Pular para o conteúdo principal

Outro Papos indica Little V Mills

 O belo também é harmonia musical, então, indicar o canal de um metaleiro que não somente faz covers de anime songs (anisongs) como também as adapta para o metal, é indicar o belo. Pode parecer estranho, mas o metal possui beleza, principalmente se o trabalho for rigoroso como o dele. Ele adapta para o heavy metal, ele canta e ainda canta em japonês. E a  beleza no heavy metal é multifacetada, indo desde o visual rebelde até a exuberância teatral, sempre refletindo a diversidade e a criatividade desse gênero musical.

Crise da masculinidade!


A masculinidade




A principal função do blog é iniciar um tema, expondo-o, para que o leitor use as fontes aqui apresentadas como base para uma pesquisa mais aprofundada. Dessa forma, cabe ao leitor se aprofundar nos temas apresentados, ler os livros e conhecer os autores.

Quando citei que não havia percebido a masculinidade em personagens da série de mangá (quadrinho japonês) Komi can’t communicate e que a ausência do elemento masculino se dá pela opressão à masculinidade, que dizem ser tóxica, eu citei o que é a masculinidade para a Bíblia, citei como fui ensinado sobre o tema e terminei com um vídeo sobre o problema da masculinidade quando ela é reprimida, tornado os homens covardes e mais agressivos. Passe lá e veja os vídeos. Em resumo, a masculinidade frágil, reprimida, torna o homem mais fraco, tirando-lhe o papel social que a natureza lhe impôs. Com isso, a feminilidade também é atacada, pois ela é alterada quando a masculinidade também é.

E isso é um dilema em quadrinhos, pois não se pode desaparecer com a masculinidade, portanto, algum personagem deve se portar de forma mais máscula e isso está transformando as personagens femininas em algo mais bruto. Temos séries como Sket Dance, Saintia Shô e Gintama, por exemplo, nas quais as personagens femininas estão fazendo o papel masculino. Essa inversão de valores só colabora para confundir a sociedade, afetando negativamente as mulheres, e está ficando chato demais.

Dessa forma, achei melhor reforçar o tema com a apresentação de um pouco mais de dados e vídeos. Começo com esse do Dois dedos de Teologia. Apesar das recentes polêmicas com o Bernardo e com o Olavo, eu respeito bastante o rapaz e esse vídeo é impecável na apresentação da masculinidade segundo a Bíblia. Ele também percebe que a ausência da masculinidade está transformando a feminilidade, deixando a figura feminina mais bruta.  




Nesse vídeo, Peterson chama os homens a assumirem o Logos. Para Peterson, Logos é uma representatividade para o próprio Cristo, portanto, ele anseia que os homens sigam a Cristo. Em suas palavras[1]: “You could think about it as the power of speech to transform reality. But even more importantly, more fundamentally, it’s the power of truthful speech to transform reality in a positive direction. We have this magical ability to change the future, and we do that through action, obviously. But action is oriented by thought, and thought is mediated by dialog. And so it’s speech, in particular, that’s of critical importance to this logos process. The logos is symbolically represented in the figure of Christ, who’s the word that was there at the beginning of time. So that’s a very complicated topic, but what it essentially means is that the West has formulated a symbolic representation of the ideal human being, and that ideal human being is the person who speaks the truth to change the world.”.





Acredito que o retorno dos olhares para a masculinidade bíblica é uma resposta adequada a essa onda de ataques à masculinidade. É de lá que temos o máximo exemplo a ser seguido (Cristo, Logos) e é de lá que podemos trazer bons exemplos, pois nossa cultura judaico-cristã a aceita com normalidade. A resposta não é oprimir a masculinidade, mas cultivá-la de maneira adequada para que os homens vejam seu verdadeiro potencial e cresçam em harmonia consigo e com a sociedade. Dessa forma,  acredito que a masculinidade mostrada nos quadrinhos citados seja um reflexo da confusão que nossa sociedade enfrenta.

Não é errado cultivar a boa masculinidade. Quando o tema é bem abordado em animês e mangás, temos cenas incríveis. Homem é aquele que se sacrifica primeiro, que não cai quando enfrenta um obstáculo e que defende o que ama, dando sua vida por isso! Por isso, alguns textos atrás, fiz a relação da figura do herói com a figura masculina. Por exemplo, no vídeo abaixo, isso acontece em 03:02. Nesse ponto, surge no personagem Shirou a masculinidade boa e o heroísmo para defender suas aliadas. São dois conceitos que se relacionam. Se houvesse covardia, Rin e Saber estariam mortas. Esse é um bom exemplo da masculinidade bem aplicada em cenas de animês.  





[1] Lido em <https://www.jordanbpeterson.com/transcripts/transliminal/>

Postagens mais visitadas deste blog

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Outros Papos indica: Japanese Noodles Udon Soba Kyoto Hyogo

 Saboreiem! Um canal dedicado à culinária japonesa! Se gostarem, se inscrevam lá!

Traduções ideológicas

Hoje, no blog, não farei recomendações, mas sim uma sugestão. Há uma controvérsia em torno de alterações indesejadas em traduções e legendas de obras japonesas. Se os próprios japoneses começassem a traduzir e legendar seus animes para o Ocidente, essas distorções poderiam ser evitadas. Pergunto-me por que, até agora, os japoneses ainda não optaram por legendarem eles mesmos e disponibilizarem à venda discos com suas obras legendadas em outros idiomas. Isso certamente eliminaria o ruído ideológico e, sem dúvida, eu seria um dos consumidores da mídia física lançada por eles, com legendas "feitas em casa". Na administração, aprendemos que devemos apresentar não apenas os problemas, mas também as soluções. Portanto, considero essa a solução para o problema das alterações ideológicas em obras orientais.