quarta-feira, 27 de junho de 2018

Sementes nos campos de Platão!



Minha esposa é uma semente nos campos de Platão;
Eu sonho com ela desde os tempos de Adão;
Somos antigos como o tempo;
Temos o tempo de passatempo.

Nestes campos, brincamos e brincaremos;
Toda a dor suportamos e suportaremos;
Das lembranças, nos alegramos e nos alegraremos;
Da vida, sobrevivemos e sobreviveremos;

O tempo se curva em novos horizontes;
Somos passado, presente e futuro.
Somos nossos próprios Arcontes;
Não somos. Seremos. Meu auguro.

*****

A referência aos campos de Platão é uma referência ao mundo das ideias. O tempo não é uma estrutura linear e absoluta neste poema. Daí pode-se pegar todas as demais referências. Deixo isto como exercício a vocês.