na minha opinião. Ao informar alguma mudança, eu não pego meus leitores desprevenidos, pois já sabem o que está acontecendo com meu gosto pessoal.


Queria, também, deixar aqui três animês desta temporada que não estarão no TOP 5, e isso já tenho certeza, mas que são bons e merecem uma divulgação. Com isso, tento fazer com que os textos para esta temporada se tornem mais diversificados e que alcancem mais títulos. Vamos aos três, então. Clique nos nomes para ser enviado à página do CR e assistir aos três. 





Sinopse via CR: “Baseado na light novel de mesmo nome escrita por Toka Takei e ilustrada por Cuteg, Kanojo ga Flag wo Oreratata fala do aluno novo Souta Hatate, que possui a habilidade de ver o futuro das pessoas ao seu redor através de bandeiras posicionadas acima da cabeça delas. No entanto, em vez de viver por conta própria após se transferir para a Escola Hatagaya, de alguma forma ele se vê morando sob o mesmo teto de lindas meninas!”


É maluco! Esse seriado é tão doido que merece destaque nesse TOP dos Excluídos do TOP 5! Todos os clichês de harém estão presentes, e tudo é conduzido de forma meio insana. Por isso, ele é muito cômico. As bandeirinhas que o Souta vê são o centro de situações surreais, como a transformação de uma pessoa de tsundere para deredere. Outras situações são igualmente engraçadas, como a situação do Megu e o bullying que ele sofre.


Vai dar uma espiadinha nessa loucura, pois acredito que vai cativar a muitos!





Sinopse via CR: “Kokoa chega à sua nova cidade na primavera para começar seus estudos no ensino médio, mas ela se perde e acaba entrando em um café chamado "Rabbit House", que acaba virando o lugar onde ela irá morar. Todas as pessoas de lá são tão fofinhas: a pequena, porém adorável Chino, a soldado Lize, a gentil japonesa Chiyo e a sofisticada porém realista Sharo. Elas se juntam às colegas de classe de Chino, Maya e Megu, e ao fiel cliente do café, Sr. Aoyama. Tudo é tão fofinho todos os dias no Rabbit House!”


Quer um animê em que nada de importante acontece, mas que, mesmo assim, você gosta de assistir, justamente por tudo ser tão kawaii? Esse seriado é “Is The Order a Rabbit?” e você não se arrependerá. É um título que possui grande força de vendas. Eu o vejo com potencial para ser exibido aqui pelos canais por assinatura e vendendo muitos produtos relacionados com a série, pois é uma série ao estilo Hello Kitty. Esse seriado pode vender desde estojos, mochilas e sandálias, até, brincos. E porquê? Porque alcança um público diversificado, desde crianças a jovens adultos e tem um carisma forte.


Ele não entra no meu TOP 5, mas vejo nele grande potencial de vendas e é tão bonitinho que vai cativar as meninas.





Sinopse via CR: “Ryuujin Shougo é um aluno qualquer do ensino médio que passa seus dias na sombra e água fresca. Mas toda essa paz está prestes a acabar quando “Dark Bone” aparece diante dele tentando matá-lo. No entanto, suas tentativas são frustradas diante a habilidade de se esquivar de Shougo, mas o monstro consegue capturá-lo. O fim está próximo, quando... Uma "Carta" surge do chão e, quando Shougo a pega, coisas incríveis acontecem!”


Enquanto vejo potencial de vendas para o seriado acima, Majin Bone não fica atrás. O público jovem masculino vai se identificar com esse seriado, que mistura ação, cartas e pode vender bonequinhos como água. É o típico seriado que pode passar no Cartoon Network, ou nas manhãs do SBT.


Ele possui um apelo forte para os brasileiros, pois um dos personagens é brasileiro, joga capoeira, gosta de dançar e tem um jeito bem alegre. Ele pode ser um elo entre o seriado e o público brasileiro.


  





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…