Pular para o conteúdo principal

OP indica um herói!

 Indicando mais um vídeo do canal do professor Bellei.

Ultraman- editora Estronho!

Ultraman- de Danilo Sancinetti Modolo
Ed. Estronho





Nesta segunda-feira, venho recomendar um livro que li recentemente. O livro faz parte da coleção Tv Estronho (4º volume). Ultraman é um dos mais conceituados heróis japoneses e um ícone que ultrapassou as barreiras de língua, cultura e região e se fez, e está se fazendo, presente em outros países com muito sucesso, através de suas inúmeras séries. O livro é resultado de uma ótima pesquisa sobre a primeira série de televisão, seus bastidores, curiosidades e importância.

O livro não só nos repassa a origem do personagem como, também, da equipe de atores e produtores. O que eles faziam antes da série  e o que fizeram depois dela. O livro nos brinda com entrevistas com pessoas envolvidas em Ultraman, aqui no Brasil também, mas, o que mais me chamou a atenção, foi o cuidado em organizar o significado do nome de cada monstro que aparece na série clássica e, posso acrescentar, o guia de episódios com data e nome dos responsáveis pelo roteiro e direção. Ao ler, eu pensei como deve ter sido difícil resgatar tanta informação e, no domingo passado, o Danilo lançou um vídeo confirmando que pesquisar tudo isso foi, de fato, difícil. Vejam:





Alexandre Nagado, autor do prefácio do livro, escreveu em seu blog: “É tanta informação curiosa, divertida e concentrada, que o livro pode render muitas conversas por anos a fio. E sua leitura é fluida, rápida e, por isso mesmo, saborosa”. Veja mais informações sobre o livro clicando aqui.

O livro torna-se um precioso arquivo impresso, que é obrigatório para os fãs da série, para comunicadores e amantes da cultura pop japonesa. Stuart Hall escreveu que “a identidade é algo formado ao longo do tempo, através de processos inconsistentes, e não inato, existente na consciência no momento do nascimento. (...) Ela permanece incompleta, está sempre em processo’, sempre “sendo formada’”. (Hall:2000:15) Entretanto, toda a identidade tem um começo e estabelecer este começo, entendendo-o, promove o primeiro salto para a compreensão do todo. Ao catalogar informações sobre a primeira série de televisão, isso nos ajuda a entender melhor a franquia como um todo e os demais membros da família Ultra. É aqui que se começa a formar a identidade dos Ultra. É aqui que poderemos compreender a força de mais de 50 anos de histórias.  Se você se interessou pela obra, você pode compra-la na editora Estronho (aqui). E corre, pois a primeira edição já esgotou.


Sobre o autor: Danilo é formado em comunicação social, bacharelado em rádio e televisão, professor de artes gráficas e editor de vídeo. Ele também é criador de conteúdo do canal no Youtube chamado Tokudoc.  Veja um vídeo do canal abaixo e se inscreva lá!


Postagens mais visitadas deste blog

Ghost in the Shell

Máquinas vivas; Um fantasma surge; O homem virtual. Ghost in the Shell está mais próximo do que pensamos! 

Boushoku no Berserk

Berserk of Gluttony: Uma Série Que É Meu "Pecado"! Boushoku no Berserk (Berserk of Gluttony) - Pictures - MyAnimeList.net Fate é um jovem que acreditava ter uma habilidade inútil chamada "Gula", que o mantinha constantemente faminto. Ele era um vassalo em uma casa de cavaleiros sagrados, onde era tratado com desdém, nutrindo uma paixão secreta pela cavaleira Roxy Hart. Ela destaca-se como a única guerreira nobre em um mundo dominado por cavaleiros que abusam de seu poder para oprimir o povo. Quando Fate acidentalmente mata um ladrão enquanto ajuda Roxy, ele descobre que sua habilidade de "Gula" vai além do que parecia. Esse evento o faz perceber os aspectos positivos e negativos de seu "pecado". Comprometido a proteger Roxy, ele decide usar seu poder em prol da casa daquela que sempre o tratou com humanidade e respeito. Baseada em uma novel escrita por Ichika Isshiki , com arte de fame , "Berserk of Gluttony" é serializada desde 2017,

Ciclos de revolução: A Quarta Revolução!

Ciclos de Revolução: A Quarta Revolução Revisão: ChatGPT Estamos vivenciando a quarta revolução industrial/tecnológica, e muito tem sido discutido sobre os potenciais danos que esta revolução pode causar ao tecido social, incluindo desemprego e outras adversidades. Procuro refletir sobre o futuro com base no passado, observando no presente os mesmos receios que nossos antepassados enfrentaram nas três revoluções industriais anteriores. Começo com uma conversa que tive com uma taxista, para então discorrer sobre algumas das revoluções passadas. Durante uma parada em uma lanchonete que estava instalando terminais de autoatendimento no último ano, tive uma conversa: “Taxista: --- Estão instalando essas máquinas para substituir trabalho humano. Muitos caixas estão perdendo seus empregos. Isso é o capitalismo! Eu: --- Por outro lado, a tecnologia, ao eliminar um posto de trabalho (caixa de atendimento), cria outras necessidades. A lanchonete precisará de profissionais para manutenção de sof