Pular para o conteúdo principal

Drops: O melhor do outono 2017 (Um Protesto) e Noragami!


Outono de 2017- Um Protesto!





Fiquei sabendo, ontem, dia 09/02/2018, que o diretor de Net-Juu no susume é antissemita. Leia a história toda no link da Anime News Network[1]. E quero lembra-los que não considero arte algo que enseje crimes, como, por exemplo, pintar em um quadro uma imagem santa, como uma hóstia, e escrever ofensas nela; imagine, então, saber que um diretor apoia o nazismo e não acredita no holocausto? É obvio que vou rejeitar tanto a obra, como o profissional. É meu direito e minha liberdade! Mesmo que a obra não tenha nada de errado, vou condenar o diretor por sua postura, portanto, Net-Juu no susume PERDEU o título de melhor animê de outono de 2017 pelo blog Outros Papos.


Girls Last Tour




Esta animação é, neste momento, a melhor animação do outono de 2017. Ela conta a história de duas sobreviventes de uma guerra que levou ao fim da humanidade. O traço e a animação são preciosos, pois primam pelo minimalismo. Minimalismo é um movimento artístico que prega o uso de poucos elementos para a expressão artística. Deste modo, a série demonstra poucos tons e cores, em sua paleta. Em alguns momentos, elas vagam por lugares sem luz, aumentando a percepção de cores com tons mais escuros. As personagens possuem traços arredondados, que simplificam expressões e os cenários são tão simples que quase beiram o rabisco em algumas cenas. Vejam estes detalhes na abertura abaixo.



Além disso, o enredo também não esclarece muito sobre a realidade das meninas e, portanto, o julgo também minimalista por apresentar apenas o necessário para o entendimento da realidade delas. E esta é a beleza da obra. O mínimo apresentado encanta pela simplicidade. E deixa o enredo mais exposto, pois nossa atenção se volta muitos aos diálogos, que são competentes ao mostrar a inocência delas. E a obra pesa na filosofia e nas questões sobre existência, vida, morte e lar. Vemos homenagens à teoria da relatividade de Einstein, quando elas andam de trator dentro de um trem. Ou quando uma delas começa a interpretar a morte como a não existência. Mesmo sendo uma consciência que tenta entender a não existência, ou seja, já existe uma contradição, é uma cena bela.

Apesar da série mostrar uma realidade crua, na qual as meninas precisam vagar sem rumo, para conseguir mantimentos que as mantenham vivas, a série também consegue mostrar beleza. É belo ver a cena na qual elas interpretam gotas de chuva, caindo em latas, como música, pois elas nunca ouviram música antes. É belo vê-las sonhando com uma casa arrumada. Existe beleza dentro de uma realidade cruel, e belas são as vozes calmas e serenas delas.

Ao todo, é uma série que já merecia o título de melhor animação de outono de 2017 e, acredito, conseguir corrigir uma injustiça.  Assista via HIDIVE!


NORAGAMI






Noragami



Assisti na temporada de outono de 2017, via Amazon Prime Video[2], e, mesmo não tendo sido produzida para aquela temporada, serve a esta situação. Eu a celebro, neste momento, como se fosse uma produção do outono do ano passado.

Sinopse: Nós acompanhamos a vida de um deus, de nome Yato, que deseja juntar dinheiro com diversos trabalhos, para levantar fundos para criar um templo em sua homenagem. Existem algumas implicações de um deus não ter seu próprio templo e a série mostra isso. Então, durante uma missão, Yato encontra uma jovem chamada Hiyori. Ela, não sabendo da característica divina do Yato, o “salva” de ser atropelado. Ele se demonstra grato a ela e os dois passam por muitas situações juntos. Esta é uma sinopse breve.

A série teve duas temporadas (2014 e 2015) e alguns OVAs e o que me encanta no enredo é a possibilidade de imaginar como o pecado age em um Deus, ou seja, como nossos pecados podem agredir um ser divino, cuja a natureza não pecaminosa o faz rejeitar o mundano. É um ponto criativo da série mostrar isso e nos faz refletir sobre como nossas ações podem ter consequências em um deus. Dá para fazer reflexões sobre Adão e Eva, ou Caim e Abel, com situações e pecados.

E, falando nisso, eu também achei espetacular algumas ligações com trechos bíblicos. Existe, na bíblia, por exemplo, um trecho que relata a armadura de Deus, constituída de fé, verdade, justiça, entre outro elementos bons e divinos. Aqui, nesta série, nós temos algo bem parecido, com os deuses vestindo-se com seus Regalias. Quem for assistir saberá interpretar esta parte.

Na série, também conhecemos uma deusa da guerra tão carinhosa que poderia ser, também, deusa do amor, chamada Veena e para quem fiz um poema. Procurem no blog. Yato, Hiyori, Veena e tantos outros, são personagens com traumas bem construídos e com interações bem desempenhadas. Uma série que chama pela comédia, mas que te faz refletir sobre a espiritualidade e consequências, carmas e destinos. Vale a pena conhecer!





[1] ANN:
https://www.animenewsnetwork.com/interest/2018-02-09/recovery-of-an-mmo-junkie-director-causes-controversy-with-anti-semitic-tweets/.127409
[2] Prime Video: https://www.amazon.com/dp/B00KTQIT26

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…