O real irreal!

Amar o que não existe! (?)
Somente o que existe na imaginação. (!)
É uma loucura.

E isso persiste!
Está tomando meu coração! (?)
É ela, ela é minha fofura!


As rimas estão assim determinadas: (1-4), (2-5) e (3-6). Como estão muito separadas, não sei se o poema possui sonoridade agradável. Mesmo assim, vou deixar aqui. Vale o espírito da poesia à sua construção.

Procure pelo termo "waifu"e entenderá melhor o contexto das letras.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Será o Veredito?!