Pular para o conteúdo principal

Atena e a figura feminina


Ou Atena e o feminismo



Eu fui comprar mais uma camisa de Cavaleiros do Zodíaco e estava interessado por uma com a estampa da Saori Kido como Atena, mas era uma estampa para uma camisa feminina. Conversando com a atendente, eu fiquei sabendo que a versão desta camisa belíssima estava encalhada. A atendente disse que as garotas odiavam a estampa, por ser uma estampa que representava Saori. Ela até tentou dar uma de presente a uma amiga, que odiou o presente. Faltou educação de quem recebeu o presente também, mas isso não vêm ao caso. Notei, então, uma verdade inconveniente: as feministas odeiam Saori por achar que ela é uma representação de uma mulher fraca e submissa. Um engano de quem não conhece a história. Atena é a personagem mais importante e forte da série. Usando uma expressão feminista, Atena é uma mulher alfa, que comanda cavaleiros.  Usando uma expressão do Xadrez, ela é o Rei.

Para começar esta argumentação, devo dizer que existem diversos tipos de combatentes em uma guerra. Um soldado no fronte (Cavaleiros de Bronze) é apenas uma manifestação de um elo maior que compreende: espionagem, estratégia, comunicação, fabricação, combate, incentivo, amparo médico, entre outros fatores. Saori Kido reúne nela os elementos de estratégia, comunicação, incentivo, amparo médico e suporte técnico. Ela, então, fornece aos seus Cavaleiros instrumentos para o combate na linha de frente. Sem tais instrumentos importantes, não existiria defesa na linha de frente. A guerra dela é mais intensa do que a dos Cavaleiros de Bronze e tão importante que nenhum de Bronze venceria sem a ajuda dela.

 Na Batalha das Doze Casas, por exemplo, ela já demonstra este grande valor. Atacada por uma flecha dourada, Saori tem dois arcos torácicos quebrados (no mínimo), com um ferimento que se aprofunda de hora em hora em direção ao coração. Já quebrou algum osso? Lembra da dor de movimento ao tentar mover a articulação cujo osso está relacionado? Agora, imagine essa dor de movimentação a todo momento que se tenta respirar, além da pressão que a ponta da flecha faz nos tecidos ao redor. E, de hora e hora, a flecha se movimenta sozinha e corta ainda mais tecidos sadios. Apesar de toda essa dor, Saori começa a proteger seus guerreiros já na segunda Casa do Zodíaco: Touro.

Todos já estavam derrotados, quando ela manifesta seu cosmo dentro da casa de Touro e ergue o Seiya de uma cova criada por Aldebaran. Nesse momento, ela preenche o cosmo do Seiya ao ponto dele conseguir criar uma energia semelhante ao de um Big Bang (explosão que deu origem ao universo). Aldebaran vê este cosmo poderoso atrás do Seiya e, neste ponto, começa a acreditar que os de Bronze estão mesmo com Atena ao lado deles.  E essa ação se perpetua em quase todas as casas e pode ser representada pelo vídeo abaixo. Saori lança seu cosmo, como palavras de estímulo aos seus Cavaleiros, os ergue e aumenta seus cosmos, enquanto enfrenta a dor de uma flecha no peito. Ela, então, orienta, comunica-se, protege e dá suporte aos seus guerreiros. E, se não me falha a memória, ainda fica pegando chuva deitada no chão da primeira casa. Não é incorreto afirmar, então, que, sem ela, os Cavaleiros de Bronze não teriam passado pelos doze Cavaleiros de Ouro. Cavaleiros estes que se curvaram a ela a reconhecendo como a deusa Atena deles.




Esta ferramenta torna-se clichê e se repete nas outras sagas. Na Saga Poseidon, por exemplo, Saori se sacrifica, colocando-se dentro de uma coluna na qual toda a chuva do mundo se condensaria. Não dá nem para imaginar a pressão da água (volume por metro quadrado) que toda a água de chuva do mundo faria ao se concentrar em um lugar tão apertado. Com certeza, não seria como uma piscina. Eu imagino que teria força suficiente para esmagar um tanque de guerra e ela se prontificou a ficar lá, pelo mundo. Novamente, enquanto era esmagada e se afogava, ela ajudava seus guerreiros a vencerem os guerreiros de Poseidon. E na saga de Hades, apesar de não mostrar, mas é inferido por um diálogo, Atena saiu no braço contra Hades, após decidir se matar para ir atrás do senhor do submundo.

Espero ter conseguido provar o quão forte, poderosa e importante é Saori Kido para a série clássica e como ela consegue combater com serenidade, sabedoria, espírito, palavras e sacrifício. Aos meus olhos, ela é uma grandiosa e forte representação da figura feminina.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…