segunda-feira, 16 de abril de 2018

Não desistir!


Inexplicável

Um amigo de longa data, em um desabafo em sua conta no Twitter (08/04/2018), informou que está desistindo de seus dois blogs. Eu também fui acometido por um sentimento parecido, de desânimo, no mesmo período que ele. Muito trabalho com pouco retorno. Ele possui textos íntegros, lúcidos e bem formulados. Será uma pena, e um sentimento de perda muito grande, quando estes dois blogs deixarem de ser atualizados. Em uma conversa, descrevi o que sentia a ele sobre esta questão.

E a questão me fez refletir sobre o meu blog também. Sobre mim. Realizei uma procura interior. Qual a razão de não desistir também? A resposta que me veio, eu escrevi na minha conta no Twitter, em tom de brincadeira, e é simples. O que me impulsiona a prosseguir é algo inexplicável, pois, se eu conseguisse explicar, já teria encontrado uma contra-argumentação para desistir.

O que me impulsiona a prosseguir não está dentro de mim. Prossigo por uma causa, por uma agenda. Talvez seja loucura. Prossigo pelos textos, pelas idéias, pelo momento em que a sociedade vive, que vivemos, e por algo mais. E é este algo mais que me carrega quando desanimo. É impossível explicar o que está intangível, o que nossa consciência  não percebe.

Acredito que é algo parecido com o que Mumen Rider passou ao enfrentar o Deep Sea King em One-Punch Man. Enquanto Nando Moura, Joice, Hipócritas, e tantos outros, são heróis de categoria S, eu sou um simples vigilante de categoria C. Isto é, eu sou como o Mumen Rider. E o sentimento de frustração dele transbordou quando ele precisou enfrentar o Deep Sea King. É algo que ilustra bem este meu sentimento louco de não conseguir desistir, mesmo enfrentando um rival descomunal. Vejam abaixo:




Outra forma de exemplificar isto é com a letra da música gospel “Nos Braços do Pai”, no refrão: “A Tua presença é o meu sustento. A Tua palavra, meu alimento.” E acredito que seja algo muito semelhante. Algo além de mim que me motiva, como a música cita em relação a fé e a Deus. 





Algo me sustenta! Além de nós existe uma força que nos impulsiona a prosseguir. E, por não desistir, tenho criado! Este ano, lançarei mais um livro. Ele já está com o trabalho de capa pronto e está em fase de revisão.  E já planejo outro livro para 2019, com uma abordagem de criação técnica totalmente nova. E vou continuar, não por minha própria força, mas porque alguma coisa está me sustentando. E eu agradeço a esta força/Deus, pois não desistir me tem feito bem.