sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Canção do Exército! O momento é de silêncio!


Você faz a sua parte, constrói um muro, cerca sua propriedade, coloca cães de guarda, mas, infelizmente, existe um momento em que o ladrão consegue entrar. Nesse momento, ou você pega em uma arma para defender sua família, e chama a polícia, ou entrega tudo ao ladrão e reza para não ser morto. O Brasil chegou nesse ponto. A população está de parabéns pelo combate, mas o “ladrão” conseguiu passar pelas defesas. Não é mais o momento de manifestações nas ruas. O combate, agora, deve ser das autoridades em defesa da Justiça.

O Império das Leis, o Estado de Direito, está em risco. Nosso ordenamento jurídico está sendo destruído. Em uma situação de guerra (e é uma situação de guerra contra a corrupção), cabe ao exército ser o último guardião da Constituição Federal. A Lei de Segurança Nacional é bem clara nesse sentido, ao afirmar que o STM possui competência para julgar crimes contra o Estado de Direito. Não precisa ser nem mesmo declarada uma intervenção federal, basta um ministro (Defesa, Justiça ou Casa Civil) provocar o STM para intervir em uma situação assim. Em tempo de guerra, no qual o ordenamento está sendo agredido, somente o exército possui competência para agir.

Se não agir, será como a força policial que, avisada de um crime, não se manifesta em defesa do cidadão agredido. Cabe a nós o silêncio. Cabe às Forças Armadas o agir, caso queiram.




Não brinquem com ela!

Muuui amiga! :)