Pular para o conteúdo principal

A Economia em 2018!


O crescimento brasileiro em 2018

No Jornal do Comércio[1] do Rio Grande do Sul, tivemos uma matéria sobre o crescimento econômico brasileiro para 2018, com o Estadão Conteúdo como fonte, a matéria ressalta: “O mercado financeiro aumentou a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018. A expectativa de alta para o PIB este ano passou de 2,80% para 2,89% no Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta segunda-feira (26). Há um mês, a perspectiva estava em 2,66%”.

O site do governo brasileiro[2] comemora a boa notícia e afirma: “Para 2018, as apostas dos analistas estão na indústria. Depois de o PIB do setor ter ficado estável em 2017, a expectativa para esse ano é de avanço expressivo, com crescimento de 3,43%. Os serviços também devem apresentar bom desempenho, com crescimento de 2,44%”.

Depois de um ciclo econômico em recessão, os números apresentados são bons. Veja abaixo, para comparação, a evolução do PIB. Nós tivemos um período com estagnação em 2014,  e recessão em 2015 e 2016. O Brasil avançou 1% em 2017, segundo IBGE[3] Notícias, com alta na Agropecuária (13%), serviços (0,3%) e indústria estagnada.






Agora vai?

Então, esta é a pergunta que fica. Será que o Brasil vai conseguir superar de vez a recessão que o PT nos colocou? Existe um alerta que eu deixo aqui antes de dar a minha resposta, pois o Banco Central informa um dado preocupante. A Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) é a soma de tudo que o governo precisa pagar e o Banco Central informa, sobre esta questão, que: “A DBGG (Governo Federal, INSS, governos estaduais e municipais) alcançou R$4.904,3 bilhões em janeiro (74,5% do PIB), crescendo 0,5 p.p. do PIB em relação ao valor registrado no final de 2017”.

Tudo o que o governo precisa pagar está quase na casa de 75% do que o Brasil consegue produzir. É uma margem perigosa! Assustadora! E, no mesmo boletim, o Banco Central[4] informa que: “o setor público consolidado registrou superavit primário de R$46,9 bilhões em janeiro. O Governo Central e os governos regionais apresentaram superavit de R$36,5 bilhões e R$10,5 bilhões, respectivamente, e as empresas estatais, deficit de R$126 milhões”, então, o custo do INSS, somado a outros gastos do governo, está na casa de 75% e as empresas estatais, somente em janeiro, já deram um prejuízo de mais de 100 milhões de reais. São péssimos sinais que podem estragar tudo. Leandro Roque, para o Instituto Mises, faz uma excelente explicação sobre ciclos econômicos e aponta que o Brasil está em passos de galinha. O que poderia salvar o Brasil são, como ele mesmo aponta, medidas de respeito ao teto de gastos, a continuação das reformas, principalmente da previdência, e a tendência de queda os gastos públicos. Veja a aula aqui:






Um ótimo começo para 2018, porém...

Os números do governo estão melhores, pois indicam a retomada do crescimento, após dois anos de PIB negativo e com o ano passado com um modesto sinal de evolução. E isto é para os esquerdinhas começarem a chorar, pois a saída da Dilma possibilitou as reformas e decisões que estão colocando o Brasil no caminho novamente.

E, falando em reformas, vimos que a necessidade da reforma da previdência se faz importante, neste momento, para reduzir o gasto do governo, que já chegou a um patamar alto em relação ao PIB. Respeitar o teto também é importante neste momento. Estas duas medidas (reformas e respeito pelo teto de gastos) estão colocando o Brasil no rumo.  As privatizações também se fazem importantes, pois as estatais estão sempre dando prejuízo. E o prejuízo das estatais é coberto pelo nosso dinheiro.

E, a coisa ficou complicada, pois, com a intervenção federal no Rio de Janeiro, a reforma da previdência deve ficar parada, enquanto durar a intervenção. O mercado não deu sinal de pânico, pois está entendendo que o próximo governo irá tocar a reforma para frente. Sim, meus amigos, lembrem-se que estamos em ano eleitoral. E o mercado confia que o próximo presidente continuará com as reformas, então, ter um presidente conservador, com um olho liberal para a economia, vai livrar o Brasil de ter um 2019 péssimo. Votem direito, poxa!

Conclusão

O resultado que consigo vislumbrar, assim como Leandro Roque, é de um Brasil com passos de galinha na economia e, com risco de ciscar para trás em 2019, dependendo de quem o povo eleger como presidente da República. Entretanto, não posso deixar de notar que tivemos, sim, uma grande recuperação neste último ano (2017), que possibilitou a projeção de bons números para o Brasil em 2018.

Mesmo que seja uma evolução a passos de passarinho, que ela continue. Melhor que um Brasil parado, com 14 milhões de desempregados. E, vocês, novamente, por favor, VOTEM em conservadores-liberais para que o Brasil não vire uma Venezuela. Estamos no caminho certo, mas tudo dependerá das eleições deste ano!  




[1] Jornal do Comércio
http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2018/02/economia/613325-mercado-aponta-maior-alta-do-pib-em-2018.html

[2] Governo do Brasil
http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2018/03/economia-cresceu-agora-vai-alavancar-descubra-quanto-o-pais-avancara-em-2018

[3] IBGE Notícias
https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/20166-pib-avanca-1-0-em-2017-e-fecha-ano-em-r-6-6-trilhoes.html

[4] Banco Central:
http://www.bcb.gov.br/htms/notecon3-p.asp

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…