segunda-feira, 25 de junho de 2018

State of Decay 2: análise do jogo!


State of Decay 2- Impressões finais do jogo
GT: Paray BR (Paray_BR)





Nesta continuação, continuamos presos a um apocalipse zumbi tentando sobreviver com nossa busca por materiais, armas e crescimento de nossa comunidade e aliados. Basicamente, esta é a premissa deste novo jogo da franquia da Undead Labs e da Microsoft Studios e que venho a tecer considerações em uma análise final do jogo.

O jogo tornou-se incrivelmente popular, com mais de 2 milhões de jogadores em apenas duas semanas após o seu lançamento, o que fez a Microsoft lançar um agradecimento aos jogadores[1]:

“Tem sido incrível ver jogadores em todo o mundo apoiando o State of Decay 2 e estamos empolgados em compartilhar que alcançamos mais de dois milhões de jogadores em menos de duas semanas desde nosso lançamento global em 22 de maio. Em nome da equipe aqui e nossos parceiros incrivelmente talentosos da Undead Labs, queremos agradecer aos milhões de fãs antigos e novos que ajudaram a construir uma comunidade tão forte de jogadores unidos na luta pela sobrevivência … Com tantos jogadores aproveitando o jogo, vimos algumas tendências e dados interessantes desde o nosso marco anterior de um milhão de jogadores. Até agora, os sobreviventes eliminaram perto de dois bilhões de zumbis! Também estamos vendo muitas histórias de sucesso de sobreviventes. Na semana passada, os jogadores sobreviveram em média três dias e, como de nota, vimos jogadores completarem mais de 121.000 histórias comunitárias e começarem novas comunidades com um novo mapa que inclui bônus extras para ajudar a iniciar seu novo desafio de sobrevivência.”





Eu joguei por causa do Xbox Game Pass que adquiri justamente para ter acesso mais econômico aos exclusivos da Microsoft. Muitos exclusivos estão sendo implementados ao catálogo que, atualmente, possui mais de 100 títulos. Game Pass é uma biblioteca de jogos na qual você tem aceso a vários jogos com o pagamento de uma taxa.




O jogo

 Decay 2 começa com a escolha de seus sobreviventes que são diversas duplas e do terreno aonde você começará sua campanha. Escolhi minha dupla pelos dados de personagens. Escolhi personagens com bom porte físico e situação cardíaca. Não existe a possibilidade de escolha de dificuldade, ou seja, encaramos este desafio como ele nos é apresentado.

Após esta escolha e de um breve tutorial, somos jogados neste mundo e devemos sobreviver de acordo com as possibilidades. E os perigos são muitos, pois existem diversos tipos de zumbis, que andam sozinhos ou em hordas, além de infestações, clãs (enclaves) inimigos e núcleos pestilentos. Talvez o pior inimigo esteja dentro de sua própria comunidade. Vamos prosseguir primeiro com os zumbis.

Os zumbis

Temos diversos tipos de mortos-vivos aqui. Cada um deles tem sua cota de perigo e promove tensão ao jogo, principalmente quando invadem a base. Os normais são ameaças quando estão em bando e conseguem te cercar. Os screamers são perigosos, pois eles chamam outros zumbis com seus gritos e a situação pode se complicar. Os infectados são úteis, pois deles podemos tirar amostras para criar vacinas. Os selvagens/ferais são os que eu considero os mais tensos de se lidar. Eles são rápidos, fortes e resistentes. Conseguem te derrubar e te ferir com facilidade. O jeito mais fácil de se lidar com eles é atropelando-os. Os colossais são bem temidos pelo tamanho e força. Se estiver com sua vida baixa, eles te matam com um golpe. Apesar disso, derrubá-los e matá-los é mais fácil do que derrubar e matar um selvagem. Só não use um carro. Não é possível atropelar um colossal.

Eu percebi que a inteligência do jogo promove escolhas de acordo com o que você deseja fazer. Caso marque uma casa para ir retirar mantimentos, a casa começa a ficar cercada de zumbis que procuram por você. É normal perceber zumbis brotando do nada, bem em frente ao seu objetivo. Isto me mostra que o jogo parece um grande tabuleiro de xadrez, aonde a inteligência do jogo coloca suas peças (zumbis e sobreviventes hostis) e você coloca o seu npc. Ganha quem conseguir resolver melhor o problema apresentado.

Sobreviventes

São aliados e são inimigos dependendo de suas escolhas. Seu enclave pode ser próspero ou pode se tornar em uma versão do PCC (rs) dependendo exclusivamente de suas escolhas. Eles influenciam também na quantidade de mantimentos (alimentação, combustíveis, hospitalar e munição) que você possui. Não é raro receber uma chamada de rádio de um dos seus sobreviventes dizendo que derrubou combustíveis, ou viu uma barata saindo de um pacote de alimento e, então, você acaba perdendo itens. Muito normal, também, é receber mensagens com membros que estão brigando entre si. Sim, estes trapalhões são seus aliados no jogo (rs).  

Manter o equilíbrio das provisões e fornecer água e luz são desafios constantes para você. E aqui vai uma dica: tente sempre manter seus sobreviventes calmos e felizes, ou eles podem começar brigas ou sair do enclave. Nunca os expulse, pois eles podem voltar com um enclave hostil. Se você perdeu a paciência com alguém, simplesmente o mate em missão (rs).

E, por fim, enclaves inimigos. Assim como existem enclaves aliados, existem os inimigos. Enquanto os aliados te fornecem trocas vantajosas (compra e venda), os inimigos roubam itens, começam brigas e ocupam espaço. Trate de eliminar os enclaves hostis e pegar as armas deles. Outra dica: se surgir um selvagem ou um colossal perto de um enclave neutro, ou aliado, leve-o para dentro do território do enclave e receberá ajuda deles para exterminar estas pragas. Eles lutam por você. Eliminei meu primeiro colossal com a ajuda de um enclave aliado. Eu estava lutando e não percebi que tinha entrado no território de um. Quando dei por mim, o enclave estava atacando o colossal também.


Diversão

O jogo, por fim, se mostrou bastante desafiador e divertido. Os bugs que achei no jogo fizeram-no mais divertido, pois eram coisas bobas que não interferiam na jogabilidade. Por exemplo, um zumbi brotando no alto de um muro, como mostrado no vídeo abaixo. Ou meu personagem não segurando em uma escada e quase cometendo suicídio. Se eu gostei do jogo? Adorei! Como afirmei, ele é divertido, desafiador, tenso e viciante. Fui pego muitas vezes desligando o jogo e já pensando no que fazer no dia seguinte.  

Eu completei a campanha do construtor e o vídeo abaixo é uma gameplay após o término desta conquista. Ele mostra furtividade, luta com zumbis, uso de itens, procura por itens, tiro e interação com os personagens, além de um bug de um zumbi, ao final, levitando em cima do muro. Deve ter sido zumbi do Dr. Estranho. (rs)




State of Decay 2 é nota 9,0!


[1] Windows Club: <https://www.windowsclub.com.br/state-of-decay-2-dobrou-o-numero-de-jogadores-em-menos-de-uma-semana/>