Pular para o conteúdo principal

ABTA e os dados de 2018!


ABTA  e dados de 2018

O setor vinha decaindo desde 2014, com uma súbita melhora em 2017 (18,9 milhões de assinantes). Dados que me fizeram escrever um texto sobre o assunto em “ABTA- Dados de 2017”[1]. Os dados deram um certo alívio às empresas que acreditavam que o pior já tinha passado.

No texto, através da leitura de uma pesquisa do site Omelete (leia na matéria passada), acreditei que a queda de assinantes seria irreversível. Escrevi, e repasso novamente, que:

 Um alívio que pode ser mal interpretado, pois uma pesquisa do Omelete joga, no setor, uma nova preocupação. Existe um grupo que não consome a televisão por assinatura.

Na pesquisa Geek Power[3], o consumo de serviços de streaming, dentro do grupo  chamado geek, ultrapassou o uso da tv por assinatura já em 2014. O mais interessante é notar a queda constante do uso do serviço que chegou, em 2017, ao seu pior patamar (68% dos entrevistados dizem usar o serviço). Segundo Marcelo Forlani, diretor de marketing do Omelete, este quadro é irreversível, pois o grupo é exigente e deseja conteúdo de qualidade com bom preço.  

E o ano de 2018 veio para reforçar esta análise, pois o setor está fechando o ano com 17,8 milhões de assinantes. Ele encolheu para números próximos aos de 2012. Um retrocesso de 6 anos. Veja no quadro abaixo:





Além do problema de estar competindo com tecnologias mais dinâmicas, a televisão por assinatura também enfrenta uma questão simples da economia em crise, que é o corte de gastos supérfluos. Toda família, quando precisa equilibrar as finanças da casa, corta gastos desnecessários e as famílias parecem ter decidido que televisão por assinatura não é essencial. Deste modo, muitos abandonaram o serviço.

Ramiro Gomes Ferreira, gestor no Clube do Valor[2]: “Planejar e colocar em prática um orçamento familiar pode ser bastante complicado se alguns membros não estiverem dispostos a fazer concessões. Às vezes é preciso abrir mão de itens supérfluos. Refeições fora de casa (saiba como – e quanto – eu economizei por não fazer refeições mais fora de casa neste artigo), idas a shows, ao cinema ou ao shopping center são apenas alguns exemplos de atividades que geram gastos. Gastos estes que, frequentemente, precisam ser revisados”.

Problema pelo qual a banda larga não está passando. Ao que tudo indica, as famílias estão mantendo o serviço de internet por acreditarem que o serviço é essencial. Hoje, não se vive sem internet. É o que mostra o gráfica abaixo, com a evolução constante do serviço que, em 2017, chegou a 10,7 milhões de assinantes.





Conclusão

Em poucos anos teremos mais assinantes de banda larga do que de televisão por assinatura. Muitos canais já estão prevendo isso e estão migrando para a banda larga (HBO GO, por exemplo). Algumas corporações, como a Google, estão investindo em trazer para sua plataforma alguns canais, por exemplo, para o Youtube, então, reforço minha análise anterior. Um dia, não teremos mais decodificadores ligados à televisão, mas apenas modens e sistemas de interação (Chrome Cast) e os canais de televisão por assinatura  serão engolidos pela internet e serão plataformas, como Crunchyroll ou HIDIVE.


[1] Outros Papos: <http://www.outrospapos.com/2018/02/abta-dados-de-2017.html?q=abta>
[2] Clube do Valor: <https://clubedovalor.com.br/orcamento-familiar/>

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…