Pular para o conteúdo principal

Valkyrie Connect, sensacional!

Valkyrie Connect- Um jogo sensacional



Para os órfãos de Chain Chronicle, chegou um novo J-RPG para celular com sistema justo e uma história envolvente, totalmente em português. Sim, o jogo recentemente lançado já vem com tradução para nosso idioma e vale uma conferida. Realizado pelo estúdio japonês ATEAM, o jogo está disponível na Google Play Store e em outras plataformas.


A História
A história se passa em um reino dimensional diferente do nosso. Neste mundo, Hel (soberana do mundo inferior ou, se preferir, inferno) está atacando o reino dos homens e está enfurecida. Uma valquíria chamada Skuld tenta impedí-la, mas acaba derrotada e gravemente ferida. É neste momento que nós somos convocados (nosso jogador) para intervir, através da ação de uma adaga. Veja o trailer abaixo. É apaixonante a arte desta introdução! Então, o destino dos mundos está em nossas mãos, pois o Ragnarok se aproxima e temos que impedir isso!



Como puderam notar, o jogo tem muita influência da mitologia nórdica. Achamos no jogo o reino inferior, o reino élfico, o reino dos homens, o reino dos deuses e diversos deuses muito conhecidos e outros pouco conhecidos. Somente essa história central já dava um jogo de arrepiar, mas o sistema ainda nos traz a história única de cada personagem e sua determinação, sofrimento ou alegrias. Para ter acesso a ela, basta ter conseguido o personagem mediante invocação. Desta forma, a história central torna-se enriquecida pelas histórias paralelas que complementam o jogo e nos situam de maneira eficiente na trama central e na trama dos personagens. E existe um fato curioso no nosso personagem, pois ele consegue acalmar os demais, ajuda-los a enfrentar sofrimentos, deixá-los em paz  e, provavelmente, isso se deve ao fato de carregarmos esta misteriosa adaga conosco. Claro, com isso, forma-se um harém de belas donzelas ao nosso redor! As jogadoras também não terão do que reclamar, pois existem muitos personagens masculinos para ajudar!


O sistema
Mencionei um sistema justo. O que seria isso? Quase todo jogo de celular tem um sistema chamado “pay to win”, ou seja, quanto mais gastarmos no jogo, maiores são nossas chances de vencer. Um sistema justo indica que não se precisa gastar muito para se chegar longe. Um sistema mais do que justo indica que você precisa gastar pouco, ou nada, para continuar evoluindo na história do jogo. Valkyrie Connect tem um sistema muito justo. Eu já cheguei ao capítulo 11 e não precisei ainda “pagar para vencer”. Basta saber como evoluir os personagens, fortalece-los com orbes e equipá-los com armas adequadas e, pronto, você consegue evoluir sem precisar pagar nada.

O sistema ainda possui, além da história principal e dos personagens, um espaço para guildas, mercadorias e eventos especiais nos quais você pode ganhar itens raros. Confira um pouco do gameplay no vídeo abaixo. Eu recomendo este jogo!




Valkyrie Connect

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…