Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 4, 2018

Drops: O Melhor de Porto Alegre e Verão de 2017, parte III

Drops: O Melhor de Porto Alegre e o Melhor do Outono 2017, parte III
O Melhor Cachorro-Quente
Em Porto Alegre você está bem servido no quesito cachorro-quente. As duas casas que recomendarei tem tanto o serviço de delivery, via aplicativos, como pontos fixos comerciais, ou seja, você pode comer tanto no escritório, como em casa. O clássico Cachorro-Quente do Rosário[1] é um gigante do sabor. Servido com diversas opções (molho, ervilha, milho, pimenta, queijo), eles preparam um verdadeiro gigante. Elimina a fome com certeza, mesmo a fome que chega no horário do almoço.





O Pugg Hot-Dog Artesanal[2] é um cachorro igualmente grande, mas ele é mais refinado e, portanto, diferenciado. Essa lindeza abaixo é o Classic Relish deles, que é preparado com “pão ciabatta com delicioso molho artesanal de tomate, relish de pepino (conserva agridoce de pepino japonês, pimentões e cebola), molho tártaro (à base de maionese e alcaparras) e mostarda artesanal”. 





Quando estiver na capital, venha conhecer e…

Óscar Pérez!

Oscar Pérez
Um filho teu não foge à luta; Assim cantamos em nosso hino; Patriotismo que nasce no coração e rege nossa conduta; Nosso destino!
Você lutou por liberdade e democracia; Contra um tirano que lhe tirou a vida; A Venezuela livre era sua ambição prometida; Morreu lutando contra a tirania.
Sua vida será lembrada; Cantarão suas ações em respeito; Quando a Venezuela for libertada; Seu povo conhecerá seu feito!




Homenagear grandes heróis sempre será positivo, em qualquer período. 

Recompensem o trabalho, não a riqueza!

Recompensem o trabalho, não a riqueza
O título acima é de um estudo de uma organização britânica, OXFAM[1] e repercutiu muito com os socialistas brasileiros, que gostam de colocar o dedo do Estado em tudo. A matéria do Senado destaca: “E a senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) diz que cabe ao governo distribuir riqueza, para reduzir o problema”. A conclusão da senadora está equivocada em todos os sentidos. Quando o governo interfere na economia, no sentido de distribuir riqueza gerada, ela não deixa os pobres mais ricos, porém deixa a economia mais pobre.
Peter Boettke[2] já alertava: “O estado não deve ser requisitado a intervir para abolir injustiças relacionadas às desigualdades de renda que naturalmente surgem em uma genuína economia de livre mercado.  No livre mercado, indivíduos auferem lucros ao satisfazer as demandas dos consumires — a perspectiva do lucro não apenas alerta o empreendedor para oportunidades de trocas benéficas, mas também para ganhos oriundos da inovação tecnol…