Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 2, 2018

Nota DEZ e Nota ZERO III

Nota DEZ
Alê Nagado é funcionário público, desenhista, escritor, pesquisador e um grande amigo. Ele é um grande artista, sempre com grandes ideias. Como escritor, Nagado possui muitos trabalhos. O mais recente é uma coletânea com os textos do blog “Reflexo Cultural” no qual ele expõe seu posicionamento político. Achei fantástico, pois precisamos disso. Precisamos de mais livros sobre a moral cristã e conservadora. Precisamos preencher o espaço e ocupar vagas. Mostrar ao mundo a nossa visão e defender nossa posição frente a uma guerra cultural. Nosso posicionamento promove mudanças benéficas ao mundo e preserva a sociedade e seus elementos essenciais, como a família.

Nagado: “Ensaios e reflexões conservadoras sobre religião, política, gênero, meritocracia, direita e esquerda, aborto, nostalgia, auto-ajuda e comportamento. Na segunda parte do e-book, resenhas de obras de Olavo de Carvalho, Luiz Felipe Pondé, Jordan Peterson, Roger Scruton, Arthur Schopenhauer, Gerard Jones, João Paulo …

Deus é o Consolador!

Os ímpios gozam da aflição dos justos sem temor. Entretanto, o fim deles será pelas mãos do Senhor. Busco em Deus meu Consolador. Aquele que findará com toda dor. Não lamente a injustiça, pois em Deus existe vigor! — Patrick R Moraes (@Paraymo1) 15 de agosto de 2018



Liberdade de expressão e Redes Sociais

Liberdade de Expressão e Redes Sociais


No meu texto anterior[1], indiquei dois passos para vencermos esta guerra cultural que estamos travando. Pelos ensinamentos contidos no Hagakure, devemos “tomar a liderança” e “quebrar as linhas inimigas”. Por “tomar a liderança”, devemos planejar conquistar vagas e espaços em organizações, universidades e instituições, para que nossa agenda e nossa moral cristã possam ser defendidas. Devemos estar em todos os lugares, estar presentes em todas as organizações. Isto é uma investida que considero essencial.
Já “quebrar as linhas inimigas” seria lutar no fronte, enfrentando soldados que estão, neste momento, em combate. Seria uma ação para o tempo presente, enquanto a tomada de liderança seria uma ação com efeitos em um tempo futuro. Neste quesito, o enfrentamento possui diversos territórios. Um deles é o judicial, isto é, levar a censura que estamos vivendo para a esfera jurídica. Se muitos fizerem isto, as redes não terão como se defender e isto…