quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Está chegando o Natal!

Está chegando o Natal!


 


O Natal está chegando e, com ele, uma sensação diferente. É o dia em que escolhemos coroar o nascimento de Jesus. Citando texto de Guilherme Lieven (pastor Luterano):


 


 “O Filho de Deus, Jesus de Nazaré, nasceu em Belém, como uma criança humilde e marginalizada e encontrou todos e todas neste mundo, oferecendo-lhes a presença e a reconciliação de Deus. Em torno deste acontecimento há muitas decisões e tradições herdadas do passado”.


 


O Papa Bento XVI assim discursou:


 


“A celebração do Natal recorda-nos que, aquele menino nascido em Belém, Deus aproximou-se de todos (...) que nestes dias santos, a caridade cristã se mostre singularmente ativa para com os mais necessitados.” O texto completo também exalta a humildade do eterno em se fazer terreno.


 


O mesmo disse Emmanuel, ao permitir a psicografia de suas palavras pelo médium Chico Xavier:


“As comemorações do Natal conduzem-nos o entendimento à eterna lição de humildade de Jesus, no momento preciso em que a sua mensagem de amor felicitou o coração das criaturas, fazendo-nos sentir, ainda, o sabor de atualidade dos seus divinos ensinamentos.


A Manjedoura foi o Caminho.


A exemplificação era a Verdade.


O Calvário constituía a Vida”


 


Nestas palavras podemos perceber a necessidade iminente de humildade e caridade. Sentimentos sinceros que já foram alvo de pensamentos como os do ator e diretor Charles Chaplin :


“Pensamos demasiadamente


Sentimos muito pouco


Necessitamos mais de humildade


Que de máquinas.


Mais de bondade e ternura


Que de inteligência.


Sem isso,


A vida se tornará violenta e


Tudo se perderá”.


 


Então, pelas palavras destes sábios corações, façamos deste Natal uma data ainda mais especial, compreendendo e praticando a humildade e a caridade. E que não seja apenas na ocasião do Natal, mas que o Natal seja o primeiro dia de uma determinação pessoal de cada um, de que há de se querer fazer o bem e praticar a caridade sempre que possível. Pois o bem, um dia, retorna! 


Que o Natal não seja apenas presentes, mas doações múltiplas de amor e caridade!